As Contas do Futebol | 4

| Partilhar
Stadium futebol estádio soccer
© Obi-Akpere

O AC Milão contratou o lateral esquerdo Cissokho ao Futebol Clube do Porto por uma verba inicial de 15 milhões de euros que pode ascender aos 25 milhões em função do desempenho desportivo da equipa italiana. O jogador tinha sido contratado ao Vitória de Setúbal por 600 mil euros, uma verba infinitamente inferior ao recebido agora pelo Futebol Clube do Porto.

Sendo certo que o jogador não fez nada de fantástico no Futebol Clube do Porto, a súbita valorização é mais um sinal da profunda distorção da realidade do futebol nacional em favor dos chamados três grandes. Distorção que prejudica a competitividade e que muito contribui para o afastamento do público dos estádios.

A ler: As Contas do Futebol, capítulos 1, 2 e 3.

32 comentários:

  1. Pedro não entendi bem a crónica, passemos adiante... a verba paga ao Vitórrria creio que foi 300 mil (mas isto como já citaram é o mercado a funcionar) ...- Sobre o afastar público dos estádios, bom isso deve-se aos maus 'espectáculos' ás chamadas 'claques' e ao preço dos bilhetes.

    O assunto é muito vasto e ficaria-mos aqui a tc até nunca.

    Abraços

    ResponderEliminar
  2. Na sociedade em q estamos inseridos e perante a lei da oferta e procura, qual o adjectivo q 'Anónimo' pretende dar?

    ResponderEliminar
  3. Os eucaliptos continuam a sugar.

    ResponderEliminar
  4. O Cissokho era um jogador desconhecido e não foi disputado por ninguém. Na altura, aliás, se bem me lembro o Vitória estava a um pequeno passo do colapso total e aqueles 300.000eur cairam do céu naquele momento específico (todos os clubes sabiam disso mas o único que se interessou pelo jogador foi o FCP e não vi ninguém a prever esta evolução dos acontecimentos).

    Na prática, a valorização tem uma razão obvia: a Champions League, onde o FCP chegou a um patamar quem mais nenhum outro clube português chegou. Cissokho mostrou-se e a vida no futebol é feita de momentos.

    Agora, haverá muitas razões para que explicar a diferença de competitividade e o afastamento do público dos estádios, mas esta não será certamente uma delas.

    ResponderEliminar
  5. Obviamente que o preço inflacionado do jogador, deve-se sobretudo, à participação do Porto e às excelentes exibições na Champions League, algo que o Vitória não poderia proporcionar. Gostaria de saber onde está a distorção?

    ResponderEliminar
  6. Há uma distorção porque os clubes grandes esmagam os mais pequenos. O jogador não fez exibições que justifiquem uma valorização desta ordem.

    ResponderEliminar
  7. Caro Pedro, então é responsabilizar o A.C.Milan. Pois não tinha nada que pagar tal quantia.
    Enfim, o F.C.Porto pede o que quer e dá quem quer certo? Isto é negócio os outros que façam igual.

    ResponderEliminar
  8. Percebo a ideia de distorção de que o Morgado fala. Trata-se do tal ciclo vicioso. O Setúbal não pode valorizar mais o seu activo porque não tem uma montra como a Liga dos Campeões, em contrapartida, o FC Porto consegue-o porque o atleta joga nos grandes palcos da Liga Milionária e daí que consiga ser vendido a um preço astronómico (que na minha opinião estará pouco de acordo com a valia do atleta). E ciclo vicioso, porquê? Porque o FC Porto só consegue estar na Liga dos Campeões, porque faz grandes vendas e constrói os plantéis que lhe dão garantias de lutar pelo acesso a essas competições com o dinheiro das mesmas. Já o Setúbal por exemplo (como outros) para valorizar mais o atleta teria de estar presente numa grande montra, ora como não está, não valoriza. E não está porquê? Porque ao não fazer grandes vendas com os atletas não é capaz de formar plantéis para isso. E assim sucessivamente...

    Concordo que a distorção, neste aspecto, contribui para a diminuição da competitividade entre os clubes, contudo não creio que seja esta uma relação directa do afastamento do público dos estádios, aí há muitas outras razões, que passam pelo preço dos bilhetes, pelos horários dos jogos e pela falta de dimensão do país para tantos clubes profissionais.

    ResponderEliminar
  9. Caro Vimaranes,

    Concordo com praticamente tudo o que escreves. Quanto à «falta de dimensão do país para tantos clubes profissionais», a verdade é que 90% dos adeptos de futebol apoiam um dos 3 grandes... E isto está mais na base da distorção do que o excesso de clubes.

    ResponderEliminar
  10. Ele fez muito bons jogos na LC. Toda a gente sabe que o mundo tem os olhos postos nestes jogos. Nenhum AC Milan vem cá ver jogos do Setúbal, do Estrela ou do Trofense. Está aí a diferença. Que maldade fez o Porto ao contratar um bom jogador? Que culpa tem que alguém o queira vir buscar? Não entendo mesmo a mensagem que queres fazer passar. Quem tinha que se precaver era o Setúbal. Olha que o Sporting vai receber uns milhões da transferência do CR. Hoje em dia usa-se muito as clausulas de compensação em futura transferência. É esta a forma dos pequenos ganharem algum com os jogadores que vendem.

    ResponderEliminar
  11. O post não é uma crítica ao Porto, mas sim ao sistema. É um ciclo vicioso que precisa de ser quebrado para se aumentar a competitividade.

    O Sporting vai receber uma verba relativa à formação do CR.

    ResponderEliminar
  12. Os clubes passaram a ser SAD's onde o associado deixou de ter peso de decisão...quanto ao atleta, ele é um produto de mercado (desculpem a frieza) sujeito á lei da comercialização.
    Neste caso em particular, curiosamente ele vai para o Milan e esteve em Setúbal, passou pelo FCP e, J.Mourinho (embora seja 'mouro'), não nasceu no Chade.

    ResponderEliminar
  13. 9 milhões, se faz favor...

    http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=166963

    ResponderEliminar
  14. este post é um absurdo. nacionalize-se a bola. estabeleça-se um salário igual para todos os jogadores e distribuam-se equitativamente os pontos e os títulos no final do campeonato. essa seria sem dúvida a melhor forma de matar o futebol. pelo caminho proiba-se também a sonae de ser melhor que os concorrentes e esse facto ter a característica endógena de criar um ciclo VIRTUOSO que a leva a ser cada vez melhor que a concorrência. viva a URSS da bola.

    ResponderEliminar
  15. A SONAE quando abre um shopping sujeita-se a regras que a impedem de esmagar a concorrência.

    ResponderEliminar
  16. O papa Bento 16 disse nesta quarta-feira no Vaticano que o futebol tem um papel crucial para ensinar lições de vida aos jovens. (http://www.estadao.com.br/noticias/geral,papa-diz-que-futebol-pode-ensinar-licoes-de-vida-a-jovens,106753,0.htm)

    Não não pensem que era a este futebol interesseiro e avarento que o Papa se referia mas sim ao futebol desinteressado e saudavel que o meu Salgueiros jogava. É uma vergonha que os clubes ricos fiquem com tudo. O dinheiro das transferências havia de ser distribuido pelos clubes mais fracos e também por obras de solidariedade social e de intervenção tanto na area da saude como da sociedade.

    Além do mais os jogadores têm vidas indignas. Vejam esse Ronaldo que ontem andava com uma e hoje já anda com outra. Que exemplo dá ele aos nossos jovens? E que exemplos dão as televisões que transmitem a podridão em que ele anda? Parem com a vergonha já.

    ResponderEliminar
  17. "O Sporting vai receber uma verba relativa à formação do CR."

    E o Sporting que não viesse à baila... Meu caro, a lei que dá ao Sporting uma compensação por formação de jogadores foi feita a pensar em clubes como o Braga! Se o Braga vir algum jogador que formou ser vendido, não queres esse dinheiro?

    O Cissokho foi mal vendido ao Porto pelo Setúbal, mas o Cristiano Ronaldo foi ainda pior vendido pelo Sporting ao Manchester United. Em ambos os casos são os clubes fortes a imporem a sua lei aos mais fracos. Mas no caso concreto português, apesar de haver um ciclo vicioso (como bem expôs o vimaranes), há que reconhecer mérito ao Porto por beneficiar desse ciclo, nomeadamente ao realizar negócios espectaculares como as vendas do Cissokho e mesmo a do Quaresma. É uma realidade que tens que aceitar. Como a de 90% dos adeptos portugueses de futebol serem de um dos três grandes (julguei que fosse mais). Não o alteras por decreto.

    Contenta-te com os 700 mil euros que conseguiram por os tolos do Benfica virem buscar o Jesus...

    ResponderEliminar
  18. Caro Filipe,

    A referência ao CR era uma resposta ao Linguas (Olha que o Sporting vai receber uns milhões da transferência do CR. Hoje em dia usa-se muito as clausulas de compensação em futura transferência. É esta a forma dos pequenos ganharem algum com os jogadores que vendem.).

    ResponderEliminar
  19. "A SONAE quando abre um shopping sujeita-se a regras que a impedem de esmagar a concorrência."

    no futebol português o problema é mesmo excesso de concorrência. o mercado é excessivamente fragmentado. com a excepção de alguns clubes que consolidaram o seu nicho, no resto existe uma dispersão absurdamente excessiva. fusões precisam-se. porque raio Braga, Guimarães, Gil e Famalicão não se fundem e formam um clube só?

    ResponderEliminar
  20. Quanto vale um diamante escondido a 500 metros de profundidade? Não vale nada porque nem se sabe da sua existência. E quanto vale quando descoberto? Depende da sua dimensão, mas vale sempre muito dinheiro. O que fez o dono para o valorizar? Nada. Ele, na lógica da lei da oferta e da procura, já tinha valor por si mesmo. Então distorceu o mercado? Não. O mercado é quem lhe reconheceu o valor.
    Esta é a mesma lógica no futebol. O jogador ou tem valor por si mesmo, ou simplesmente não vale.
    O que fazem os clubes é procurarem os «diamantes», sobretudo quando estão «escondidos».
    Mas quantos já foram apelidados de diamantes e no fim se revelaram um completo logro?
    Não se pode criticar por ter comprado o jogador A, B, C e D porque foram um completo fracasso e criticar a compra daqueles que se revelaram uma boa aposta.
    Depois dizer que o Cissokho não fez nada de mais para se valorizar, só pode ser opinião de quem andava distraído durante os jogos do FCP. Foi com a sua entrada que o FCP embalou para uma boa prestação na Liga dos Campeões e não deu espaço na Primeira Liga para os outros recuperarem.
    Não é pelo facto do Cissokho não aparecer todos os dias nas notícias, a jantar com a Paris Hilton que deixa de ser um bom jogador.
    Seria o mesmo que dizer que o Fernando, não faz nada de mais para ser considerado hoje um dos mais influentes jogadores do FCP.
    Não se deixem enganar pelo fogo de vistas...
    Dizer que o Setúbal fez um mau negócio, agora não custa nada dizer. E quando o FCP arriscou a contratação alguém disse isso do negócio?
    A estas coisas chama-se «risco» ou «visão». Que nem sempre calha bem...

    ResponderEliminar
  21. Entendo os pontos de vista aqui colocados. A única saída para esta situação estava nas mãos dos clubes que não são considerados grandes - os outros além de sporting, porto e benfica. No entanto, determinados clubes estão agora numa situação considerada tão frágil que têm que se sujeitar a fazerem o primeiro negócio que aparece.

    O Braga está a demonstrar uma posição correcta, embora a sua situação financeira - ao que tudo indica - seja equilibrada. Sendo assim poderá fazer valer os seus direitos. A transferência do JJ para o benfica não está a ser facilitada e vão longe os tempos em que se aceitavam as condições impostas pelos 3 clubes considerados grandes. Esses 3 clubes matam o futebol português quando, continuamente, exploram clubes que estão numa situação frágil. Compram ao preço de "bananas" e vendem activos ultra valorizados.

    Alguém dúvida por exemplo que um João Pereira (embora jogue do outro lado) é um jogador muita mais completo que o Cissokho? O João Pereira não teve uma montra como a Champions mas esteve muito bem na UEFA. Por isso despertou o interesse de vários clubes europeus. Porque razão um desses 3 grandes, quando abordam um clube como o Braga, não estão dispostos a pagar o valor justo do atleta? Quando os clubes médios pedem o valor justo pelo atleta os chamados 3 grandes desistem mas acabam por gastar o mesmo ou mais por atletas estrangeiros.

    Isto está a destruir o futebol em Portugal. Entre outras medidas deveriam acabar com o empréstimo de jogadores, o que provoca uma grande dependencia de uma série de clubes em relação aos 3 grandes. Enfraquece ainda mais a posição negocial dos clubes mais pequenos.

    ResponderEliminar
  22. Por falar em grandes e pequenos o SCB já pagou ao GD Vitorino de Piães??

    ResponderEliminar
  23. 1ª ponto: Porque é que foi o porto que fez um grande negocio? o Setubal 3 meses antes também comprara um jogador não utilizado da 2ª divisão francesa que vendeu muito mais caro do que o comprara (nao sei valores mas calcula que o setubal tenha tido bt lucro mesmo vendendo em situação de desespero)

    2ª ponto: é natural que o passe de jogador valorize muito mais quando chega a um clube cheio de jogadores de crédito firmado e reconhecido (como são por exemplo as internacionalizações por selecções de topo e intresse de grandes clubes em jogadores da equipa) e consegue ter uma enorme importância, senão mesmo fundamental. Dentro destes jogadores o Cissokho destacou-se em termos individuais e a equipa ombreeou com os clubes que compram quem quiser na verdadeira montra do futebol logo o seu valor obviamente que aumentou exponencialmente.

    3º ponto: Para uma grande venda há com certeza muitas más compras. o ratio entre estas duas e a valorização que se consegue fazer aos jogadores talvez faça a diferença entre os jogadores que o porto possa ter em termos salariais e de aquisição de passe comparativamente por exemplo com o proprio sporting

    4º ponto: Se houve interesse do milan em pagar 15 M so e bom para o futebol portugues pq agora o porto (que obviamente esta muito mais atento ao mercado lusitano q os clubes estrangeiros) poderá investi-los em jogadores de outros clubes portugueses que lhe interessam ( e estes obviamente que aproveitam sempre para esticar o preço e tentar jogadores emprestados que tem feito muita diferença em termos classificativos nas últimas epocas)

    5º ponto: falaram aqui nos empréstimos. também estou de acordo que desvirtuam o campeonato e sobretudo tem beneficiado imenso equipas que deveriam estar em divisãoes inferiores por nao terem estrura financeira para a 1º liga como sao claros exemplos o estrela da amadora e setubal que todos os anos tem a sua equipa pejada de emprestados que os tem mantido. aqui poder-se-ia de facto limitar o numero de jogadores emprestados.

    6º ponto: é certo que o braga actualmente não tem estrutura para os tres grandes pois não tem socios para tal (entre muitas outras coisas que não interessam). Se assim é porque é que não se fundem as equipas num FCMinho ou algo do género? isso é que não vejo a ser proposto por ninguém!!!
    na madeira tentaram fazer isso ( e era o local ideal para o fazer mas o bairrismo injustificado impediu-o) e poderia ter dado o mote para uma evolução do futebol português. fica a consideração das pessoas tentar mudar as coisas se assim o acharem conveninente.

    ResponderEliminar
  24. estas conversas da destruição e do mau estado do futebol português dão-me vontade de rir. não deve existir indústria mais bem sucedida em pt

    ResponderEliminar
  25. Grande Salvador,conseguiu vender o Jesus, para menino do presépio da luz.Agora os reis magos,enquanto os lampiões durarem,já podem adorá-lo.

    ResponderEliminar
  26. O 6º ponto do senhor beg denota um total desconhecimento do que é o futebol enquanto fenómeno popular. O senhor pensa que para um adepto de futebol, o seu clube é visto como uma empresa? Acha que alguma vez algum braguista, vitoriano ou gilista votaria em terminar com o seu clube para haver uma fusão com outros clubes? Isso nunca na vida. O que escreveu é um enorme disparate.

    O Salgueiros quase que terminou, esperemos que volte em breve, mas pode ter a certeza que os seus verdadeiros adeptos não passaram a apoiar outro clube. Da mesma forma que os verdadeiros boavisteiros não vão agora "virar" portistas.

    Um clube é uma paixão, algo que se leva para toda a vida, o próprio nome do clube carrega muitas histórias e recordações.

    Nunca na vida concordaria com uma fusão do meu SCB. Isso é um profundo disparate, algo totalmente fora da lógica que nem merece discussão.

    ResponderEliminar
  27. eu so propus á discussão!!!
    eu tb acho que neste momento não haveria condiçoes para tal.
    Mas lembro que muitos dos actuais clubes surgiram de fusões de outros clubes!

    so mais um bocado de lenha pra fogueira: e uma fusão do abc no scb ou do xico no vitória?

    Haveria ou nao hipotese disto para os adeptos de cada uma das equipas obviamente!

    ResponderEliminar
  28. eu so propus á discussão!!!
    eu tb acho que neste momento não haveria condiçoes para tal.
    Mas lembro que muitos dos actuais clubes surgiram de fusões de outros clubes!

    so mais um bocado de lenha pra fogueira: e uma fusão do abc no scb ou do xico no vitória?

    Haveria ou nao hipotese disto para os adeptos de cada uma das equipas obviamente!

    ResponderEliminar
  29. eh! eh! eh!

    Pagaram o não bufaram! Agora espero que seja despedido no Natal e que apareça no Viana para beber um copo...

    ResponderEliminar
  30. que discussão sem sentido...

    só o facto de os clubes terem mais adeptos permite movimentar receitas muito maiores (merchandising, patrocínio, jogos de televisão, bilhetes no estádio, etc.). Logo a partir daí começa-se a tal "distorção", dizer que é preciso partir este "sistema" não tem sentido nenhum.

    o que é que pretende pedro morgado? estabelecer cotas máximas de adeptos por clube? acha que pode distribuir igualitariamente o número de adeptos pelos mais diversos clubes para assim tornar mais competitivo o futebol...?

    não percebo... logicamente os maiores clubes têm mais facilidade em formar melhores equipas, isso é lógico e sempre será assim. agora, no meio disso tudo, a competência também faz uma grande diferença, e é por isso que o Braga ganhou a Intertoto este ano e é também por isso que o Porto ganhou a taça uefa em 2003 e a Liga dos Campeões em 2004, pela mesma razão que o Sporting chegou à final da Taça Uefa e que o Boavista, também em 2003, chegou às meias finais da Taça Uefa.

    Isto sim é que foi quebrar essa tal "distorção". Mas essa quebra da suposta distorção só se faz com competência e seriedade, com mais nada... atirar culpas para o ar e dizer que o culpado é o sistema cheira muito ao discurso desgastado do Dias da Cunha.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores