Vida de estudante: Multados de dia, Roubados de noite

| Partilhar
Depois de já o ter denunciado aqui e aqui, parece que as autoridades acordaram para o problema da insegurança.
Hugo Duarte, um estudante da Universidade do Minho, toca no ponto essencial: "Sendo esta uma zona muito frequentada, deveria haver da parte da Polícia o mesmo zelo que há durante o dia".
Se há recursos para destacar polícias, durante o dia, para multar os estudantes que não têm onde estacionar para a assistir às aulas, também tem que haver polícias durante a noite para proteger os estudantes dos assaltantes e marginais que por ali recriam.
Pedro Soares, presidente da AAUM, enviou, e bem, uma carta ao comandante da Polícia que responde que a zona está bem patrulhada. Sendo uma evidência que o patrulhamento daquela zona não é eficaz durante a noite, terá a AAUM que tomar mais medidas e medidas mais drásticas. Para bem dos estudantes.

7 comentários:

  1. E eu a assisti a dois carros da Municipal e um reboque a multar e a rebocar perto da unidade de Psiquiatria... Multam como se houvesse grandes alternativas para estacionar...talvez no Bom Jesus ou no Parque da Avenida. É uma vergonha.

    ResponderEliminar
  2. Eles querem obrigar-nos a implorar a BRAGAPARQUES para construir um parque na quinta dos peões.

    Governarem-se a custa dos estudantes. É o que é.

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente é o que temos!

    atento said...

    Eles querem obrigar-nos a implorar a BRAGAPARQUES para construir um parque na quinta dos peões.

    Epá por incrível que pareça, já ouvi rumores sobre isso, é que a quinta dos piões pertence ao Rodrigues e Névoa, acho que não é preciso dizer mais nada.

    ResponderEliminar
  4. não sendo da UM não tenho muito a noção das coisas. deixo apenas algumas questões:

    1) têm todos que ir de carro?

    2) cada um tem de ir no seu carro?

    3) se "encherem" 1 carro de 5 lugares não ficam mais 4 lugares vagos?

    4) transportes públicos, não há?

    5) parques para bicicletas, motas, etc?

    PS: considero mais preocupante a insegurança durante a noite do que a falta de estacionamento.

    ResponderEliminar
  5. Caro osso,

    1) Não. A maioria não vai de carro porque vive nas imediações da U.M.;
    2) Não.
    3) Sim.
    4) Em Braga, os transportes públicos são uma lástima. Nunca se pensou fazer uma rede a sério. Não existem verdadeiros corredores BUS. A circulação automóvel é claramente priveligiada.
    5) Há um parque minúsculo para bicicletas e Braga não é uma boa cidade para a bicileta porque chove muito e o terreno é bastante acidentado.

    ResponderEliminar
  6. Julgo então ser mais importante fazer ver ao Sr presidente da câmara e ao governador civil as questões dos transportes públicos e o facto de haver muita gente que necessecita do automóvel.
    Pedir à UM que disponibilize mais lugares para bicicletas e motas.

    os problemas só podem ser combatidos no caso de serem propostas algumas soluções. isto evidência a preocupação dos estudantes em relação ao estacionamento em volta da UM e que não se trata de uma questão de puro comodismo.

    boa sorte, mais para os vindouros do que para ti Pedro.

    ResponderEliminar
  7. Fui estudante na UM na década de 80 e na altura meia dúzia de estudantes (por norma trabalhadores-estudantes tinham carro). Hoje a malta começa a pedir o pópó ao papá no 10º ano. Não falo de cor, sou professor do secundário. Esta geração tem que reaprender o que é andar de transportes públicos (bons ou maus), à boleia ou, pura e simplesmente, a pé.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores