Braga 2009: Ricardo Rio na Frente

| Partilhar


De acordo com os resultados da última sondagem efectuada pelo IPOM para o Diário do Minho e a Rádio Universitária, a coligação Juntos por Braga está novamente na liderança das intenções directas de voto para as próximas eleições autárquicas de Braga. Saliente-se que a CDU volta a ultrapassar o BE, mas os valores destes dois partidos de esquerda parecem claramente subestimados. Custa a crer que o BE não suba nas votações, capitalizando à esquerda o descontentamento com a governação socialista.

No mesmo estudo, a maioria dos inquiridos aprova a gestão de Mesquita Machado, embora não deseje a sua recandidatura à Presidência do Município. Tal como aqui prevíamos, estes resultados vêm adensar as dúvidas relativamente ao protagonista da candidatura socialista para as próximas eleições autárquicas de Braga. Aceitam-se apostas.

8 comentários:

  1. Eu cá só aposto na esquisitice destas sondagens. Repare-se nisto: em Fevereiro tínhamos 80,5% de inquiridos a indicarem que iriam votar num dos quatro partidos; em Março, todos os partidos têm menos intenções de voto e essa percentagem diminuiu para 22,4%, mas os indecisos apenas aumentaram 8%. Cadê os outros? Parece-me óbvio que as sondagens do IPOM e da Eurosondagem utilizam diferentes metodologias na distribuição dos resultados, pelo que chegam a valores muito diferentes. Portanto, não são comparáveis "a seco".

    ResponderEliminar
  2. Fantástico... como se descobre a careca aos pseudos-esquerdista (http://blocobraga2009.blogspot.com/2009/04/13-diz-ela.html).

    Como vão passar dos sonhos e ideais de esquerda (que tb defendo mas de forma realística), para o dia a dia, onde os valores de esquerda são diariamente colocados à prova.

    O BE no momento que tiver de se afirmar como alternativa a alguma coisa vai perder votos.

    ResponderEliminar
  3. Caro Sérgio Ferreira, importa-se de traduzir o seu comentário?

    ResponderEliminar
  4. O que escrevi aí acima saiu gralhado. Onde disse: "diminuiu para 22,4%", queria dizer: "diminuiu em 22,4%".

    Que é como quem diz: o termo de comparação não pode ser a sondagem de Fevereiro, da Eurosondagem, mas sim a de Outubro, também da IPOM.

    ResponderEliminar
  5. Estes "IPOM" não eram o que davam o PS/Açores a perder nas últimas regionais e o PS/Braga a perder nas últimas autárquicas?

    Note-se que o PS/Açores que iria perder ganhou com maioria absoluta.. e o PS/Braga que também iria perder ganhou também com maioria absoluta!


    Sondagens... sem credibilidade portanto!

    não é assim?

    ResponderEliminar
  6. João,
    Acho que não. Se bem me lembro, dava o PS com 3 pontos de avanço e acabou com 5 ou 6.
    Enquanto que a Eurosondagem dava 20pontos de avanço ao PS de Braga e foi o que se viu...
    Credibilidade por credibilidade...

    ResponderEliminar
  7. Está enganado!

    ...e nos Açores? quer que faça copy past daqui da sondagem?

    é só fazer uma pequena pesquisa na internet caríssimo!

    ResponderEliminar
  8. Peço desculpa pela intromissão nesta discussão de alguém de fora de Braga mas vim aqui para a fazer uma pesquisa sobre resultados de sondagens e acabei por consultar este e outros posts neste e noutros blogs sobre as sondagens que têm saído em Braga.
    Não sendo especialista, interesso-me por estas coisas até por razões profissionais e acho que todos concordamos que não há sondagens, nem empresas de sondagens 100% infalíveis.
    Dito isto, ninguém poderá avaliar qual das sondagens efectuadas será mais credível, pese embora se possa dizer que as duas do IPOM são consistentes entre si.
    Quanto às empresas, a Eurosondagem tem perdido alguma credibilidade a nível nacional por estar excessivamente conotada com o PS enquanto que o IPOM estará numa segunda linha de empresas, como a Intercampus, a Marktest, a Aximage, a Netsonda, etc.. Pessoalmente, continuo a preferir a Universidade Católica e os estudos coordenados pelo Pedro Magalhães (que tem até dos blogs mais conhecidos sobre estes assuntos - o Margens de Erro).
    No caso de Braga (e segundo se pode consultar na Marktest), parece claro que o IPOM esteve bem mais perto do resultado final de 2005, enquanto que os estudos da Eurosondagem estiveram a larga distância.
    Pegando naquilo que diz o João Rebelo, embora todas as empresas tenham os seus "Açores", a verdade é que o IPOM tem tido resultados muito sólidos a nível nacional e local.
    Em relação a 2009, só o futuro o dirá...
    C Furtado

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores