O prazer de dar

| Partilhar
Um grupo de neurocientistas e economistas da Universidade de Oregon realizou um estudo que promete revolucionar a investigação em Neuroeconomia. Os investigadores seleccionaram um grupo de 19 estudantes voluntárias a quem entregaram 100 USD para gerirem num programa informatico ao longo de várias semanas, sendo que o saldo remanescente ficaria para cada uma delas. As participantes no estudo poderiam doar algum dinheiro para um "banco alimentar" de ajuda aos mais carenciados. Adicionalmente, o programa informático poderia transferir automaticamente parte do seu dinheiro para entregar ao "banco alimentar". Ao longo do estudo foram realizadas Ressonâncias Magnéticas ao cérebro das pacientes, inicidindo sobre áreas relacionadas com o prazer como o núcleo caudado e o núcleo accumbens.

Os resultados não deixam de surpreender. Se por um lado se verifica que a doação de dinheiro a programas de apoio aos carenciados desencadeou activação das áreas cerebrais estudadas, o pagamento obrigatório de taxas para ajuda aos necessitados elicitou idênticas reacções, ainda que em menor escala. É isto mesmo que expressa Harbaugh, um dos economistas que realizou o estudo:
"The results did not resolve the debate over whether to helo the needy with public programs or private charity. There's something for both sides. We're showing that paying taxes does produce a neural reward is even higher when you have voluntary giving."

Os investigadores dividiram os sujeitos estudados em 2 grupos ("altruístas" e "egoístas"), de acordo com os padrões de reacção cerebral quer quando lhes era dado dinheiro quer quando doavam voluntariamente para programas de caridade. Os "altruístas" doaram em média 20 USD enquanto que os "egoístas" doaram apenas 11 USD.

Apesar de inovador, o estudo deixa muitas questões por responder. Será esta recompensa neurológica adquirida socialmente (na medida em que a sociedade inculca os valores da solideriedade) ou inerente à condicão humana? Será este fenomeno de recompensa biológica um exclusivo das estudantes daquele colégio, dos americanos e dos ocidentais ou estará presente nos indivíduos de todas as culturas? Quais os mecanismos neurológicos estão envolvidos no altruísmo? Perguntas cujas respostas serão certamente encontradas em estudos subsquentes.


Links
Can't Buy Me Altruism, Finding Altruism, Taxes a Pleasure? Check the Brain Scan.

2 comentários:

  1. Para quando uma visita ao http://casinodaelsa.blogspot.com, onde os alunos de direito da Universidade do Minho se debatem para trazer a público a situação desesperante que se vive na Escola?

    Vejam os mais de 200 comentários e testemunhos de alunos, no seguimento do esfaqueamento do Director de Curso

    ResponderEliminar
  2. O Professor Stevan Hobfoll (que esteve recentemente na U.M.)tem também centrado-se no estudo destes mecanismos, mas na vertente da punição.
    Quem quiser saber mais que pesquise: Conservation of Resources Theory (COR)

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores