Bicicletas e Comboios

| Partilhar

Não que em Portugal seja, de todo, impossível aliar a bicicleta ao comboio, não. Apenas pode ser mais difícil. Mas nós, bracarenses, vamos mais longe ao termos criado aquele que terá sido o primeiro parque de estacionamento pago para bicicletas gratuitas. Não posso deixar de me congratular com o brilhantismo dos nossos grandes líderes, tão cheios de ideias, tão pequeninos. Braga é uma grande cidade portuguesa, tem imenso espaço para os carros mas a orografia - e só ela - repele os eléctricos, os tróleis e as bicicletas.

1 comentário:

  1. Caro Dário,
    vou para a Universidade do Minho de bicicleta quase todos os dias (sempre que o tempo o permita). Sigo pela R. D. Pedro V e atravesso a passagem para peões da rodovia para seguir para a Rua Nova de Santa Cruz. A subir e a descer esta passagem, levo a bicicleta pela mão, para não pôr em risco a segurança de ninguém.
    Ontem o passeio de acesso a esta passagem, no fim da R. D. Pedro V, estava bloqueado (como está às vezes) por um automóvel estacionado (que ontem descobri que é quase sempre o mesmo, que faz daquele espaço no passeio, em frente a um restaurante brasileiro. O dono do carro deu vários pontapés à minha bicicleta e ainda paraceia querer agredir-me, tendo sido agarrado por outras pessoas.
    Não são só os grandes líderes que repelem as bicicletas, infelizmente. É uma questão de civismo. (E olha que em Lisboa também andava de bicicleta todos os dias e nunca tive problemas como este.)

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores