O Aeroporto de Tódolos Galegos

| Partilhar
Manuel Bragado explica no Faro de Vigo como é que o Aeroporto Sá Carneiro se está a converter no grande terminal da Galiza e Norte de Portugal, deixando para trás Vigo, Santiago e Corunha. Se dúvidas ainda houvesse, fica claro que a aposta numa gestão autónoma do Aeroporto do Porto deve ser considerada estratégica para o desenvolvimento desta EuroRegião.

Do lado português, falta resolver o problema das assessibilidades ao Aeroporto. Depois do Metro, é urgente fazer chegar o comboio de Alta Velocidade, bem assim as ligações suburbanas de Braga, Guimarães, Caíde e Aveiro. A modernização da Linha do Minho, com melhoria da ligação ferroviária entre Porto e Vigo é outro dos vectores estratégicos para a afirmação do Aeroporto Sá Carneiro como a grande interface de ligação ao mundo do Noroeste Peninsular.

12 comentários:

  1. Ora aí está uma grande ideia.É preciso ver o Minho Ferroviário no seu todo, deixar de olhar só para Braga que afinal se encontra no términus do Ramal Nine/Braga.Boas ligações em Nine para o Minho com seguimento a Espanha, garantia de bons transportes e se possível em via DUPLA até Valença ou Monção.Ligações ao Aeroporto Sá Carneiro e talvez uma terceira via até Ermesiinde ou S. Romão.Chega de ver o TGV a passar perto de Braga e claro para luxo de meia dúzis que o podem utilizar e prejuízo dos habitantes e proprietários afectados com o tal estudo de impacto ambientalQuem vier tem de medir bem as opções em tempo de crise e desemprego...com as inevitáveis consequências daí decorrentes nos aspectos sociais.

    ResponderEliminar
  2. A propósito disto, um conhecido disse-me há uns dias que quando fazia a aproximação ao Porto, num voo da Ryanair o comandante informou da chegada ao aeroporto "Galiza Sul - Porto"...
    Interessante...

    ResponderEliminar
  3. Claro que o TGV tinha que ser falado! Mas a quem serve o TGV? Aos franceses que o têm de vender aos primeiros otários que aparecerem? Para os 2% da população que o utilizará? Para os que têm medo de andar de avião? Se vai ser pelo TGV que Portugal vai enriquecer e modernizar-se bem podemos esperar sentados.

    ResponderEliminar
  4. "as a quem serve o TGV? Aos franceses que o têm de vender"


    Pergunta: o que têm os franceses a ver com o TGV*, para além de o fabricante Alstom ser uma multinacional fabricante de material circulante ferroviário com origem em França?

    * aos mais distraídos, "tgv" é um produto vendido pela fabricante Alstom.

    ResponderEliminar
  5. Galiza Sul?? Eu acho que o Porto tem mais nome do que Galiza Sul..

    Quanto ao Comboi de alta velocidade ainda há muitas informação a ser adquirida..

    ResponderEliminar
  6. Não podemos perder a corrida ao TGV por uma simples razão de progresso...
    Pode não ser no imediato, mas tem que acontecer...
    Faz-me lembrar nos anos 70 a recusa do PCP na opção pela televisão a cores por não ser uma prioridade face a outras necessidades economicas e sociais.Simplesmente o que tem de ser tem muita força!Será até mais necessário que o novo aeroporto...
    Mas a construção deve ser e será, necessariamente, faseada.
    E quem sabe , o transporte no TGV terá que ter um preço politico, para o tornar mais atractivo, já que , pelos vistos, está projectado um preço superior ao do avião...

    ResponderEliminar
  7. O TGV, ou melhor os comboios de alta velocidade serão durante o SEC xxi o meio de transporte ideal para os médios e grandes percursos se nos lembrar-mos que o PIC-OIL já aconteceu e que a partir de agora o paradigma de desenvolvimento baseado no petróleo a baixo custo está esgotado.
    Estes comboios para serem rentáveis e poderem competir com o avião não deverão passar pelos aeroportos, o que obriga a desvios desnecessários e a perda de velocidade, mas antes ligarem directamente os centros das cidades que vão servir.
    Almerindo Margoto

    ResponderEliminar
  8. contra-corrente,

    O preço não irá superar o do avião (a não ser as low cost).

    Em trajectos ideais de tgv (300 - 600 km)o avião não consegue competir com o comboio de alta velocidade, nem em tempo, nem em preço.

    Entre Lisboa e Porto diz se que os portugueses não vão ter poder de compra para o tgv. Mas quantos fazem essa viagem de carro e sozinhos? Quantos não vão de avião a demorar mais do que o tgv e a pagar o dobro?

    ResponderEliminar
  9. No médio percurso e em termos de tempo, o comboio de alta velocidade é mesmo competitivo em relação ao avião (para não falar em custos). Por exemplo: tomemos um passageiro que saia do centro Porto e vá para o centro de Lisboa, em comboio de alta velocidade levará cerca de uma hora. Se o mesmo passageiro fizer o mesmo percurso mas de avião, terá que contar com a deslocação ao aeroporto, fazer o chek in, embarcar, e se for num aeroporto congestionado está sugeito a atrazos, fazer a viagem, esperar pela bagagem e no fim deslocar-se para o centro da referida cdade.

    Almerindo Margoto

    ResponderEliminar
  10. O mesmo se diga (no que toca ao post) em relação ao Aeroporto de Faro, que ensombra por completo o Aeroporto de Jerez e o de Sevilha...Impõe-s euma gestão autónoma e local.

    ResponderEliminar
  11. Caro Pedro,

    Esta na altura de Braga começar a pedir uma linha sub-urbana Viana-Barcelos-Braga-Guimarães-Vizela-Felgueiras-Amarante-Régua.

    Moderniza-se a linha do Minho, garante-se trafego para a linha do Douro e é um investimento que não passa pelo Porto !! Esta linha assim como a ligação directa ao ASC é bem mais importante para Braga do que o «TGV» para Vigo.

    ResponderEliminar
  12. Falem de comboios de boas ligações e rápidas para Porto ou Viana.Falem de comboios a servir quem deles precisa, falem do povo que tem de os utilizar...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores