Mais Papistas que o Papa

| Partilhar
Le seul moyen d'arrêter le sida, c'est vous!
© cdl

A promoção do uso do preservativo é a forma mais eficaz de se combater a transmissão do Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH). Este facto é assumido por todos os agentes envolvidos na luta contra a SIDA e também pelos diversos estudos científicos e epidemiológicos que têm sido publicados a propósito das campanhas de prevenção da transmissão desta doença.

Quando o Papa Bento XVI afirmou que o uso do preservativo agravava o problema da SIDA, vários católicos, mais papistas que o próprio Papa, esforçaram-se por legitimar esta posição verdadeiramente infeliz da Igreja Católica. Tal como escrevemos na altura, aquelas declarações são de uma irresponsabilidade atroz, deitando por terra todo o trabalho que vem sendo efectuado pelas organizações não-governamentais no terreno, algumas das quais católicas.

Soube-se hoje que alguns alguns bispos portugueses assumem os erros e imperfeições da doutrina católica nestas matérias, aconselhando o uso do preservativo aos doentes infectados com o VIH. Esta recomendação, feita à revelia da convicção papal de que o uso do preservativo agrava a transmissão da doença, trata-se de uma posição verdadeiramente responsável no seio da Igreja que deve ser encarada com muito optimismo.

1 comentário:

  1. A aposta primordial na luta e na prevenção da sida será mesmo facultar preservativos?

    tenhos as minhas reticências.....................................

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores