Crise Democrática na Madeira

| Partilhar
A agonia do sistema democrático madeirense, cujo capítulo mais recente resultou na suspensão ilegal de um deputado, atingiu níveis de degradação que a todos devem preocupar. Apesar das figuras muito tristes de ontem, é inaceitável que os seguranças da Assembleia Regional da Madeira impeçam a entrada de um deputado em funções.

A situação é demasiado grave para ser ignorada pelo Presidente da República, responsável máximo pela garantia de funcionamento regular das instituições democráticas. Assim entendem PS, CDS-PP, PND e Bloco de Esquerda. Por uma questão de coerência com foi dito há uns dias por Manuela Ferreira Leite, esta deveria ser também a posição do PSD nacional.

5 comentários:

  1. Como se pode ver, ele tem razão no protesto que faz. Na Madeira, o AJJ é rei e pronto.

    ResponderEliminar
  2. Vi isso hoje no telejornal. Realmente é triste toda a situação, não só a proibição de entrada de um deputado, eleito pelo povo, mas a situação que levou a tudo isto.
    Levar uma bandeira neo-nazy pa uma assembleia...é no mínimo infeliz.

    ResponderEliminar
  3. Se fosse nos Açores, até as férias eram interrompidas....

    ResponderEliminar
  4. Uma bandeira numa instituição de mocrática deveria dar expulsão da vida política...

    Esse senhor tem de ser severamente castigado e deve servir de exemplo para todos os outros.

    ResponderEliminar
  5. Igualdade pra todos e moderação para todos nos termos usados durante os plenários.Se não há educação existe ensino para tal.

    VIVA MADEIRA

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores