Epílogo

| Partilhar
Poderia ter acontecido noutro dia qualquer mas aconteceu no 7 de Novembro de 2006. Nesse dia tínhamos a ideia de criar um blogue feito de Braga com vistas para o mundo. Queríamos que fosse, tal como a nossa Avenida, central, cosmopolita, incisivo, irreverente, sério, afirmativo, assumido, personalizado e informativo. Volvidos três anos e um mês, concederão os nossos estimados leitores que não é excessivo afirmar que este blogue foi tudo isso e ainda mais do que houvéramos previsto e imaginado: o Avenida Central, graças ao contributo de inúmeras personalidades, foi uma permanente tertúlia do Minho, um espaço de acção cívica independente e um instrumento de participação democrática na cena política regional.

Aqui lançámos o debate público sobre o regresso dos carris à cidade de Braga. Aqui rejeitámos o bairrismo mais tacanho. Aqui defendemos a responsabilidade como chave para maior dignidade das mulheres. Aqui denunciámos a letargia do nosso tempo. Aqui citámos o melhor da imprensa local. Aqui lutámos contra a intolerância das religiões. Aqui festejámos as vitórias europeias da região. Aqui lamentámos as injustiças. Aqui chorámos pelo cinzento betão que nos embacia as vistas. Aqui sentámos Braga no divã. Aqui comentámos a actualidade política. Aqui calculámos o preço da distância. Aqui promovemos a unidade no Minho. Aqui mostrámos o que acontece na cultura. Aqui celebrámos o reconhecimento nacional. Aqui informámos antes de ser notícia. Aqui fizemos acontecer conversas improváveis. Aqui protestámos contra o centralismo. Aqui cantámos um requiem ao Minho. Aqui ilustrámos a poesia da nossa terra. Aqui projectámos o que ainda estava para nascer. Aqui debatemos o futuro. Aqui partilhámos experiências na blogosfera. Aqui noticiámos ao minuto. Aqui expusemos a Braga de que gostamos. Aqui vivemos as tragédias da nossa terra. Aqui parodiámos a Braga mais beata. Aqui partilhámos o Minho de excelência mundial. Aqui promovemos quotidianamente a cidadania. Aqui defendemos intransigentemente a liberdade, o respeito, a dignidade e a igualdade como princípios basilares da sociedade democrática.

Colaboraram regularmente com o blogue, Bruno Gonçalves, Bruno Simões, Carla Cerqueira, Cláudia Rocha Gonçalves, Dario Silva, Eduardo Jorge Madureira, Francisco Sande Lemos, Gonçalo Cruz, JMiguel Corais, José Carlos Santos, João Marques, João Martinho, Luís Soares, Luís Tarroso Gomes e Pedro Romano. Mais assíduos, Cláudio Rodrigues, Vítor Pimenta e Jorge Sousa assumiram-se como autores do Avenida no último terço da sua existência. Tudo embrulhado num design que nos permitiu comunicar com mais clareza e fidelidade - nesse capítulo, o mérito é todo do jovem designer gráfico vimaranense, Cláudio Rodrigues.

Também aqui escreveram, correspondendo amavelmente ao nosso convite, António Amaro das Neves, Bruno Gonçalves, Eugénio Queirós, Fernanda Câncio, Francisco Sousa, Henrique Barreto Nunes, João Delgado, João Tinoco, Luísa Teresa Ribeiro, Manuel Monteiro, Paulo Duarte SJ, Pedro Vieira, Ricardo Gonçalves, Ricardo Rio e Rui Rocha (esperamos não ter esquecido ninguém).

A todos os que aqui escreveram, aos nossos leitores, aos que nos seguiam através de leitores de feeds e aos nossos comentadores assíduos, um bem-hajam por este milhão de páginas folheadas (eram precisamente 1.077.245 na manhã de hoje...) para ler 3.230 artigos comentados por 22.088 vezes. Estamos-vos profundamente gratos por tudo quantos nos proporcionaram ao longo destes trinta e sete meses.

Da palavra como fruição à palavra como missão, foram várias as motivações que percorremos ao longo destes três anos. O Avenida Central não tem fim. Até amanhã.

Braga, 16 de Dezembro de 2009
Pedro Morgado

68 comentários:

  1. A blogosfera minhota, perde um dos seus maiores ícones. Parabéns e obrigado pela excelência dos conteúdos ao longo destes 3 anos. Pelo debate, pela informação, pela discussão, pelo rigor, mas acima de tudo pela qualidade. Como leitor assíduo, fica um abraço a todos aqueles que contribuíram ao longo destes anos para este blogue, em especial para o mentor do projecto. Não é fácil manter um blogue, muito menos mantê-lo com actualização constante e com qualidade permanente.
    Por isso, obrigado. E... até amanhã.

    ResponderEliminar
  2. Não percebi o motivo do encerramento mas que é bastante desagradável para os vossos leitores, lá isso é. Um bem haja a todos pelo vosso esforço e dedicação por este projecto.

    ResponderEliminar
  3. Vendo bem as coisas, neste post cita-se uma equipa de luxo para gerir os destinos da cidade de Braga: Cláudia Rocha Gonçalves, Eduardo Jorge Madureira, Francisco Sande Lemos, Gonçalo Cruz, JMiguel Corais, José Carlos Santos, João Marques, Luís Tarroso Gomes e Pedro Morgado. Concorram que eu estou na primeira linha a apoiar-vos.

    ResponderEliminar
  4. Un gran abrazo!...deste lado da Morreira.

    ResponderEliminar
  5. Fui apanhado de surpresa... Não posso dizer que seja uma boa notícia, mas tenho a agradecer todo o trabalho desenvolvido, desejando a todos as maiores felicidades e sucesso em futuros projectos.

    ResponderEliminar
  6. Fico triste. Que Deus Nossos Senhor vos ilumine o caminho.

    ResponderEliminar
  7. Este foi o primeiro blog que achei digno de ser seguido. Há alguma razão em especial para este final? Ou é simplesmente um "seguir em frente"?
    De qualquer das formas, até breve!!

    ResponderEliminar
  8. Não é verdade, pois não?

    ResponderEliminar
  9. Pela primeira vez comento no Avenida Central, pela infinita vez passeio e informo-me no Avenida Central.
    Quotidianamente, vezes por dia, ia buscar informação e pontos de vista sobre os assuntos prioritários para o Nosso Minho, discordava com alguns, concordava com a maior parte (menos a desportiva:).
    É unânime a qualidade impar imposta neste instrumento de “cidadania democrática = rara, mas possível”.
    Parabéns a todos que construíram com o Avenida Central os alicerces para um Minho que irá sempre existir.
    Um grande abraço para o amigo Pedro, recordando sempre as nossas “ utopias académicas”, as quais se transformam em realidade….com alicerces como o Avenida Central;)

    Como sempre, habituaste-nos ao melhor.

    Parabéns Pedro

    Edgar Cruz Gonçalves
    um Amarense de gema;)

    ResponderEliminar
  10. Caro Pedro e restante equipa.

    Certamente terão as vossas razões para uma decisão destas, mas não posso deixar de comungar a mesma opinião já aqui partilhada de que se perde uma referência importante da blogosfera local e nacional.

    Quero acredito que nos surpreenderão a todos com um novo projecto com a mesma qualidade.

    Um grande abraço a toda a equipa e um obrigado sentido por estes mais de dois anos que partilhei o Avenida com todos.

    Um até já...
    António Soares

    ResponderEliminar
  11. Ao longo do dia conforme o google reader ia recebendo os posts "Apostar" do Pedro Morgado passou-me pela cabeça que talvez se estivesse a preparar o fim do blog. Infelizmente confirmou-se.

    Nem sempre de acordo, mas leitor do blog desde o seu inicio, lamento que o mesmo acabe. Contudo é uma decisão que só diz respeito aos seus autores e que cabe a quem acompanhava o blog respeitar e desejar boa sorte a quem por cá escreveu e partilhou as suas ideias. Sem dúvida que é/era um blog indispensável para quem frequenta a blogosfera a partir do Minho.

    Um abraço para todos, até um dia destes.

    ResponderEliminar
  12. Um bem haja para todos os responsáveis e colaboradores do Avenida.
    Certamente que se vai perder algo mas se vai ganhar algo mais.
    Esta decisão é mais uma evidência da maturidade e responsabilidade a que nos habituaram.
    Parabéns e até sempre!

    Abraços

    ResponderEliminar
  13. Pedro e Companhia... espero ver-vos noutros projectos porque fazem falta...


    Abraço
    Caldas

    ResponderEliminar
  14. Está mal. Está muito mal. Apesar de comentar maioritariamente os posts de futebol, pelo prazer que me dava picar-me com o Pedro, li (quase) tudo o que foi por cá escrito, desde que descobri o blog, há uns dois anos. Espero que as saudades batam forte e que voltem rápido.

    P.S. - Fechas isto com o Braga em primeiro, seu bandido? Assim não vale!

    ResponderEliminar
  15. Pedro:
    Parabéns pelo "blog local mais nacional que conheço"!A cidade e a região ficam hoje um pouco mais pobres...

    Até já!!

    abraço
    domingos

    ResponderEliminar
  16. Foi para mim uma grande e triste surpresa o encerramento do blog. Não era propriamente dos que concordavam com todos os conteúdos, mas penso que a ideia era exactamente essa: uma avenida aberta para todos.
    Não posso deixar, por isso, de lamentar. Espero que a decisão possa ser revogada e daqui a algum tempo podermos voltar a frequentar esta avenida. As razões para o encerramento, sejam elas quais forem certamente não chegaram ao conhecimento dos simples frequentadores. Mas sejam quais forem, que possam ser ultrapassadas.
    Obrigado pelos tempos de debate aqui proporcionados.

    ResponderEliminar
  17. É pena. Longe de me identificar com a linha editorial do blog, ele foi sem dúvida um espaço de debate esclarecido, mesmo quando não hesitou em tomar partido. Fará falta ao pluralismo opinativo bracarense e, sobretudo, à polémica sustentada no conhecimento e não no pré-conceito.

    João Delgado

    ResponderEliminar
  18. As portas que se abriram, as palavras que se disseram e as ideias que se partilharam não deixarão de ser lembradas nunca!

    O tempo dar-nos-á razão ainda que fora de tempo...

    Os mais aptos, os mais capazes, os mais audaciosos nunca se vergarão à teia de interesses instalados.

    Saberão encontrar outros poisos onde realizarão os seus sonhos!

    Longa vida a TODOS!!!

    ResponderEliminar
  19. Cá do Porto fui sempre acompanhando a vossa Avenida. Uma Avenida que honra Braga.
    A vossa Avenida, símbolo da polis e da democracia, sempre foi cosmopolita, civilizada, lutadora, imaginativa, dialogante - um espaço de liberdade.
    Que Braga, Minho, Norte e Portugal possam vir a ter "avenidas" largas como a vossa é o meu profundo desejo.

    Braga não fica mais pobre, antes fica mais rica. Braga continua a ter-vos e em breve nascerão os frutos das sementes que por aqui foram semeando.

    Um sincero abraço,
    Pedro Menezes Simões

    ResponderEliminar
  20. Fui apanhado de surpresa!

    Motivos à parte, resta-me agradecer-vos pela lucidez, vontade e equilíbrio democrático com que se debateram aqui ideias e se levantaram importantes questões.

    O meu muito obrigado pelo vosso trabalho e boa sorte para todos os envolvidos no Avenida.

    Braga ficou mais pobre!

    ResponderEliminar
  21. Foram várias as vezes em que ideias aqui expostas, passaram a fundamentos. Várias vezes isso colidiu com o meu modo de pensar. No entanto, no que a mim me diz respeito, foram mais as alturas que vocês geraram concórdia. Julgo que aqui viveu-se a democracia: promoveu-se a participação social, divulgaram-se projectos, apresentaram-se assimetrias, denunciaram-se discriminações, efectuaram-se paralelismos, exemplificaram-se modelos como solução, enriqueceu-se a cultura, entre outros aspectos que me estarão a escapar da mente.

    O Avenida Central proporcionou-me excelentes passeios. A arquitectura central do seu nome é antítese quanto aos conteúdos. Com base na pluralidade, e na viva voz, a avenida difundiu-se por vários locais, ao ponto de hoje não acabar só um blog, mas sim um hábito, uma rotina, um vício para várias personagens, sendo que o hábito, a rotina e o vício podem também ter conotação positiva.

    É com tristeza que comento aqui pela última vez!

    João Rodrigues

    ResponderEliminar
  22. Excelente blogue. Uma referência que vai deixar saudades.

    Grande abraço,

    pedro romano

    ResponderEliminar
  23. A seguir à Avenida dos Aliados, de longe a minha Avenida favorita em Portugal. Entristece-me o fim deste blog, como homem do Norte apaixonado por Braga, mas também como leitor ávido e como alguém que ainda acredita num Norte mais forte, capaz de ser, como o foi no passado por várias vezes, o motor de Portugal.
    Bem hajam! :)

    ResponderEliminar
  24. Bem, acredito que os motivos que levam a esta decisão sejam nobres e incontornáveis: há escolhas difíceis que têm que ser tomadas num dado tempo. Contudo, comparo este encerramento em termos de discussão, propostas, actualização e nascimento de ideias para a região, mais especificamente a minha cidade, como por exemplo e respeitado a necessária proporcionalidade, a demolição do castelo de Braga. Vamos olhar e não vamos ver, vai faltar ali qualquer coisa.....

    ResponderEliminar
  25. Agradeço por este espaço e fico com pena de saber que fecha agora. Apesar de pensar que seriam devidas algumas explicações para este fim, o mais importante foi a qualidade de ideias, conteúdos, grafismo que trouxeram.

    ResponderEliminar
  26. Caros amigos,

    As minhas explicações estão no twitter, aqui e aqui. Depois de comunicar aos colegas do blogue que pretendia sair, a decisão foi unânime no sentido de o fechar.

    Abraços,
    PM

    ResponderEliminar
  27. Parabéns pelo grande trabalho!

    Grande abraço e até já!

    ResponderEliminar
  28. Lamentamos o fim do Avenida Central que, para além de ser um excelente blogue, era um exemplo para uma área que necessita de rápido desenvolvimento: a voz das localidades (regiões, cidades, vilas...) do Interior.
    Parabéns a toda a equipa e o desejo de que desenvolvam novos projectos.

    ResponderEliminar
  29. Sobretudo desde que deixei Braga, este foi o espaço que me fez continuar atento ao que se passava na cidade e no Minho. É triste não contar mais com a vossa companhia. Obrigado e um abraço

    ResponderEliminar
  30. Se ainda acaba-se o Grupo Santiago ou algo do género, agora o AVENIDA CENTRAL não...

    ResponderEliminar
  31. Como também comentei no twitter:

    [O encerramento] foi consensual. Outras áreas das nossas vidas têm-nos exigido, progressivamente, cada vez mais tempo. A curto prazo, esse facto iria conduzir a uma, não sei se mais gradual ou mais abrupta, diminuição de actividade. Optamos por encerrar de uma forma pensada. No fundo, foi também isto o que o Pedro referiu.

    Talvez um dia o Avenida Central se refunde noutro moldes, mas para já não há nada. Deixamos essa possibilidade no ar, mas sem avançar nada de concreto. Mas fazemos (ou, pelo menos, eu faço) fé que outros projectos nasçam em breve que preencham o vazio deixado pelo Avenida Central.

    ResponderEliminar
  32. Triste, foi como fiquei.
    Um abraço e espero um até breve.

    ResponderEliminar
  33. Estou desolado! Não morreu ninguem, mas o Minho ficou mais pobre. E logo nesta altura em que o Porto (região de turismo), montou barraca na nossa AVENIDA. Será em protesto por este conspurcar da Avenida Central?

    ResponderEliminar
  34. Partiu-me o coração esta noticia.
    Era aqui que recorria diariamente para me actualizar sobre a minha 2ª localidade.
    Não esperava mas compreendo.
    Parabéns a todos pela qualidade dotrabalho que nos ofereceram todos os dias ao longos destes anos e em especial ao seu grande mentor.
    grande abraço desde Fafe,
    Toni

    ResponderEliminar
  35. Como vimaranense este blogue era um dos que merecia a minha visita diária. É pena de facto que se encerre um dos melhores e mais abrangestes espaços na net de discussão do Minho.

    Parabéns a todos mas em especial ao Pedro pelo trabalho que sempre foi desenvolvendo.

    Cumprimentos de Guimarães, e já agora de alguém que trabalha no Grupo Santiago, que para infelicidade de alguns e felicidade de muitos está longe de acabar. :)

    ResponderEliminar
  36. Obrigado Pedro.
    Ficamos à espera do AVENIDA CENTRAL II

    Almerindo Margoto

    ResponderEliminar
  37. Pode não se concordar com tudo o que foi escrito, mas dificilmente alguém pode dizer que o blogue não era bom! Só não gosta quem não quer debate e não gosta da verdade.
    Este é o blog da liberdade, onde líamos o que todos diziam em surdina. Este é o blog do amor, onde projectávamos a cidade que todos gostávamos de ter. Este é o blog do respeito, onde não víamos a má educação anónima de outros blogs.
    Obrigado por tudo. Estamos ansiosos pelo regresso.

    ResponderEliminar
  38. Este dia é um dia triste para a cidade e para a região. Só tenho a agradecer-vos. Foi através do Avenida Central que percebi que a blogosfera não era um simples diário de banalidades.

    ResponderEliminar
  39. É o Blogue.

    Fico Desamparado.

    um grande Abraço

    ResponderEliminar
  40. Do Sul, um abraço com sotaque alentejano.

    ResponderEliminar
  41. Apesar de nem sempre estarmos de acordo e por vezes bem distantes até, é com tristeza que leio esta notícia, mas a vida é assim mesmo. Uns chegam, outros partem

    Um até sempre.

    Vianense e Alto Minhoto

    ResponderEliminar
  42. Só espero que não tenham sido"Almas do outro mundo" que vos silenciaram.De qualquer modo o meu muito obrigado por tudo e espero que um dia possais liderar um projecto ainda mais ambicioso.

    ResponderEliminar
  43. Só agora, pelo Daniel Oliveira, do "Arrastão", soube da vossa existência .
    Tarde demais ?

    ResponderEliminar
  44. Fico mesmo triste e na expectativa de que seja apenas uma "pausa"! Vocês são música harmoniosa para todos nós, uma lufada de ar fresco nesta bafienta cidade - lamento o comentário para aqueles que se deixarem melindrar por estas palavras da cidade, mas é verdade. Este grupo assumiu um papel importante na discussão de assuntos sérios na blogosfera e é mesmo muito triste que fique por aqui. Requacionem, pode ser? Um grande abraço a vocês todos - autores e colaboradores. Já agora... um belíssimo Natal e Ano Novo de 2010, já agora, porque não com o regresso do Avenida Central, sim?
    Dalila Monteiro

    ResponderEliminar
  45. Um dia bastante triste...o vosso blog era uma referência!!! Visitava-o diariamente, no fundo fazia parte da minha vida!!
    Um até sempre e obrigado por tudo!!!

    ResponderEliminar
  46. Como ainda se diz nalguns locais, a rematar os contos infantis e as lendas populares, "e se bem viveu, bem morreu". Tudo tem o seu tempo e o do Avenida Central foi bom. Um abraço para todos.

    ResponderEliminar
  47. Um abraço de parabéns por este excelente projecto. Obrigado.
    Guilherme Soares.

    ResponderEliminar
  48. Vamos sentir saudades.
    NÃO vou apagar este endereço dos meus marcadores.

    ResponderEliminar
  49. parabéns pelo percurso. tenho pena que seja este o fim.

    Rui Oliveira Marques

    ResponderEliminar
  50. Caro Pedro Morgado

    Foram exemplo e inspiração para muitos outros que apenas sonham alcançar alguma da vossa notoriedade.
    Controversos, concisos, venenosos q.b., foram palavras de muitos mudos e berros de muitos desesperados.

    Por cá vamos sentir a vossa falta. Mas temos esperança de ver-vos breve por cá. Quem sabe noutra avenida ou rua da nossa cidade.

    Até já.

    http://ruadosouto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  51. obrigada pelo vosso blogue.
    até amanhã, numa outra avenida.

    ResponderEliminar
  52. Isto agora não me convinha nada...
    Um forte abraço, como alguém disse já, do outro "lado da Morreira"...
    Aproveitando as palavras de outro desaparecido: façam o favor de ser felizes!
    Vemo-nos por aí...

    ResponderEliminar
  53. É uma Avenida que se fecha e que vai deixar saudades. As razões para o seu encerramento, só os autores o saberam, mas é pena. A blogosfera precisa de avenidas assim...

    ResponderEliminar
  54. Para nos animar um pouco!!!
    Mario Vargas Llosa refere na edição de hoje do jornal “EL PAÍS” a propósito das eleições Presidenciais no Chile que deram a vitória ao candidato da direita, Sebastian Piñera, que num encontro que teve com este, três dias antes do acto eleitoral, lhe perguntou qual queria que fosse a sua melhor contribuição no governo se ganhasse as eleições. “Dar um impulso decisivo ao nosso plano de oito anos, para crescer a um prometido 6% anual, algo perfeitamente realizável. Se o conseguirmos, o PIB, que é agora de 14.000 dólares terá um aumento para 24.000. Alcançamos Portugal”, Chile deixará então o subdesenvolvimento e será o primeiro país da América Latina a integrar o primeiro mundo.

    Tendo o nosso governo copiado o modelo Chileno de Avaliação de Professores, eis senão quando que passamos a ser o modelo a seguir.
    Um abraço,
    Pedro Nunes

    ResponderEliminar
  55. Então aqui vão os nomes dos programadores escolhidos para a Capital Europeia da Cultura 2012, em primeira mão... Rui Massena, José Bastos, Rui Horta, Paulo Brandão, Dario Oliveira, Carlos Martins, João Lopes, João Reis, só não sei os outros 3...

    ResponderEliminar
  56. também não vou desistir desta avenida.........

    ResponderEliminar
  57. Ainda a propósito do artigo do Prof Bandeira, sobre o livro da bola
    Exmos. Srs.,
    A propósito de um notável artigo da autoria do Prof. Miguel Bandeira e a da edição de um livro em Braga no passado mês de Dezembro, que singelamente pretendeu contar aos bracarenses a sua história dos primórdios da actividade desportiva nesta cidade e que pelos vistos despertou por aí um silêncio ensurdecedor.
    O artigo referido, praticamente deixou tudo dito sobre a obra e os seus autores, mas, e pelos vistos há sempre uns mas, como sou um indígena e não um pára-quedista, como muitos que por aí campeiam, algumas coisas acho que estão a ser necessárias aclarar.
    Assim sendo, aí vaí:
    Não entendo a animosidade com que o livro foi recebido pelas entidades a quem os autores fizeram um grande favor, por, pela primeira vez alguém ter investigado até ao tutano a história da cidade pela vertente da bola (esta animosidade é silenciosa, por, pelo menos um dos autores, que conheço bem, se encabritasse era capaz de dar tsunami).
    Também não entendo a C.S. de Braga e dos Jornais desportivos nacionais, não terem ido ouvir a opinião de Barros Pereira?, até agora o único autor de livros sobre esta matéria. Não ouviram a opinião da Direcção do S.C.B, nem tão pouco no dia que a colectividade festejou o tal dia 19 de Janeiro (dia considerado de aniversário e que foi o fadista Teixeira Pinto que o inventou, vai para aí uns 20 anos).
    Também não quiseram saber da encomenda do livro, que o Braga fez à jornalista Matilde e o investigador Pires de Oliveira. Livro que seria para festejar exactamente esses 90 anos e que lhes teria sido feita a encomenda pelos então Vices Presidentes Miguel Machado e Arq. Fernando Jorge.
    Concluindo, nesta terra, quem fizer o que quer que seja fora das capelanias é levado à ostracização, neste caso a coisa não funciona por os autores serem daqueles que o povo diz, são de c***ão preto.
    Sem, mais
    Martinho de Dume

    ResponderEliminar
  58. Eu também não!
    O que é preciso para que voltem?

    ResponderEliminar
  59. Gostava de ver o Movimento Partido do Norte ou um grupo de cidadãos esclarecidos e dinamicos escrever à TROIKA sobre a Regionalização (ou descentralização efectiva) e o "boicote" que sofre permanentemente por parte das forças centralistas (muito poderosas) o que praticamente inviabiliza a sua implementação gerando cada mais assimetrias e retrocesso.

    ResponderEliminar
  60. Parabéns pelo blog, acabei de o adicionar á minha lista de favoristos, se poderem fazer o mesmo ou retribuir de qualquer outra forma agradeço.
    http://colecaoscbraga1921.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  61. Sou um leitor atento do vosso blog, e recentemente decidi lançar um blog ligado à actualidade económica nacional e internacional. Visitem já ecoseconomia.blogspot.com e deixa o teu contributo!

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores