Fazer Bem na Saúde

| Partilhar
«Os doentes que sejam sujeitos a uma cirurgia de ambulatório terão direito, no período de pós-operatório, a medicamentos gratuitos que serão distribuídos pelos estabelecimentos e serviços que lhes prestaram os cuidados de saúde» [Público]

A notícia passou quase despercebida, mas constitui-se como um importante reforço da aposta do Governo no tratamento em ambulatório. E é a aposta certa na saúde, resultando em importantes poupanças para o Serviço Nacional de Saúde aliadas a ganhos significativos em termos de comodidade e bem-estar dos doentes.

2 comentários:

  1. Não concordo. Por um lado é uma medida discriminatória, sobretudo para pacientes do foro médico ou mesmo cirúrgico que após internamentos hospitalares tem necessidades terapêuticas de consolidação em ambulatório. Por outro lado não me parece justo que se forneça gratuitamente a medicação independentemente da situação económica do doente.

    ResponderEliminar
  2. Caro anónimo (22.09),

    «Por um lado é uma medida discriminatória, sobretudo para pacientes do foro médico ou mesmo cirúrgico que após internamentos hospitalares tem necessidades terapêuticas de consolidação em ambulatório»
    Apresenta aqui casos distintos. A situação actual era discriminatória porque aqueles que, por exemplo, faziam um intervenção cirúrgica em ambulatória eram onerados nos medicamentos enquanto os que faziam a mesma intervenção no internamento não tinham que os pagar.

    «Por outro lado não me parece justo que se forneça gratuitamente a medicação independentemente da situação económica do doente.»
    O problema é que o sistema de averiguação da situação económica do doente não é fiável. Num país onde o sistema fiscal é o que se sabe, alguém acredita nos pobres administrativamente declarados?

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores