Uma Pílula Para a Longevidade?

| Partilhar
jesus idosa terceira idade velhos capa
© Gute Garbelloto

Por cada cinquenta anos de vida, receba mais sete de bónus! A ideia parece retirada de um filme de ficção científica, mas as conclusões de um estudo sobre os efeitos da Rapamicina, um medicamento utilizado para prevenir a rejeição de transplantes de órgãos, demonstrou que os ratos que receberam esse fármaco a partir da idade adulta vivem mais 14% do que os animais controlo não sujeitos a qualquer tratamento.

A descoberta é destacada na edição online da prestigiada revista científica Nature. Os autores do estudo destacam tratar-se de uma descoberta fortuita já que não pretendiam estudar este tipo de efeitos da droga. Contudo, na ciência, tal como na vida, a sorte protege os audazes.

3 comentários:

  1. Se esta notícia é verdadeira e a descoberta também o é,"good by" Segurança Social.

    ResponderEliminar
  2. Nçao seria o goodbye à SS, seriam antes os descontos até aos 85 anos de idade, altura pela qual poderiam começar a sonhar com as aposentações.
    Quem quer viver para sempre?

    ResponderEliminar
  3. "a sorte protege os audazes"... nhê, tipo, que é que tem a ver este caso fortuito com audácia?

    no, no, no

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores