O Embuste | 3

| Partilhar
O Que Resta da Linha do Sabor - Estação do Pocinho

Com o encerramento das linhas do Tâmega e do Corgo, o Interior Norte fica praticamente riscado do mapa da ferrovia nacional. O processo de despojamento das populações transmontanos iniciou-se em 1 de Agosto de 1988, quando a Linha do Sabor foi definitivamente encerrada. Dois anos mais tarde e após um longo processo de degradação do serviço prestado, o Estado viria a encerrar a Linha do Corgo entre Vila Real e Chaves.

Em 1991, seria a vez de encerrar a Linha do Tua entre Bragança e Mirandela, numa decisão muito contestada e mesmo considerado uma alta traição às populações que alguns meses antes haviam eleito Cavaco Silva com destacada maioria. Tal como agora, foram invocadas razões de segurança... Mais recentemente, vários episódios tristes culminaram no encerramento do troço entre Tua e Cachão, um dos percursos ferroviários mais belos de toda a Europa.

A opção de encerrar toda a rede ferroviária do Interior Norte por razões meramente economicistas afigura-se-nos como imoral num momento em que o país compromete grande parte dos seus recursos na construção de uma linha de alta velocidade que servirá apenas a faixa litoral do país. A litoralização da ferrovia é um erro do tamanho do país, a que se soma a falta de visão estratégia que leva à destruição dos roteiros ferroviários turisticamente mais interessantes.

Agora que foi dada a machada final na ferrovia do Interior Norte, esperamos que haja, pelo menos, o cuidado de se preservarem as composições em circulação de modo a que não se repitam os tristes cenários que a fotografia documenta.

A ler: Quem tem medo do povo não merece o povo, por Pedro Garcias; Trás-os-Montes perdeu 300km de linha em 20 anos, no Diário de Notícias.

8 comentários:

  1. Acabam de passar a certidão de óbito do país.

    ResponderEliminar
  2. Independentemente das potencialidades turisticas... há algo que convém não esquecer, estamos perante um serviço público... pelo que, qualquer portugues, e pressupondo que todos somos portugueses com os mesmo direitos e deveres, independentemente da sua localização geográfica, tem direito a ele. A viabilidade económica não pode ser uma eterna desculpa para tomar certas medidas, até porque, se assim fosse, provavelmente todos os serviços de saúde, educação e de justiça também eles teriam que ser encerrados!

    Por vezes dá mesmo para pensar que certas medidas são tomadas porque as consequencias medidas em votos são praticamente nulas. Lá está... se os deputados eleitos pelos seus distritos defendessem aqueles que os elegem e não o partido ao qual estão filiados, provavelmente muita coisa seria diferente...

    ResponderEliminar
  3. Plenamente de acordo, caro Pedro.

    O processo de despojamento que referes começou antes, em 1987, com o encerramento do troço Pocinho / Barca d'Alva, na linha do Douro. Um troço em que circularam locomotivas a vapor até 1978, como a que se vê na foto, que é da linha do Douro.
    Este primeiro troço, outrora internacional, foi desactivado no seguimento do encerramento, do outro lado da fronteira, do troço Boadilla - Barca d'Alva, pela espanhola RENFE.

    O antigo complexo ferroviário de Barca d'Alva é hoje em dia um local aprazível e evocador, mas decrépito...

    http://barfabrica.blogspot.com/2007/08/complexo-ferrovirio-de-barca-dalva.html

    ResponderEliminar
  4. A fotografia da locomotiva estava no Pocinho mas circulava na Linha do Sabor. E digo estava porque no passado mês de Janeiro foi para a Alemanha (http://www.joscout.on.train.fotopic.net/c1644551.html). Devem ser mesmo burros estes alemães, terá pensado a CP/REFER, com um negócio da China como este.. Que triste país e que tristes governantes, estou como o Medina Carreira, que se transforme o actual regime politico num regime presidencialista para afastar de vez com esta chaga designada de políticos.

    Fernando Fernandes

    ResponderEliminar
  5. Caro Fernando Fernandes,

    A fotografia acima foi tirada no passado dia 22/03/2009 na Estação do Pocinho e refere-se a uma composição que circulava na Linha do Sabor.

    ResponderEliminar
  6. Penitencio-me então pela incorrecta correpondência de informação. Mas que é um facto que a refer/cp não quer saber deste equipamento, isso ninguem dúvida.

    Fernando Fernandes

    ResponderEliminar
  7. Se "a litoralização da ferrovia é um erro do tamanho do país" então essa litoralização é um erro pequeno, certo? :)

    Agora a sério.
    Nada que surpreenda. E nós a vermos o país a desaparecer...

    ResponderEliminar
  8. Eu pus o link para um petição la no meu blogue que esta a decorrer para impedir o encerramento da linha do Tua mas duvido que se consiga.

    Ficas também convidado ao desafio ;)

    Gostei do teu blogue :)

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores