Decálogo do Localista

| Partilhar
o meu bairro

1. O localista sofre de graves problemas de miopia. Nunca consegue ver para além do seu próprio bairro.
2. Não há presbiopia fisiológica que atinja o localista. No seu bairro, consegue ver qualidades que não vê em qualquer outra parte.
3. O bairro do localista é sempre melhor que o bairro dos outros.
4. O localista não se sente membro da cidade ou da região. O mundo do localista é o seu bairro.
5. O localista nunca fala de regionalização.
6. Quando, eventualmente, fala de regionalização, o localista não estava a falar de regionalização.
7. O localista orgulha-se de ser provinciano.
8. O localista não se importa de ser mandado desde que os decisores estejam a mais de 250 quilómetros.
9. O localista não se acobarda. Nunca perde uma oportunidade para fazer eco da sua visão de mercearia acerca do mundo.
10. O localista tem um amigo que lhe vai contar o que está escrito neste post.

13 comentários:

  1. Caro Pedro Morgado,

    Dada a temática abordada, tomei a liberdade de publicar este seu "post", com o respectivo link, no
    .
    Regionalização
    .

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  2. "O nacionalismo* cura-se viajando." - Pío Baroja

    *Substituir livremente por "bairrismo", "localismo", "provincianismo", etc...

    ResponderEliminar
  3. E o regionalismo tem cura?

    ResponderEliminar
  4. Que lhe vai contar e explicar :). Muito bom, Pedro.

    ResponderEliminar
  5. fez-me lembrar 2 coisas: uma citação do Le Pen(is), qualquer coisa como:

    1º o meu bairro, depois a minha cidade, depois a minha região, acima de tudo a França.

    a outra coisa que me lembrou foi a "ballade des gens qui sont nés quelque part", do georges brassens. só à conta disso, vou postar a letra no meu blog.

    ResponderEliminar
  6. Le penis mariana?

    Gostas assim tanto dele?

    Quanto ao Pedro Morgado, creio que usou um espelho para escreve este post.

    Quem se opoe à região "norte" pelos motivos que voce se opoe é sem duvida um exemplo extremo de localista

    ResponderEliminar
  7. O localista sofre de graves problemas de miopia. Nunca consegue ver para além da sua própria cidade (Braga).
    2. Não há presbiopia fisiológica que atinja o localista. Na sua cidade (Braga), consegue ver qualidades que não vê em qualquer outra parte.
    3. Braga é sempre melhor que a cidade dos outros.
    4. O localista não se sente membro da região. O mundo do localista é Braga.
    5. O localista nunca fala de regionalização.
    6. Quando, eventualmente, fala de regionalização, o localista não estava a falar de regionalização.
    7. O localista orgulha-se de ser provinciano.
    8. O localista não se importa de ser mandado desde que os decisores estejam a mais de 250 quilómetros.
    9. O localista não se acobarda. Nunca perde uma oportunidade para fazer eco da sua visão de mercearia acerca do mundo.
    10. O localista tem um amigo que lhe vai contar o que está escrito neste post.

    Para que não restem duvidas, o localista é o Pedro Morgado.

    ResponderEliminar
  8. Afinal o localista é de Braga e...não só! Triste confabolação.

    ResponderEliminar
  9. suevo:

    le pen(is) é como é o referido senhor chamado em frança. e é por ter uma capacidade intelectual ligeiramente inferior a um pénis que adoptei o trocadilho.

    ResponderEliminar
  10. Se o "Suevo" soubesse que a capital do seu reino era Braga, se calhar mudava de nome... ou de reino!

    ResponderEliminar
  11. Não mudava nada, porque eu, ao contrario de voces, não sou localista.

    ResponderEliminar
  12. E, se quiser, pode ver que tenho uma imagem de Briteiros no meu perfil, não tenho uma imagem de Sanfins ou de Mozinho (no distrito do Porto), se fosse localista certamente colocaria uma imagem duma das muitas citanias do Porto e não uma de Guimarães.

    Alias, para localistas fanáticos como o Pedro Morgado e seus discípulos, Briteiros é capaz de não ser Guimarães e já ser Braga, não ficaria surpreendido se fosse lançada por aqui tal discussão.

    ResponderEliminar
  13. Briteiros é GUIMARAES e sempre será. Tal como a igreja de Sta. Marta de Longos e o Hotel da Falperra e a maior parte dela (Falperra), mas como está virado para a capital marroquina da Península Ibérica.................

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores