Braga: A Capital Romana

| Partilhar
Roman legion, Jerash
© Frank Janssens

«Há quinze séculos, os suevos expulsaram os romanos de Bracara Augusta, mas durante este fim-de-semana eles estão de volta. Braga volta a ser capital da província da Galécia e está engalanada para receber a visita do Imperador de Roma.

O calor que se faz sentir por estes dias convida a usar a roupa da época, deixando o sol tocar o corpo que as túnicas não tapam. Há centenas de pessoas assim vestidas nas ruas da cidade: legionários, mercadores e muitas crianças. Da Avenida Central ao Rossio da Sé estendem-se as várias tendas do mercado romano, que recupera produtos da época, mas também vende bugigangas modernas.» [Público]

10 comentários:

  1. Espero conseguir passar por lá.
    Da 1ª e única vez que por lá passei, fiquei com muito boa impressão.

    Um bom trabalho da cidade de Braga que recomendo a quem lá quiser passar!

    ResponderEliminar
  2. gosto bastante da feira romana. podia era prolongar-se um bocado mais no tempo, ou ser mais frequente durante o ano.

    logo à noite no cortejo, será que o imperador de bracara augusta vai no trono?

    ResponderEliminar
  3. A história é a melhor forma de branqueamento das coisas más. Estou triste. Por estes dias em braga dão-se vivasa quem nos escravizou, violou as nossas mulheres, roubou as nossas terras e fez dos nossos filhos legionários para defender Roma. Só não conseguiram foi domar a nossa terra. A terra dos brácari. Somente a dedicaram a Augusto

    ResponderEliminar
  4. sou do contra,

    é apenas uma mostra dum povo que passou e marcou a cidade de Braga.

    Não vos escravizou nem violou as vossas mulheres. Escravizou e violou as mulheres da altura que viviam em Braga.

    Poucos bracarenses existirão hoje em dia que sejam descendentes desse povo violado e escravizado, haverá até alguns que são descendentes dos violadores e dos escravizantes. Mesmo esses serão poucos.

    As gerações dão muitas voltas, nomeadamente quando falamos de séculos.

    Resta-nos recordar a história e tentar não repetir o erro..

    ResponderEliminar
  5. E os Suevos não escravizaram os que cá estavam antes?

    ResponderEliminar
  6. Caro anónimo
    Não desvirtue a história. Era de romanos que estavamos a falar. Os Suevos e os visigodos foram os que violaram os romanos. Rui Rocha claro que há muitas misturas, e a história é a melhor forma de branqueamento. Em história as piores atrocidades viram actos de heroísmo e qualquer covarde passa a heroi num instante. Mas conscientemente sabemos bem o que fizeram os romanos aos povos que conquistaram.

    ResponderEliminar
  7. Uma vergonha para os Bracaros.Foram humilhados pelos invasores romanos e agora outros"invasores",como Nerus Mesquitus,vêm atirar a poeira processional, fazendo crer que os seus seguidores são uns "santinhos e que a bracara tem evoluído graças a eles.

    ResponderEliminar
  8. Braga era provavelmente uma povoação de dimensão idêntica à Citânia de Briteiros, e foi transformada numa metrópole de enorme importância no mundo (Romano) civilizado de então, que foi pioneiro em diversas áreas, e cujo o desenvolvimento só foi ultrapassado alguns séculos após a idade média.

    Foi evidente a importância histórica dos Romanos em Braga, que a transformaram durante séculos na cidade mais importante do Portugal actual.

    Foi graças aliás a essa importância que se tornou também capital do Reino Suevo e posteriormente do Primeiro Condado Portucalense, que viria a ser derrotado pelos Muçulmanos.
    E a cidade foi então "barbaramente" vandalizada, perdendo-se parte do valioso legado deixado pelo período Romano e Suevo.

    Mesmo a ligação entre essa cidade e a nova cidade que surgiu na Idade Média, não está totalmente posta de lado, como demonstram algumas relações da Sé com edifícios de culto anteriores na zona, e por toda a cidade medieval estar em cima de parte da área da cidade Romana, ao mesmo tempo o alinhamento de várias ruas foram mantidos, apesar da diminuição da largura dos arruamentos.

    Por toda a importância histórica que a época Romana teve em Braga, deve ser comemorada, mas devem é aproveitar a ocasião para recuperarem o Teatro Romano, expropriarem e estudarem o Anfiteatro Romano, estudarem o Forum Romano, recuperarem a Insula das Caravalheiras, e estudarem toda a restante área da cidade Romana que se encontra actualmente ocupada por hortas e baldios urbanos.

    Além disso devem também estudar todos os castros que se encontram ao abandono em Portugal e em Braga, contrastando com muitos dos castros Galegos.

    ResponderEliminar
  9. A bajulação que a cidade faz a Roma é uma vergonha para todo e qualquer Bracarense, e não só, que conheça a história.

    Em primeiro lugar há que dizer ao contrário do que o Sr. Rocha disse acima, que as pessoas da região descendem em grandissima maioria do povo CASTREJO. As pessoas que têm origens na região terão SEMPRE enormes ligações a esta étnia pois o Norte de Portugal foi até pouco tempo sempre uma zona que exporta pessoas e não que as recebe de fora. Aliás, devido à reconquista e posterior repovoamento, todo Portugal deve ter sangue Castrejo em si. Não era qualquer civilização que era capaz de colocar 60.000 homens nas margens do Douro para combater Junius Brutus...

    Estrabão escreveu sobre o que os Brácaros faziam para evitar a captividade. Incluindo as mães matarem os seus próprios filhos e suicidarem-se.

    A romanização era sempre monitorizada pela força e pela crueldade de uma sociedade sem valores morais como era a Romana (aulas de história do secundário). A própria criação da cidade de Braga, isso apesar de existirem ruínas pré-romanas no seu centro (dessas ninguém fala), deu-se devido ao acampamento das legiões neste local para controlarem uma área estratégica onde vivia um dos mais fortes povos Galaicos.

    Os Romanos não fundaram nada. A cidade Braga cresceu à força e foi habitada em maioria por GALAICOS. Em Braga não se andava vestido como os Romanos. Isso é um disparate.

    Braga sofreu o que sofreram as colónias Portuguesas no ultramar. Cidades com traços arquitectónicos Portuguesas pois a minoria que la mandava o era. Mas daí dizer por exemplo que Luanda era PORTUGUESA... enfim.. hilariante..

    Eu apoio todas as iniciativas culturais que animem o centro histórico. Porém, gostaria por ex. que se fizesse a feira CASTREJA-GALAICA (e não "lusitana" como alguns iluminados pela ignorancia chamam aos habitantes dos catros.)pois essa sim, era a nossa verdadeira herança e distinção em relação aos outros.

    Romanos há os em todo o lado. Até em Africa. Agora uma civilização atlântica (para não usar a palavra proibida "Celta") capaz de ter entre 3500 a 5000 cidades desde o vale do Douro até Fnisterra com mias de 2500 anos é algo de unico NO MUNDO INTEIRO.

    As ruinas estã aí. Sobe-se a um monte e tropeça-se num calhau. O que era? Uma muralha? Quem sabe..

    Quem duvidar da beleza enorme desta civilização que vá ao museu da sociedade Martins Sarmento em Guimarães e vá ver a delícia dos ornamentos, a imponencia da estatuas dos Guerreiros Galaicos etc.

    Tudo isso se perdeu com os Romanos? NÃO. Pois os castros continuaram habitados. Hoje porém tudo desaparece graças a ignorância e ás preferências dos governo central que, não se revendo na cultura Castreja, varre os seus restos para baixo das silvas traçando prepotentemente a imagem do que devem de ser os Portugueses.

    Eu não sou Romano. SOU GALAICO. Braga é GALAICA e tenham orgulho nisso.

    ResponderEliminar
  10. É sem dúvida uma vergonha festejar a opressão, a invasão, o Imperialismo e o genocídio cultural dos nossos antepassados...

    Nesse dia talvez vá até Briteiros...lá é que estão as nossas raízes...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores