Braga Qu'Eu Gosto 3 | Velha-a-Branca

| Partilhar
Coffee Break braga velha a branca
© joaoloureiro

O Estaleiro Cultural Velha-a-Branca faz três anos. Três anos de serviço (ao) público na cultura bracarense. Se há coisa que eu gostava, era de ter tempo para ir mais vezes à Velha-a-Branca.

Da política à música, da pintura à ciência, da religião ao sexo, do cinema ao teatro, da história à literatura, de Braga à Lua, não há nada que a Velha não tenha feito, ouvido ou falado.

Esta Velha é um poço de cultura. Sabe de tudo. Sempre atarefada, é rezingona quanto baste. Canta e baila enquanto faz a lida da casa, que é a sua cidade. É teimosa: apesar da idade e da artrose da carcaça, nunca pára quieta. Alzheimer é coisa que não lhe pega. Já deu à luz muitas parcerias e não falta quem a queira desposar. Uma coisa é certa: a Velha é mulher determinada e dona de si. E nós gostamos muito dela.

Ainda o Eléctrico lhe há-de passar à porta...

A ler: Velha-a-Branca faz três anos, no ComUM; Três anos do estaleiro cultural Velha-a-Branca, no Jornal de Notícias.

1 comentário:

  1. Das poucas coisas boas que existem em Braga. A sorte é o proprietário do edíficio ser uma pessoa de bem que não está minimamente envolvida no polvo de interesses bracarense entre a Câmara e os tipos do betão. Caso contrário já lá não estava este projecto Há muito tempo. Salvam-nos as poucas pessoas honestas que ainda restam em Braga....

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores