Ideias para Braga: Avenida da Liberdade

| Partilhar
Avenida de Portugal, Madrid

Ao contrário do que sucede um pouco por todo o país, em Braga não há debate público - as obras do regime são apresentadas como factos consumados sem que diferentes alternativas sejam postas à consideração da crítica. Não admira, portanto, que numa altura em que estão prestes a avançar as obras de prolongamento do túnel da Avenida da Liberdade até à Rua 25 de Abril, surja a ideia de prolongá-lo ainda mais até perto do Parque de Campismo de Braga.

O prolongamento anunciado pela autarquia tem a virtude de aumentar a área pedonal do centro, mas não resolve os graves problemas que resultam do elevado tráfego na boca do túnel, apenas transferindo os elevados níveis de poluição para outra zona da Avenida.

Ao enterrar o trânsito em toda a extensão da Avenida da Liberdade, aumentava-se ainda mais a área pedonal, criando um eixo desde o centro medieval até à zona da Ponte. Com uma solução deste tipo, evitava-se a existência de uma única boca de saída do tráfego, distribuindo-o por várias saídas ao longo do trajecto do túnel e permitia-se a ligação directa entre o Parque da Ponte, o Parque de Exposições e o Monte do Picoto, onde haveria de nascer o grande, desejado, eternamente adiado e persistentemente prometido "Parque da Cidade".

Esta proposta não inventa nada. Em Madrid, por exemplo, fizeram nascer o melhor túnel de Espanha sob a Avenida de Portugal. O resultado esta à vista de todos.

11 comentários:

  1. tou mesmo a ver estas obras...coitados dos bracarenses, sofrer é connosco..."rais parta" as obras nesta cidade, será que não acabam? façam logo algo que dura para 50 anos, no meio disto tudo há alguem a comer o nosso dinheiro como sempre!!

    temos o parque norte da cidade!!!
    lá verde é! e dá jeito porque custmo ir lá buscar muita madeira :P

    ResponderEliminar
  2. Em madrid, há bastantes cruzamentos com semáforos feitos debaixo do solo.

    Em Braga talvez fosse possível fazer túnel até ao cruzamento da rodovia e distribuir a partir dali.

    ResponderEliminar
  3. O objectivo desta obra é meramente eleitoral ao bom velho estilo das obras de regime.Urbanisticamente não tem sentido e apenas se justifica com o conluio que culminará com a construção de mais um mamarracho no antigo posto dos correios.
    A própria data de construção foi cuidadosamente preparada para um ano de eleições.
    Como sempre, o povinho de Braga vai deixar enganar-se com esta brincadeira e regozijar com o fogo de artífício no dia da inauguração.Foi assim aquando da construção do 1º túnel.Relativamente aos escândalos de corrupção e jogos de interesses, nada interessa.
    Braga é uma cidade falhada em termos urbanísticos, sem perspectivas, repleta de becos sem saída.
    Numa cidade de 1º mundo o trânsito pura e simplesmente estaria proibído naquela zona, através do incentivo ao uso dos TUB, etc. Fala-se na construção do metro mas esquecem-se que Braga hipotecou a possibilidade de contrução de um projecto desses devido às péssimas opções ao longo das últimas décadas.
    Infelizmente a cidade continuará a caminhar para a insustentabilidade social.Hoje nota-se uma clara distinção entre as ditas zonas ricas e pobres.A plebe mora atafulhada em caixotes de cimento enquanto a elite observa com desprezo do alto da encosta do Bom Jesus.Esta foi completamente tomada de assalto e em breve nada restará.
    Uma coisa é certa, M.M. ganhará as próximas eleições para mal dos nossos pecados porque o povinho confunde desenvolvimento com "dolce vita" , "bragaparque" e foguetório.

    ResponderEliminar
  4. Acho que a ideia de um túnel em toda a extensão da Avenida da Liberdade não será muito viável, essencialmente pelo imbróglio que representaria atravessar o outro túnel já existente na avenida. CLaro que a engenharia resolveria a coisa, mas a que preço?

    Esta solução parece-me acertada, ainda que, é certo, com quase 20 anos de atraso...

    ResponderEliminar
  5. Assusto-me um pouco pensar que alguém pensa para a Cidade mais e "melhores" soluções rodoviárias, sempre o mesmo problema para o qual se busca sempre a mesma solução.
    Não que Braga seja uma grande cidade, não que Braga seja uma cidade de cidadãos com visão, não que Braga ser diferente dos piores exemplos que Portugal tem parido nas últimas quatro ou cinco décadas em termos de "Mobilidade" e "Qualidade de Vida".

    Na verdade, eu queria que Braga não caminhasse a passos largos para se equivaler a uma Reboleira, a uma Santo António dos Cavaleiros, a uma Cova da Moura, Amadora, Loures, Trafaria, Damaia, Massamá e outras que tal.

    Façam mas é mais shoppings, mais rodovias, mais parques de estacionamento (a pagar). Força.
    Vamos bem.

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  6. Só por ignorância ou má-fé é que se pode querer comparar Braga com algum desses exemplos que deste, Dario. Nem sequer imaginar é honesto, de tal forma são díspares as realidades.
    Diria, no entanto, que se (ainda) não caminhamos para aí, isso não iliba de responsabilidades os autores dos inúmeros erros de planeamento urbanístico e de mobilidade que se cometem nesta cidade desde há 15/20 anos.
    E como sei que não é por ignorância, o mais certo é estares zangado com a cidade ou com quem a governa. Aí junto o meu ao teu descontentamento.
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Não estou nem zangado com a cidade nem com a "governa".
    As comparações com cidades diferentes faço-as apenas por receio de que Braga caminhe nessa direcção e não noutra.
    Vezes frequentes tenho a impressão de que copiamos dos outros uma quantidade exagerada de coisas mal feitas.
    Prefiro de longe Braga a Santo António dos Cavaleiros ou Trafaria. De longe!
    Prefiro o Minho e o Douro Litoral a qualquer outro naco de território. De longe.

    Mas prefiro, de longe, a liberdade de pensamento e de raciocínio de Eça de Queiróz e dos seus contemporâneos.
    Era gente astuta, visionária.

    Compare-se a Visão do fundador do Ministério das Obras Públicas - Fontes Pereira de Melo - e dos seus congéneres pós-Abril.

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  8. Prolongar muito o tunel da Avenida seria desertificar ainda mais a cidade...
    A cidade, ao contrário do que se pensa, por ser uma cidade média, sem algum trânsito urbano, medida politicamente correcta, ecológica e que vai de encontro aos ambientalistas, fica entregue aos ladrões 9 meses por ano!O pessoal da meia encosta do Bom Jesus e de outros locais nobres e menos nobres da periferia não vem a pé para a cidade à noite!É bom cortar o trânsito na cidade mas depois como enchê-la de gente?Só um pequeno exemplo:A Tabacaria da Sorte à Vista na Rua de S. Marcos era a mais próspera de Braga.Com o corte do trânsito está à espera de algum trespasse antes que vá à falência.O comércio em geral tem dificuldades de sobrevivência!Para mim o tunel da Avenidade não deveria passar daRua 25 de Abril...

    ResponderEliminar
  9. Comentário interessante. O que o centro precisa é um ponto de atracção que neste momento não possui. A verdade é que à noite o cenário o referido. Não há moradores, não há comércio, apenas ruas vazias e escuras. Era urgente dar a volta a isto. Paradoxalmente estão fechados, ou quase fechados, importantes prédios públicos. Braga precisa de se voltar a encontrar com o centro. Propostas? Incentivar a recuperação do património e trazer novos habitantes. Parcerias da CMB com os proprietários de grandes edifícios (Um/Arquidiocese/etc) para reanimação de algum património urbano.

    ResponderEliminar
  10. Por falar da zona da ponte.
    Alguém aqui se lembra de um senhor que vendia, e alugava bicicletas para as pessoas andar ali no parque e avenida? Ou quando o lago tinha cisnes? E tinhamos uma estufa!
    Era um parque com potencial, em crescimento sustentado. Na altura o próximo passo seria o Picoto, ou a quinta do Fujacal.
    Mas algo se passou... e o resultado está à vista.

    ResponderEliminar
  11. Não sejam ingratos Braga é uma linda cidade que gosto de visitar e não vivo lá por ter a minha vida em Guimarães. Lisboa e Braga são as cidades mais belas de Portugal.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores