Da Insegurança na Cidade de Braga

| Partilhar
Na sequência dos actos de vandalismo dos últimos tempos, Mesquita Machado avançou com a ideia de colocar um sistema de videovigilância no centro da cidade de Braga. O anúncio não pode deixar de ser encarado como eleitoralista já que os problemas de insegurança não são recentes nem estão limitados ao centro histórico. Relembranos que Gualtar, a freguesia onde ocorreram 2 dos 3 episódios de vandalismo, foi recentemente notícia nas televisões devido ao clima de insegurança motivado por ondas de assaltos mais ou menos cíclicas.

14 comentários:

  1. E quem nos defende dos polícos corruptos que se vendem por um prato de lentilhas?
    Que tipo de videovigilancia para eles já que os assaltos aos nossos bolsos são muito maiores do que os de um pobre janado para a dose?
    Almerindo Margoto

    ResponderEliminar
  2. E já agora deve haver mais segurança na UMinho pois muitas vezes os estudantes são alvo de assaltos, até dentro da UM.

    ResponderEliminar
  3. Então é "eleitoralista" tanto para a esquerda como para direita. Ambos defenderam o mesmo.

    ResponderEliminar
  4. A questão é outra. Ao crescimento doss últimos 30 anos a PSP responde com o mais ordinário Comando que conheço e uma espécie de 2.ª esquadra em Santa Tecla.

    ResponderEliminar
  5. Ler, considerar e votar em consciência colectiva:

    http://primeirofax.wordpress.com/2009/09/13/voto-util-contra-o-ps-de-socrates-actualizacao-13-de-setembro/

    ResponderEliminar
  6. O problema acontece.
    Acto contínuo, Mesquita Machado anuncia a solução.

    Quanta eficácia.

    ResponderEliminar
  7. O M.M.é um cómico.Vê logo uma oportunidade para mais umas "obritas"Agora quer os "tuneis aéreos".Só uma pergunta,para que serve a dita polícia municipal?Para entrar ás oito e saír ás dezoito?. E curioso que logo de manhã cedo não falta polícia na rua,é aos magotes.Depois das dezanove é que é o problema.Será que a maioria dos trabalhadores tem necessidade de tanta políca pela matina?

    ResponderEliminar
  8. Agora que chega o OUTONO, o povo recolhe-se cêdo e a partir das vinte e uma horas, a cidade só tem alguns vandalos na Rua.Policias nem vê-los, e algum cidadão que tenha de ir ou regressar do emprego, circula a mêdo e sem protecção na cidade.Já assim é pelo menos à ceca de oito Anos.

    ResponderEliminar
  9. Amigos com o desemprego crescente e sem policias na Rua, nada mais se espera que aumento de insegurança.Que medidas preventivas têm estes candidatos que só vivem de ataques pessoais...

    ResponderEliminar
  10. São os que menos trabalham os que manifestam vontade em trabalhar.Simples curiosidade, registo no tempo, ficará para a história as reformas de 100% e as dos portugueses que obedecem e trabalham ás ordens dos privados, com baixos salários e reformas de miséria reduzidas a menos de 80%.Disto não falam os senhores das Centrais Sindicais e muito menos os dos partidos.Chega de mentiras.

    ResponderEliminar
  11. Acham que os Políticos lêm estes textos?

    ResponderEliminar
  12. Palavras...beijos e abraços, que não fazem qualquer sentido.Espectáculo triste num País paupérrimo e onde há gente a passar fome.Vendem uma mercadoria que não têm...palavras e promessas enganosas porque sabem não têm nada só débitos.Ainda assim dizem que vão fazer.Vamos ter de pagar mais estes disparates de gastar em campanha dinheiros que não temos.Vejam só a toda a pressa o Governo entregou o Hospital de Braga a quem? Nada foi explicado e talvez seja um prémio aos militantes em época de eleições.Que diabo não há taxos para todos.

    ResponderEliminar
  13. Um voto de silêncio e revolta, o único que justifica comparecer nas urnas.

    ResponderEliminar
  14. Ninguém pode derrotar o poder instalado, aquele que corrompe.Podemos apenas manifestar o nosso descontentamento e votar no melhor entre os piores.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores