Autárquicas 2009: Braga a Aquecer

| Partilhar
Na sequência das polémicas de arbitragem que têm assolado o futebol nacional e que colocaram Mesquita Machado no centro de uma eleitoralmente muito conveniente guerra contra a Comissão de Arbitragem, Ricardo Rio propôs que o executivo municipal aprovasse uma moção a condenar a inverdade desportiva. O texto foi rejeitado pela maioria socialista.

O PS diz que «as intervenções da oposição sobre esta matéria "põem mais ênfase no ataque ao presidente da Câmara do que na expressão de solidariedade». Contudo, o texto está limpo de qualquer ataque ao executivo de Mesquita Machado, ficando a ideia de que a moção foi rejeitada pelo simples facto de haver sido apresentada pela oposição, uma postura que nada contribui para a qualidade da nossa democracia.

Também incompreensíveis, são as palavras de Alex Prata no blogue Geração Braga 2009, ao perguntar «porquê €440,000 para o S. C. Braga e zero para os restantes?», referindo-se aos apoios que foram concedidos pela autarquia bracarense ao «programa de desenvolvimento desportivo que o Sporting Clube de Braga está a desenvolver na presente temporada».

Registe-se que os restantes clubes não recebem zero euros, mas valores que variam conforme a sua dimensão, o número de atletas em formação e as competições que disputam. Ainda bem recentemente foram anunciados apoios ao Hóquei Clube de Braga e ao ABC de Braga. Por outro lado, se se acredita que a Câmara Municipal deve delegar algumas das suas competências na sociedade civil, então o Sporting de Braga parece ser um agente natural e privilegiado na promoção da actividade desportiva e na formação de atletas.

Em jeito de conclusão, o que se deseja é que haja mais amor a Braga e ao Braga e menos estratégia política. Penso que ninguém duvida que Mesquita Machado concorda integralmente com o conteúdo desta moção que, aliás, subscrevo na íntegra.

18 comentários:

  1. Caro Pedro Morgado,

    Se achas mesmo que há alguma justiça na atribuição de apoios por parte da Camara Muncipal aos clubes e colectividades do concelho comprova-me que os criterios usados são iguais para todos. Simplesmente não existem criterios definidos porque ao presidente da camara interessa e sempre interessou que os clubes fossem à camara de chapeu na mao pedinchar apoios. O Mesquita sempre achou que assim consegue contolar os dirigentes desportivos, principalmente dos clubes das freguesias rurais. Porquê o chumbo por parte da maioria socialista à proposta da coligação Juntos por Braga, que definia regras na atribuiçao de apoios às colectividades, nomeadamente ao pagar a inscriçao de todos os seus atletas das camadas de formaçao? Porque a proposta veio da oposição e porque não interessa atribuir apoios deste modo claro e transparente?
    S C Braga, H C Braga e ABC. Sim. OK. Concordo. E o CATEL, e o Tadim, e o Sequeirense, e o Dumiense, e o Celeirós, e o Frossos, e o Soarense...? Só para falar de clubes de futebol de 11 do nosso concelho. E as outras modalidades que existem e que mobilizam centenas de jovens bracarenses? E se o teu problema é o S C Braga, nota que com estes criterios (por exemplo do pagamento das inscriçoes dos jovens) o Braga iria seguramente receber mais que os outros clubes.

    ResponderEliminar
  2. Pois, é a prostituta da democracia que permite de vez em quando haja eleições e demagogia...
    Mesquita disse o que disse da arbitragem do Benfica-Braga, ele que não tem nada com isso (O Arcebispo de Braga não foi ouvido sobre a matéria, o Governador Civil também não,nem o Presidente da Associação Comercial de Braga - o Rui Moreira é presidente da Associação Comercial do Porto mas não é nessa qualidade que é paineleiro - , para já não falar no Adão Mendes da União dos Sindicatos de Braga), por eleitoralismo e por que estava mal nas sondagens...
    O PSD não tinha nada que meter moções na reunião de Câmara sobre o roubo ao Braga e só o fez por eleitoralismo...O PS, concordando com o essencial da questão, não a sugragou por que era uma ideia do inimigo...
    Razão tem a Manela Ferreira Leite:de vez em quando fechar a democracia para obras era bom de mais, esse sistema de que alguém disse que era o pior de todos, com excepão de todos os outros...

    ResponderEliminar
  3. Caro Dirigente Desportivo,

    Já o disse e continuo a dizer que não fica mal toda a animosidade que se tem visto da parte de uma certa classe política bracarense em relação ao maior clube de futebol de Braga.

    A questão dos subsídios para mim é claro: o município não podem nem deve apoiar todas as colectividades de bairro ou de paróquia. Concentrar os esforços numa colectividade capaz de garantir a melhor e mais abrangente formação desportiva é a melhor opção.

    É por isso que acho que não se devem questionar os apoios à formação do SC Braga e, muito menos, afirmar que os outros recebem zero quando se sabe que há muitos outros que recebem.

    Os dirigentes de uma parte das clubes de bairro não gostam do Braga porque não conseguem engolir que o clube da terra faça frente os seus Porto, Benfica e Sporting... Temos pena.

    ResponderEliminar
  4. P Morgado tens uma noção muito deslocada da realidade desportiva do concelho.

    ResponderEliminar
  5. Caro Pedro Morgado;
    "Também incompreensíveis, são as palavras de Alex Prata no blogue Geração Braga 2009, ao perguntar «porquê €440,000 para o S. C. Braga e zero para os restantes?»"

    Sim.É verdade. Se vir bem todo o post verá que faço questão de salientar que : “Nada me move contra o S. C. de Braga (bem pelo contrário) mas, todos os clubes e colectividades do concelho devem ser apoiados segundo critérios fixos, justos e iguais para todos.”
    Ao contrário do que diz, a maior parte das colectividades do concelho nada recebem para ajudar a sua formação. Não pense que falo de cor, nem porque ouvi dizer, lido todos os dias com várias colectividades e todas elas vivem com enormes dificuldades para sustentar aqueles jovens que gostam de praticar desporto. Penso que deve ser uma pessoa que não conhece bem o concelho nem a realidade das colectividades desportivas. Eu como não sei nada de medicina não opino sobre ela.

    “Registe-se que os restantes clubes não recebem zero euros, mas valores que variam conforme a sua dimensão, o número de atletas em formação e as competições que disputam.”

    Não.É mentira. Tirando as instituições, Hóquei Clube de Braga / ABC de Braga / Merelinense, poucos mais são os clubes que recebem qualquer ajuda da C. M . de Braga e se recebem é por andarem de chapéu estendido dias as fio na Porta da CMB.

    Mais uma prova para ver que nada me move contra o S. C. Braga é o facto de este mesmo blog na sua pessoa ter “roubado” um Cartoon meu no qual defendia o Braga em Relação às injustiças nos jogos com o Benfica e Porto.
    Para concluir, e porque vejo que é um verdadeiro conhecedor de tudo o que gira á volta do S. C. Braga gostava que me dissesse quando é que o S. C. Braga movimenta anualmente 3 500 jovens?

    Gosto muito do S. C. Braga mas acima de tudo amo o meu concelho.

    ResponderEliminar
  6. Alex,

    Eu não disse, em momento algum, que alguma coisa o movia contra o Sporting de Braga.

    Aliás, nós não estamos aqui a falar sobre o Sporting de Braga mas sobre as políticas autárquicas de desporto. E nesta matéria podemos ter divergências que não vem daí mal nenhum ao mundo.

    Eu amo o meu concelho e, por isso, amo o Spoting de Braga.

    ResponderEliminar
  7. Dizes Pedro que "o município não podem nem deve apoiar todas as colectividades de bairro ou de paróquia. Concentrar os esforços numa colectividade capaz de garantir a melhor e mais abrangente formação desportiva é a melhor opção".

    E se o Estado Central usar este tipo de argumentos? Não pode colocar o seu dinheiro em todas as paróquias e apenas numa ou duas cidades, num ou dois projectos à porta desses centros urbanos ou num ou dois sistemas de transportes públicos?

    ResponderEliminar
  8. Samuel,

    A tua comparação é falaciosa. Os habitantes de Guimarães não podem utilizar o Eléctrico 28 de Lisboa para ir de Creixomil até ao Toural, mas todos os habitantes do Concelho de Braga podem usufruir das condições de formação e treino disponibilizadas pelo Sporting de Braga.

    Já agora, quanto é que a CMG dá ao Vitória pela formação? Seria interessante conhecerem-se os números...

    ResponderEliminar
  9. De certeza que um bracarense de Padim da Graça ou de Cunha tem as mesmas condições de prática desportiva nas instalações do SC Braga?

    Não sei quanto ao CMG dá ao Vitória. Posso informar-me. Mas não quero tornar esta uma disputa bairrista. A crítica é global. Se houver um benefício desmesurado do Vitória também critico.

    Acho que os critérios de atribuição de qualquer tipo de apoios públicos devem ser perfeitamente claros e escrutináveis e não andarem ao sabor de calendários ou alianças eleitorais.

    ResponderEliminar
  10. Samuel,

    Eu também não disse que o Município deve apoiar apenas o Braga. O que disse e mantenho é que não pode apoiar todas as colectividades de bairro.

    ResponderEliminar
  11. De acordo. Mas a questão de fundo é saber se há ou não um benefício objectivo e desmesurado do SC Braga na questão dos subsídios.

    ResponderEliminar
  12. Claro. Na minha óptica o Braga recebe de forma justa comparativamente com o que recebem ABC e Hóquei de Braga.

    Mais: o ABC e o Hóquei recebem pontualmente apoios nas deslocações ao estrangeiro para as equipas profissionais, coisa de que o Braga não usufrui. E eu concordo.

    ResponderEliminar
  13. Melhor seria que este blogue fosse além da Avenida Central pois é cada vez mais claro que do Concelho é isso que conhece. Só que Braga é muito mais que a Avenida Central.

    Melhor seria que o PSD não imitasse tiques do PS. Em Braga já chega de futebol, a cidade precisa de novos valores. No Porto o Rio não precisou do futebol.

    ResponderEliminar
  14. Sim caro anónimo, o melhor é imitar os tiques da CDU

    ResponderEliminar
  15. Oh Pedro Morgado...desde quando Braga é o teu concelho de coração? Só se o tiveres adoptado recentemente... :P
    Abraço,
    João B

    ResponderEliminar
  16. "Se fosse eu que mandasse..:"

    Subsídios desportivos era só e apenas para o desporto escolar e amador.... sim, porque é este que mantém a juventude verdadeiramente ocupada e empenhada.

    Felizmente... eu não mando!

    ResponderEliminar
  17. Claro que os apoios públicos têm que ser selectivos, discricionários, mas com fundamento politico.
    Aqui não se trata de distribuir migalhas em nome da democracia e da igualdade...
    O critério aqui tem que ser, em regra, dar mais a quem é mais expressivo e significante, na circunstância ao Braga - a maior força associativa do desporto bracarense -
    pode é, dentro deste critério, ir ajustando o procedimento, dando ao sistema uma maior equidade, noutros anos, designadamente, não sejamos ingénuos, em beneficio do ABC (sou sócio), Hoquei de Braga e outros, tal como o Merelim, um sustentáculo da formação em Braga, no futebol...

    ResponderEliminar
  18. Estão, conscientemente ou não, a esquecer que quando se fala em S. C. Braga se fala em futebol. Como todos sabemos o dinheiro "investido" pela C.M.de Braga significa FUTEBOL...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores