As vítimas

| Partilhar
A vitimização é uma arma política emergente.
O português gosta de se vitimizar. Os portugueses são sempre solidários com quem se vitimiza. As teses de perseguição, mesmo que infundadas, potenciam estranha admiração na sociedade portuguesa: foi assim com Fátima Felgueiras, Valentim Loureiro e Isaltino Morais. José Sócrates é o senhor que se segue.

10 comentários:

  1. Em Portugal há uma grande tendência a proteger a xico-espertice.

    Um Abraço e bom resto de semana.

    ResponderEliminar
  2. Sem dúvida, caro Pete.

    O Primeiro Ministro até achou "normal" que as notas do docentes só fossem lançadas em Agosto...

    ResponderEliminar
  3. Caro Pedro Morgado,

    Acho este teu comentário, no que diz respeito a Sócrates, totalmente descabido.
    Deixa-me que te diga que na "nossa" U.M., estou neste momento envolvido num processo de equivalências que é muito mais complexo do que o de Sócrates...
    Vê lá tu que "corri o risco" de passar de ano em meados de Dezembro!
    Se eu algum dia for(não vou ser, espero) uma figura pública e se resolverem investigar isto estou tramado! E certamente que me irei "vitimizar"
    Cumprimentos,
    M.Mortner

    ResponderEliminar
  4. Não me parece que a táctica vá funcionar... Mas a ver vamos.

    ResponderEliminar
  5. MK! Por amor de Deus. Acho este clima de suspeita uma nódoa na blogosfera portuguesa.
    É só hipocrisia, e tu estás oleado dela neste momento. Tu bem sabes destes emperros de secretaria e destas coisices da burocracia portuguesa- o Max Mortner que o diga! E tu conheces e és vitima como eu, para além de seres também parte do problema (pois já foste dirigente académico e de bolonha é o que se sabe)deste compadrio dentro das academias e do laissez-faire (ou lá como se escreve) da nomenclatura institucional do país. Tenho dito!

    ResponderEliminar
  6. Afinal é normal haver professores incompetentes... Afinal é normal impressos fora de prazo... Afinal é normal ...

    Cambada de socialistas!

    ResponderEliminar
  7. Sinceramente nao me parece que o PM Jose Socrates se va vitimizar por tudo o q lhe tem vindo a suceder a conta da tao suposta licenciatura.
    E o facto de possuir uma licenciatura ou nao, nao lhe tira merito ou competencia para dirigir um país. Considero-o uma pessoa competente governativamente. Agora acho sim que ele é um cidadao que tem responsabilidades acrescidas relativamente a qualquer um de nós visto ter sido eleito para o cargo de governaçao do nosso país. Daí ele deve, como é obvio, uma explicaçao acerca de toda esta polemica. E, de facto, a mentira e prepotencia em nada lhe fica bem.
    Contudo, considero de extremo absurdo o facto de julgarem o seu desempenho governativo em face da sua suposta licenciatura.
    E deixa-me que te diga Pedro, acho completamente injusta essa tua comparação do Socrates com politicos como fatima felgueiras, valentim loureiro e isaltino morais, que passaram os seus anos de executivo camarario a praticar corrupção e desviar fundos monetarios de forma lamentavel para os seus interesses. E o povinho legitimador da corrupçao la ía dizendo aquando das ultimas autarquicas "Ai, eles roubam mas é a nosso favor, para o bem-estar da populaçao". Enquanto houver esta mentalidade de legitimaçao da corrupçao e da ilegalidade, este país nao andará para a frente.
    Isto para dizer que em nada o socrates me advem como parecido com os nomes que enunciaste, nem do ponto de vista da (in)competencia politica governativa, nem enquanto vitimista.
    E deixa-me só acrescentar uma coisa para criticos perjurativos do Socrates, as medidas(sobretudo ligadas ao funcionalismo publico e a segurança social) por ele tomadas nao sao medidas inventadas por ele mas sim medidas ha muito ditadas pela economia da segurança social e que ja ha muito tempo deveriam ter sido tomadas por anteriores executivos, para nao corrermos o risco de em breve nos depararmos com a insustentabilidade da segurança social. Nao estou aqui em defesa do Socrates(alias nao sou socialista nem nada que se pareça)mas devo-lhe reconhecer medidas acertadas.
    (nota: sei q esta ultima parte em nada tem a ver com o post mas quis realçar.)

    ResponderEliminar
  8. Caro Vitor Pimenta,
    Para si dele ser fácil, portanto, compreender como é que o Parlamento da nossa noção tem em sua posse DOIS registos biográficos do Sr. José Sócrates! Também deve ser fácil e natural para si compreender que um dos registos foi notoriamente alterado, tendo, alguém, adicionado o prefixo "BACH" às habilitações literárias de José Sócrates, sendo que esse registo tem a assinatura de José Sócrates e a caligrafia decalcada do outro registo existentes, não deve ser difícil para si perceber quem terá efectuado tal mudança! Nem deverá ser difícil explicar o porquê de tal mudança, nem as consequências judiciais de tal acto!
    Fale agora em hiprocisia!!!!!

    ResponderEliminar
  9. Sr. Anónimo (Esse animal de múltiplas caras ocultas) Eu só acho incrível como este país passa a vida a discutir a personalidade dos políticos. Esses, que segundo Marques Guedes do PSD, não devem ser pessoas tatuadas e com piercing. Deputados sim, mas doutores e de gravata. Eu falo em hipocrisia porque toda a gente, neste país de aparências (como não há igual), está sempre preocupada com a galinha dos outros. E não me admira que a cultura de perseguição que se vem instalando na Europa encontre terreno mais fertil que Portugal

    ResponderEliminar
  10. Talvez achem de algum interesse o artigo de JPP em
    http://abrupto.blogspot.com/
    10:55 (JPP)
    LENDO
    VENDO
    OUVINDO
    ÁTOMOS E BITS
    de 13 de Abril de 2007

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores