Democracia Participativa (III)

| Partilhar
«É preciso outro tipo de intervenção na política, é preciso, afinal de contas, aquilo que discutimos hoje: aumentar a democracia participativa. As leis já todas elas falam de democracia participativa. Desde a acção popular, até as várias leis sobre o território, todas falam. Mas é necessário criar esta cultura de participação e não ter medo das pessoas em carne e osso, ou seja, dos cidadãos que se preocupam com as causas da República.» [Gomes Canotilho.12/03/2006]

8 comentários:

  1. Acho que o que faz falta é putro tipo de democracia. Ou por outra Invente-se outra forma de governar os povos. Esta está falida!!!
    Sendo a melhor forma de organização do poder das sociedades, não deixa de ser o mais corrupto, o mais injusto, o mais caciqueiro...
    Em democracia o poder atinge-se pelos votos expressos dos cidadãos...e os votos compram-se.

    ResponderEliminar
  2. Concordo.

    Chegou-se ao ponto de se votar em A ou em B por causa de interesses pessoais e não pelo bem comum...

    Há concelhos a mais, há freguesias a mais. O próprio país é demasiado pequeno.

    Não se exige qualificações e curriculum aos políticos, em consequência somos governados por gente incompetente e mal preparada.

    ResponderEliminar
  3. Eu não entro no coro de hossanas à democracia participativa. As pessoas querem participar o mínimo possível - não as forcemos.

    ResponderEliminar
  4. Ser do contra,

    Em Portugal a culpa é sempre do outro. Dá um jeitaço ficar nas mesas dos cafés a reclamar contra os políticos, etc.
    Claro que esses, os que ficam pelos cafés, são exemplos de participação cidadã. Não ficam só pela conversa, participam nas associações, são interventivos, etc.
    Se há uma coisa que me revolta são os "velhos dos marretas". Críticos do porque sim e porque não. Os que apenas criticam em duas situações: a torto e a direito.
    Nesses críticos há muita "prima dona" que só espera pelo convitezinho que recomeça como são bons. Há muita gente que apenas quer queimar etapas e entrar por cima.
    Outros apenas gostam da postura intelectual de "puros". Jamais darão um passo para fazer nada. Nunca participaram numa associação, nunca ajudaram uma organização, são cidadãos "voyeurs".
    Há, felizmente, outros que são livres pensadores. Intelectuais que apenas se comprometem com as suas ideias. Mas lutam por elas. Gente como o Torga, que não conseguia sequer estar de acordo numa mesa de café. Gente que vive as suas ideias. Gente que arrisca pelas suas ideias.
    Os últimos são muito menos que os primeiros. Só que os egos inflacionados leva muita gente no engano. Não me compete julgar quem são uns e outros. Só que as coisas seriam mais fáceis se não se perdesse o brilhantismo de tantos. Quem fica à margem a ver passar o andor nunca escolherá o caminho.
    Antes de vociferar contra a democracia, façam alguma coisa por ela. Ser do contra não chega.

    ResponderEliminar
  5. Democracia participativa = algo que não existe em Braga há mais de 30 anos, muito devido à inércia e comodismo da generalidade dos bracarenses que não se identificam com a sua cidade

    ResponderEliminar
  6. E que é que havia em Braga há mais de trinta anos?...Democracia é coisa que sempre escasseou em Braga e em muitos locais de Portugal.
    -A quem se esqueceu eu vou lembrar o que era Braga há mais de trinta anos...O assalto às sedes dos partidos politicos de Esquerda, As vozes de Pulpito contra o regime recem instalado; o caciquismo organizado e a perseguição pessoal a cidadãos de Braga que eram a favor dos ideais do 25 de Abril,etc,etc,
    Era essa a «democracia»que havia em Braga para vergonha de todos os Minhotos do Distrito de Braga...Já se esqueceram?...Não vai assim há tanto tempo.
    Quanto aos do momento não me pronuncio porque neste momento não vivo em Braga, mas a ser verdade o que se ouve é triste e lamentável que um Partido que se diz de «Esquerda» dê o aval a tais situações de poder local, a ser verdade deviam ter vergonha ou mudar de nome.

    ResponderEliminar
  7. DEsculpa meu caro anônimo democrata de mesa de café. Democracia tb devia ser isso aceitar que possa haver gente que está contra. Eu sou um activista. Participo na sociedade democrática,mas por cidadania reconheço que a democracia praticada não é nada de bom. As razões porque penso isto estão expressas acima. O lema da Democracia repito: " O Poder em democracia atinge-se pelos votos, e os votos compram-se e tem de se pagar"

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores