Passivamente...

| Partilhar
Há milhares de portugueses que, mesmo não querendo, estão expostos a mais de 50 agentes cancerígenos enquanto comem no restaurante, quando vão ao café, enquanto circulam pelos corredores da universidade ou quando passeiam pelo shopping.

Há milhares de empregados portugueses expostos a mais de 50 agentes cancerígenos durante o trabalho sem que estejam previstas medidas de salvaguarda da saúde no trabalho ou a utilização de equipamentos de protecção individual, à semelhança do que sucede com outros produtos perigosos para a saúde.

Há milhões de portugueses que não fumam nem querem fumar, mas são sistematicamente obrigados a fazê-lo. Acabe-se com esta tortura. Feliz Dia Mundial sem Tabaco.

16 comentários:

  1. Há milhares de portugueses, mais propriamente cerca de DOIS MILHÕES (+/- 20% da população portuguesa), que são fumadores e merecem algum respeito por um prazer que sempre foi aceite por todos, até agora. Em média fumam dois milhões de maços por dia. Um maço custa €3. 60% do preço de um maço vai para os cofres do estado. Os fumadores não merecem ser tão perseguidos. Ainda por cima, um dia, irão sofrer!

    Quem não gosta de levar com o fumo dos outros que avise quem está a fumar ao seu lado. Ou que mude de sítio.

    Eu ando sempre a pé e sou obrigado a respirar o fumo dos automóveis, que me faz muito pior do que os 10 minutos que passo por dia no café.

    Proibam os automóveis de andar em locais públicos!

    ResponderEliminar
  2. Ou seja, por favor não me façam isto!!!

    Eu quero acabar de jantar e fumar o meu cigarrinho, quentinho, entre o café e o wisky!

    Não me obriguem a levantar-me da mesa!!!

    ResponderEliminar
  3. Existe uma palavra essencial neste ponto: civilização! Existem pessoas que não são nada civilizadas...
    Bem... mas segundo as estatísticas o melhor mesmo será andarmos todos a fumar, se calhar faria menos-mal!
    Bem… acho que as leis acima de tudo deveriam ser cumpridas, o que se calhar não será tão difícil de as cumprir…

    ResponderEliminar
  4. Até digo mais, viver causa cancro. :P Também nunca é demais lembrar a célebre frase "Estar vivo é o contrário de estar morto".

    ResponderEliminar
  5. Caro Jam,

    De facto para viver é preciso estar vivo. Infelizmente há algumas pessoas que estão expostas a factores de risco para o cancro. Isso é inegável. E cabe à sociedade prevenir essa exposição ou minimizá-la.

    ResponderEliminar
  6. Comento aqui, mas é para a postagem anterior "A oposição faz falta". Para ficar assim: sem comentários.

    ResponderEliminar
  7. Gostei particularmente de ler, no primeiro comentário, esta expressão: «Quem não gosta de levar com o fumo dos outros que avise quem está a fumar ao seu lado. Ou que mude de sítio.»

    OK, eu aviso: «Não me obriguem a levantar-me da mesa!!!»

    Pronto, ok, vou eu mudar de sítio: «Os fumadores não merecem ser tão perseguidos.» Porque são os fumadores que são perseguidos.

    ResponderEliminar
  8. Não fumo.

    A perseguição que se está a fazer aos fumadores é inacreditável! Que se proíba os restaurantes muito pequenos de se fumar lá, menos mal. Que se obrigue os restaurantes de maiores dimensões a ter um excelente sistema de ventilação e a ter área para não fumadores, tudo bem.

    Agora, dê-se oportunidade aos fumadores de fumar! Dê-se liberdade aos proprietários de escolherem se querem nos seus estabelecimentos fumadores ou não!

    ResponderEliminar
  9. Caro Ergolas,

    É precisamente isso que está previsto na nova lei.

    ResponderEliminar
  10. Dracul, eu bem tentei fazer um comentário confuso, mas o teu!!! Ainda não consegui percebê-lo! No entanto reafirmo: «Os fumadores não merecem ser tão perseguidos.»

    ResponderEliminar
  11. "Quem não gosta de levar com o fumo dos outros que avise quem está a fumar ao seu lado. Ou que mude de sítio."

    Quem trabalha nos restaurantes, que mude de emprego ou que vá para o centro de emprego... Levar com fumo de tabaco continuamente durante horas faz tão bem à saúde...

    Quanto a pedir-se aos fumadores para mudarem de mesa ou deixarem de fumar, eu já vi um fumador recusar-se a deixar de fumar junto a um bébé de 6 meses (e mtos mais casos semelhantes a este). Não se pode deixar este tipo de situações ao bom senso de cada um, porque há muita gente que não o tem.

    "Dê-se liberdade aos proprietários de escolherem se querem nos seus estabelecimentos fumadores ou não!"

    Todos os donos de restaurantes, se tivessem a hipótese, escolhiam ter fumadores, porque quase todos os grupos, por mais pequenos que sejam, têm fumadores. O negócio anda pelas ruas da amargura para todos e pensa-se no imediato e não nas consequências que o fumo têm para eles próprios ou para os restantes clientes.

    A lei prevê que os restaurantes com menos de 100m2 sejam totalmente interditos a fumadores, enquanto que nos restaurantes maiores até 30% da área pode ser para fumadores. Não sei o que é que vai acontecer aos restaurantes com menos de 100m2 que tenham um restaurante ao lado com área para fumadores, nem sei se as revisões aos sistemas de ventilação dos restaurantes maiores serão bem feitas, mas isso é outra discussão.

    "Ainda por cima, um dia, irão sofrer!"
    Se se lembra do seu possível sofrimento futuro, pense o que será provocá-lo nos outros, tanto a curto como a longo prazo. A questão é exactamente essa: tabaco é mau para a saúde. Cada um trata a sua saúde como bem entender desde que não afecte os restantes. Eu não tenho de sofrer pelos hábitos nocivos dos outros.

    ResponderEliminar
  12. O Parolo de Guimarães diz que quem não quiser levar com o fumo que mude de sítio. É o mesmo que dizer que, em caso de violência doméstica, quem não quiser levar no focinho que mude de casa!
    Em ambos os casos, não é a vítima que tem de mudar e sim o agressor.
    Concordo plenamente com a Sara: não se pode deixar ao bom senso de cada um, porque há muita, muita gente que não o tem.
    Que venha a lei, que já vem tarde!
    Ana Matias

    ResponderEliminar
  13. Ó Pedro, já permites insultos nas caixas de comentários do teu blogue? Não sabia...

    Caríssima Ana Matias:
    Que forma brejeira de se dirigir a uma "pessoa"! O seu trocadilho falhado e de mau gosto (Parolo-Parolista) é, para além de falhado e de mau gosto, como já tinha dito, ridículo. Esclareço-a desde já que Parolista é um seguidor de uma Seita, o Parolismo, cuja entidade superior é Parole e o seu oposto, o "diabo", é Lorpa.

    Caríssima Ana Matias:
    Vá para o Lorpa! É óbvio que não percebeu patavina do meu comentário. Também é óbvio que os meus comentários não são para perceber, mas é mais-ou-menos sabido que os meus comentários são uma espécie de "chapada de luva branca", comentários irónicos (ou onde sobressai a ironia).

    Caríssima Ana Matias:
    O meu comentário é para, quem o lê, reflectir um pouco sobre o assunto. A ideia é que as pessoas reparem que os não fumadores devem ser protegidos mas para isso não se devem perseguir os fumadores. Vivemos numa situação de 8, e iremos passar a uma de 80. Ora, como dizia Nãoseiquem de Guimarães, nem 8 nem 80!

    Caríssima Ana Matias:
    Vá outra vez para o Lorpa!

    ResponderEliminar
  14. Cara Sara, as coisas não serão bem assim. Se for dada possibilidade aos donos de proibir o fumo ou não, não estou assim muito certo de que nenhum irá optar por isso.

    Os empregados, como empregados que são, aceitam ou não as condições de trabalho que lhes propõem. Bem sei que neste momento está muito difícil, que o desemprego está em níveis históricos.

    30% do espaço dos restaurantes com mais de 100 m2 para fumadores??? Isso não é nada!

    Passa-se do 8 ao 80 de um momento para o outro. Da mesma forma que um não fumador tem direito a não apanhar com o fumo, também um fumador tem direito a fumar, e esse direito tem vindo a ser-lhe retirado. É absurda esta obsessão pelo tabaco!

    Não me venham com a treta das despesas para as finanças públicas com o tratamento de doentes com cancro pulmonar! Antes de ficarem com o cancro (risco para o qual estavam alertados) pagaram mais de metade do valor de cada maço de tabaco que compraram de imposto. Chega de perseguição!

    ResponderEliminar
  15. Sugestões:

    Restaurantes para fumadores estão obrigados a pagar mais 2% de impostos pelos seus empregados para riscos de saúde, e pagam uma taxa para permitirem o tabaco. Estão ainda obrigados a ter um eficaz sistema de ventilação. É óbvio que este acréscimo de impostos e taxas se reflectirá na conta, mas só lá vai quem quer. Estou certo de que muitos optarão por não fumadores.

    ResponderEliminar
  16. LEGALIZAÇÃO DAS DROGAS? SIM!!

    TABACO? NÃO!!!

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores