Semana de Direito da Universidade do Minho

| Partilhar

19 comentários:

  1. Sem dúvida um sucesso, quer pelos participantes, quer pelos moderadores.Como não há bela sem senão, permitam-me desafie a Escola de Direito, Os alunos de Direito, todos os que defendem altos valores de Justiça e Humanismo, a pronunciarem-se, mais uma vez, anónimos ou não, sobre a realidade que em última edição divulgada, nos mostra através do jornal da academia, "ComUM" mais um Docente poderoso, que decide e proíbe com o seu despotismo, o acesso de alunos à Ordem ! Que País é este? Que ensino é este? Que poder tem este Professor? Curiosamente já antes de silenciarem...sabe-se lá porquê o Elsa Minho, este era um dos nomes mais contestados aquando da atitude lamentável dum aluno do Curso.Meus filhos estudam, mas jamais admitiria frequentassem este curso, depois do que fui lendo e agora surge mais uma vez, divulgado num periódico da UM.Pobres dos alunos a quem a sorte e a UM destinou serem, alunos dum tal mestre.Saber sem humanismo não é cultura.

    ResponderEliminar
  2. Seria importante que a associação de estudantes e a Reitoria, porque não a escola de Direito, se preocupassem em resolver os problemas internos, como por exemplo, metodologias de ensino, avaliações bem definidas nas cadeiras e não apenas conformes com a vontade do Docente.Onde já se viu alunos não entrarem na ordem porque um Professor não corrigiu em tempo útil, os testes? Não seria motivo para intervir o Reitor e o Srº Ministro pedir responsabilidades? Em Braga é assim, o Prof, manda é o maior e ou calas ou ...Já agora alguém sabe dizer quantas provas pode ou tem de prestar um aluno a uma cadeira Anual neste Curso de Direito? Tudo parece concluir, depende do Professor!

    ResponderEliminar
  3. OK, fico contente afinal em bRAGA EXISTE UMA ASSOCIAÇÃO DE eSTUDANTES DE dIREITO? Quem diria.Então rapazes como resolvem os problemas dos alunos finalistas que já não podem prestar provas, porque reprovaram nos exames do 1º semeste? E dos alunos de Obrigações, Metodologia, Teoria; Fiscal, enfim cadeirões com mais de 200 alunos muitos já finalistaS DO 5º aNO! Claro vale a máxima desenrasquem-se.Quem diria o vosso curso continua com tantos problemas por resolver.

    ResponderEliminar
  4. Amigos, alguém por favor esclarece o que se passou com os alunos impedidos por um Professor de entrar na OA? Não percebi.Outra questão é que medidas devem ser tomadas pelos órgãos da Um numa época de tanta polémica sobre comportamentos de alunos? o Professor pode fazer tudo sem ser responsabilizado? Deverá inclusivé manter-se no estabelecimento de ensino onde desrespeita os estudantes e seus direitos? Vamos aguardar o srº Reitor tome uma posição ou pelo menos eslareça a situação.Não será matéria para merecer inquérito ao mais alto nível de ensino? Ou tal só sucedfe com os alunos!

    ResponderEliminar
  5. «o Professor pode fazer tudo sem ser responsabilizado? Deverá inclusivé manter-se no estabelecimento de ensino onde desrespeita os estudantes e seus direitos?»

    Também aguardo. A verdade é que este docente será, provavelmente, o indivíduo que mais percebe de direito civil, da idade dele, no país. Talvez não só da idade dele... visto que os doutores de Coimbra ou já morreram (Orlando Carvalho, Baptista Machado, Antunes Varela, etc) ou já estarão, pelo menos, jubilados.

    Mas é imperioso que a reitoria faça alguma coisa. Este docente é repetente nas tropelias. Já à alguns anos atrás levou uma reprimenda, sendo obrigado a abrir uma época especial a todos os alunos - nessa altura, em que também foi "obrigado" a conceder uma época, em cerca de 400, apenas passaram 4 alunos. No mínimo, é um tipo vingativo.

    Mas pergunta o que aconteceu aos alunos? Dois dias depois da notícia sair as classificações saíram. De entre esses tais 6 alunos, tiveram todos abaixo de 5. E entre os alunos fora dessa situação, não foram assim muitos os que tiveram mais do que 10. E quando falo em muitos, tenho em conta que existiam 300 e tal inscritos e cerca de 130-150 foram efectivamente lá.

    De todo o modo, a entrevista já está disponível, na totalidade, no ComUM Online: http://www.comumonline.com/index.php?option=com_content&task=view&id=1035&Itemid=215

    ResponderEliminar
  6. Em relação à semana de direito é sonante. Sinceramente, nem meti lá os pés. Tenho 3 exames entre dia 15 e 22. Como eu, muitos estarão. Se nem às aulas vamos... semana de direito? :)

    ResponderEliminar
  7. Começo a entender o porquê das reprovações em massa.Um Professor excepcional que faz "Doutrina" uns quantos dependentes de compadrios e uma Escola de Direito que certamente vai sofrer prejuízos com estes comportamentos.O Srº Ministro do Ensino Superior está à espera de quê para intervir? Então onde estão os inquéritos? Quem paga propinas não tem direitos? Ouvi ontem alunos a dizerem que têm dois exames no mesmo dia e ninguém resolve o problema? Algo estranho sem dúvida o que se passa neste Curso.Oxalá alguém ponha ordem na casa e depressa, para bem do Curso, dos professores e dos alunos.

    ResponderEliminar
  8. A ESCOLA DE DIREITO É UMA CORJA!

    ResponderEliminar
  9. «Ouvi ontem alunos a dizerem que têm dois exames no mesmo dia e ninguém resolve o problema?»

    Sim, curiosamente, é este docente e a sua esposa (Comercial). Enfim...

    ResponderEliminar
  10. É este professor e a esposa?? Noutras notícias vi também uma referência ao pai... Há mais alguém da família?
    Engraçado, não tinha a percepção de se tratar de uma escola privada e familiar....

    ResponderEliminar
  11. Sim, o pai é o Prof Cândido Oliveira (Administrativo, Urbanismo e Ambiente), já catedrático (o Pedro refere-o várias vezes, já que ele escreve sobre urbanismo e Braga/Minho no JN ou DN), a irmã é a Prof. Andreia Sofia Oliveira (vai dando Constitucional/Comunitário) a esposa a Prof. Catarina Serra (Comercial).

    Dão todos lá aulas, sim.

    ResponderEliminar
  12. Não creio sejam todos iguais.Cada cabeça sua sentença.Não entendo é a serenidade...para não os ofender, da AEDUM e do digº Reitor, pois julgo os acontecimentos do último Ano sobejam em conteúdo para afastar alguns docentes do meio Académico.O contrário será reconhecer os alunos são deficientes e sem capacidades para frequentarem o ensino Superior.Então é em Braga que estão as grandes figuras do Direito? Pasmo nunca tal ouvi e só agora percebo as imitações, os livros as ideias brilhantes referidas por alguns alunos.Portugal tem Governo e um Ministro para o Ensino Superior a quem restará intervir para evitar a notícia chegue ao exterior, confesso talvez seja a única forma de pôr fim aos gastos dos dinheiros públicos para manter sistemas de ensino ultrapassados, onde o posso mando e quero ainda prevalece, apesar dos 33 Anos de mudanças.Que se passa afinal em Braga?

    ResponderEliminar
  13. Mesmo em Democracia existem regras e francamente não entendo a pacificidade em redor das questões que têm sido referidas sobre este Curso de Direito.Investigue-se,façam inquéritos, mas apareçam mudanças e motivem os al~unos para o estudo.Ninguém consegue ser Bom em tal ambiente.Se a culpa é dos alunos digam-no, assumam e corram com eles, o mesmo se fôr o contrário em relação aos Docentes que estão fora do actual contexto de serviçopúblico de Ensino.Agora o que não se entende e não é normal é não rolarem cabeças!Então os Portugueses pagam impostos e mesmo propinas para uns quantos a seu bel prazer gerirem e perpectuarem atitudes de poder único sem respeito pelos direitos de quem contribui para os seus vencimentos?Algo vai muito mal quando o deixa andar prevalece e as vítimas" gritam" mas ninguém as quer ouvir.

    ResponderEliminar
  14. Perante tudo que vai sendo noticia, ouso perguntar se alguém terá vontade ou coragem de levar todos estes incidentes até à Secretária do Srº Ministro?

    ResponderEliminar
  15. Penso muito do que foi escrito são desabafos e até entendo a posição daqueles que entendem ser vitimas do sistema ou do Professor.Vamos por partes, a UM tem órgãos que certamente estão atentos à situação.Os alunos têm também associações e estão representados a quase todos os níveis.O ensino Superior tem um Ministro e quem o informe.Tudo isto para aconselhar calma e paciência, diálogo e prudência tendo presente um Curso faz falta e as polémicas geralmente prejudicam a parte mais débil.Este fim de semana será concerteza bom conselheiro e na próxima semana tudo se resolverá a contento.Afastar o Professor da cadeira? Pedir a sua transferência? Enfim se como dizem é mesmo bom teórico, será quase impossível até porque sempre terá o apoio dos colegasdocentes.

    ResponderEliminar
  16. Se os órgãos da Universidade estão atentos e os alunos têm associações, ainda menos compreendo a possibilidade de tudo isto se arrastar, pelo menos há um ano (que eu tenha conhecimento).
    Com tanta notícia estúpida e frívola nos telejornais, não há uma única estação de televisão que "pegue" no assunto?
    Sinceramente não compreendo.

    ResponderEliminar
  17. Se os Delegados de Turma, se calam temerosos ou servis, não entendo o comportamento duma academia que se diexa conduzir por jovens tão "amigos dos Docentes" que esquecem os que representam.É o salve-se quem puder.

    ResponderEliminar
  18. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  19. Permitam-me uma opinião.Só uma posição colectiva e solidária entre alunos do Curso, poria em causa o Docente. Tal não acontece e só hà uma conclusão, os alunos estãso divididos, temerosos e não têm uma associação activa q~ue defenda os seus interesses.Ser revolucionário tem virtudes, porque ajuda a resolver situações como a vivida no vosso curso.Já deu para entender que vocês não têm representantes, portanto esperem, mas não acreditem alguém mude a situação.Caso consigam uma época de exames, terão o resultado dos vossos companheiros finalistas. Acreditem é experiência de quem andou Anos numa Universidade, onde realmente as associações eram activas e respeitadas, mesmo num sistema...pouco DEmocrático.Tenho pena, muita pena dos jovens estudantes que este Ano Têm exame a esta disciplina.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores