A Esmola é Grande

| Partilhar
«Em posse da boa-nova oficial, como porta-voz do encontro, Alexandre Chaves disponibilizou aos jornalistas um triunfal: "A linha do Corgo tem 103 anos de vida e temos de fazer uma intervenção estrutural para que ela complete mais 100". Chaves sossegou o povo e garantiu que "o encerramento nunca esteve em causa". Com críticas aos "pessimistas do costume", aqueles que dizem sempre que "quando se começa uma obra é para piorar" perspectivou uma "linha moderna" para o Corgo.» [Jornal de Notícias]

A promessa de que o encerramento do troço que sobrava das duas linhas, Tâmega e Corgo, é temporário veio com o aceno de 40 milhões de euros para modernizar ambas as estruturas. Mas perante tal oferta, os representantes do Governo e Refer estranham que se franza o cenho. A verdade é que não arranjam abono em precedentes.

A linha do Tua fechou também por razões de segurança e está agora com a existência sujeita aos desígnios da arrogante aventura barragista. E isto para não falar do há muito amputado troço da Linha do Tâmega, encerrado poucos dias depois de Cavaco Silva (primeiro-ministro de então) ter prometido em Celorico de Basto que não o faria sem que houvesse uma alternativa rodoviária. A via chegou mal e porcamente apenas até Celorico. Mas se Arco de Baúlhe (Cabeceiras de Basto) até têm vias a mais para algumas direcções, Mondim de Basto, por exemplo, está há quase 20 anos pendente, sem estradas ou mobilidade dignas - coisas do umbigo dos outros.

0 Comentários

Enviar um comentário

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores