Dois Pesos e Duas Medidas

| Partilhar
Há umas semanas atrás, o Sporting de Braga foi vítima de arbitragens absolutamente escabrosas com erros graves sempre em seu prejuízo. A SAD bracarense e os líderes políticos do concelho denunciaram os casos, chegando a afirmar-se que estavámos perante um novo episódio «Calabote». Apesar de todas as evidências de que o jogo estava viciado por repetidos erros de arbitragem, o Braga esteve sozinho (com o Sporting, honra lhe seja feita) nos pedidos de demissão de Vítor Pereira, o homem que dirige a arbitragem na Liga de Futebol.

O penalti fantasma de ontem é o epílogo do degradação trágica da arbitragem nacional. Mas, ao contrário do que sucedera nos escandalosos erros contra o Braga, desta vez é o próprio Secretário de Estado do Desporto que se indigna. É pois legítimo questionar qual é o critério do Governo em matéria de comentários desportivos. E, mais do que isso, seria interessante saber por que motivo Lucílio Baptista assume publicamente o erro quando Paulo Baptista ou Paulo Costa nunca assumiram os seus...

O Sporting não devia ter um tratamento diferenciado por parte da Liga e dos árbitros comparativamente ao que foi dado ao Braga a propósito de roubos bem mais escandalosos, mas os factos dos últimos dias têm demonstrado um inaceitável parcialidade por parte dos órgãos de comunicação social, da tutela governativa, dos agentes desportivos e, até, do próprio árbitro.

Tal como se denuncia num blogue de adeptos do Vitória de Guimarães, a boca de Lucílio Baptista fugiu para uma verdade trágica ao afirmar «estou perante os adeptos do Sporting, do Benfica, do FC Porto, dos treinadores e de todos os envolvidos para assumir o erro». Mais do que um lapsus linguae, esta afirmação de Lucílio Baptista é o espelho do comportamento reiterado dos homens do apito, sempre na defesa dos superiores interesses desses três clubes a que se convencionou chamar «grandes». Lamentável.

9 comentários:

  1. O caso do penalty do jogo de ontem já enjoa.

    As TVs, rádios e jornais dedicam horas e centenas de páginas ao caso.

    Fosse a Final Sp.Braga/V.Setúbal, e nem um milésimo de tempo dedicavam a um caso idêntico.

    São as audiências, 7 milhões( 6+1)

    ResponderEliminar
  2. Nunca imaginei que o lobby do Sporting fosse assim tão poderoso em Portugal, designadamente nos meios de comunicação social...
    Estou escandalizado...
    E eu a pensar que o Benfica é que era o triturador...
    E eu a pensar que só tinham meia dúzia de adeptos fora de Lisboa!Um erro de um árbitro que no angulo em que estava, com o movimento da bola, era "indiscutivel" concluir e "ver" que a bola tinha sido tocada com o braço...
    O mesmo já não se pode dizer do Proença no penalty-fantasma do Porto-Benfica de há meses, com o árbitro a 3 metros, e ninguém disse que aí o Benfica perdeu o campeonato (como perdeu...).
    Agora já não é um erro do árbitro, é cabala...Com Paulo Bento a dizer que foi um erro consciente.
    Vê-se que o árbitro cedeu a pressões de Vitor Pereira - tal como o Sporting pediu - para pedir desculpas, coisa que é pouco habitual nos árbitros.Vamos ver no futuro, se quando os clubes-vitimas exigirem pedidos de desculpa por roubos de igreja, a sua vontade será satisfeita...
    Mas afinal que culpa tem o Vitor Pereira pelos erros do árbitro?
    Se um deputado fizer "cócó" na Assembleia da Republica a culpa é do Jaime Gama?
    Há, mas o Sporting não perdeu o jogo nos penaltyes?Ninguém fala nisso?E estava mesmo a ver que ia ganhando com os 2 penaltyes iniciais falhados pelo Benfica...
    É que toda a gente diz que o Sporting perdeu a taça no golo de Reys...

    ResponderEliminar
  3. É uma boa questão. Porque é que o penalti é falado como um erro assim tão grave, quando o árbitro falha em perceber que um jogador o tenta agredir? É que nem tem comparação. :) Mas houve demasiados erros bem mais graves do que esse do penalti que, na repetição, é muito bonito deslindar não é - por exemplo, não faltaram razões para expulsar o Derlei, em variados momentos do jogo. Mas who cares! O que interessa é não lembrar que, não fosse uma vitória com um golo irregular contra o Rio Ave, o Sporting provavelmente nem na final estava... :) Os erros são tantos que estar a focar um como fatal alterador do rumo do jogo (teoricamente, basta uma decisão errada no 1º segundo do jogo para inevitavelmente se alterar o seu rumo) acaba por ser ridículo, tantas são as erradas decisões potenciadoras de semelhante fatalismo.

    Mas a questão não é qual é o critério do Governo em matéria de comentários desportivos. Deve-se, primeiro, perceber se eles devem existir ou não; sendo que a resposta só pode ser afirmativa se o Governo estiver disposto a impor alterações aos clubes.

    Com a inevitável consequência de a UEFA e a FIFA amuarem, os clubes e as selecções portuguesas saírem das competições internacionais, etc, etc. Sinceramente, penso que se andaria uns tempos nos tribunais europeus, até estes, inevitavelmente, decidirem que uma organização de direito privado não pode ter o poder de limitar a soberania nacional dos Estados para, finalmente, se provocar um recuo na FIFA, pois esta jamais sobreviria sem os países da União Europeia. Mas isso já são outras histórias. :)

    ResponderEliminar
  4. De facto, a minha alma Benfiquista está parva...
    O número de circo do Lisandro, que deu um penalty humoristico, que sonegou 2 pontos ao Benfica no Dragão, não deu tantas parangonas! Nem pedidos de desculpas! Nem políticos escandalizados!
    Será que estamos todos a curar (e exorcizar) o massacre de Munique!?

    ResponderEliminar
  5. Calabote foi irradiado por ter "mentido" no inicio da hora de jogo. Os "Bobys" e "Tarecos" deste país usam e abusam do adulterar da história. Tal como adulteraram a verdadeira data de fundação do Porto que consta da edição publicada pelo clube da sua história 1906-1933.
    O Porto foi campeão quando o Calabote foi irradiado. E o Calabote deu 5 minutos de prolongamento, quando os jornais afirmam que na primeira parte devia ter dado mais tempo de prolongamento, e referem que um dos penaltis assinalado, foi mal assinalado.

    Quando se fala em novo caso Calabote estão a adulterar a história.

    Posto isto.

    Quanto ao jogo em questão, foi um jogo mal dirigido desde o inicio, não se podem reportar apenas a um lance.

    O Polga já devia ter visto o segundo amarelo.
    O Pedro Silva já devia ter visto o segundo amarelo.
    O Reyes podia ter visto o vermelho directo.
    O Derlei foi reincidente em diversos lances anti-desportivos.
    Etc...

    Quando o Paulo Bento fala em roubo e diversos orgãos de comunicação divulgam lixo.

    Deviam era exigir uma punição exemplar para um jogador que praticamente agride o árbitro, um jogador que atira a medalha. Um treinador que tem declarações que descredibilizam todo o futebol.

    A coação que o Paulo Bento exerce e que foi feita "exemplarmente" pelo Porto na década de 90 em pleno relvado, e continua a ser feita, tanto por Jesualdo, como foi feita por Mourinho, é que tem que ser punida.

    O que não pode acontecer?
    -Envelopes com 500 contos
    -Visitas de árbitros a casa dos dirigentes dos clubes na véspera do jogo
    -Facturas de viagens pagas pelos clubes aos árbitros
    -Escutas de oferendas aos arbitros, seja fruta, seja café com leite
    -Coacção aos árbitros no relvado, no estádio, ou em declarações

    Concluindo, muita coisa ainda está mal, mas está bem melhor do que na década de 90, quando era feita coação em pleno relvado, os árbitros temiam os tuneis de acesso, e os indícios de corrupção todos conhecem.

    ResponderEliminar
  6. Mas a pergunta mantem-se:
    Porque é que os políticos / responsáveis federativos / agentes desportivos com responsabilidades / árbitros e ex.árbitros / dirigentes desportivos... etc... etc... se escandalizam em casos destes e assobiam para o lado noutros casos (quando o lesado é pequeno)?

    Porque é que beneficiar o Benfica dá tanto pano para mangas, quando beneficiar o FCP é encapotado com "demonstrações de capacidade do Dragão"?

    Porque é que o Soares Franco revela tanto anti-benfiquismo e tanta revolta, quando assobia para o lado as benesses concedidas ao FCP? Chega-lhe o segundo lugar?

    Dr. Soares Franco, deve o Sp. Braga voltar a falar com os árbitros que o prejudicaram contra Sporting, FCP e Benfica?

    ResponderEliminar
  7. A maldição e o fastasma do Calabote,distinto catedrático na disciplina de "Como gamar com um apito",anda por aí, deixou sementes e tem-se visto os resultados.O S.C.de Braga,como vítima,que o diga.Ou comem todos ou haja moralidade.

    ResponderEliminar
  8. Sr. Jorge Sousa, para sua informação o sporting já estva apurado no jogo do Rio Ave. Antes do polga o derlei irem para a Rua já o Luisão, katsouiransi e Reyes estavam na Rua. Queriam que os jogadores do sporting levassem trancada e depois não respondiam na mesma moeda, já que arbitro não ponia com cartões?

    ResponderEliminar
  9. Ainda bem que esse Lucílio não estava a falar para mim! É que eu sou adepto do BRAGA!!!

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores