Braga e o Comboio de Alta Velocidade (TGV)

| Partilhar
Plano de Passagem do TGV em Braga - Janeiro de 2009

Está desfeito o mistério sobre o canal que vai ser utilizado para a linha de alta velocidade na cidade de Braga. Segundo os planos divulgados pelo Governo, a alta velocidade utilizará o canal actualmente existente até Aveleda, onde desvia para Norte em direcção a Gondizalves e Semelhe. Assim, a nova estação ferroviária de Braga deverá localizar-se no extremo oeste da cidade, entre as freguesias de Ferreiros e Aveleda.

15 comentários:

  1. Não vão ser fáceis os próximos tempos no que toca a expropriações, mas para além disso imediatamente lembrei-me da história que me contam acerca do túnel que liga o Mosteiro de Tibães e a Sé de Braga. A ser verdade, a linha do tgv poderá entrar em conflito com mais este ponto. Será?

    ResponderEliminar
  2. Com este traçado a ligação ao aeroporto Sá Carneiro fica adiada, já que não está prevista ligação de raiz entre Braga e Porto...
    Também acreditaria que a estação de Braga do TGV ficasse algo mais próximo do triângulo Braga-Famalicão-Guimarães...
    Assim aproxima-se mais de Barcelos....
    Que história é essa do tunel Tibães-Sé de Braga?

    ResponderEliminar
  3. Agora resta saber onde será a estação, qual a sua dimensão e como vai ser integrada com os transportes existentes e futuros.

    ResponderEliminar
  4. Agora resta saber onde será a estação, qual a sua dimensão e como vai ser integrada com os transportes existentes e futuros.

    ResponderEliminar
  5. Não percebo como Braga hospedará (isto no campo hipotético) o TGV.

    De facto, para um projecto (megalómano, diga-se) que se denomina de TGV ("train à grande vitesse") e que o intuito deste seja, como o denominação em françês o designa, a comunicação ferroviária em alta velocidade (se não o for, o porquê do projecto?), porque há um desvio do eixo Porto-Vigo, para Braga, onde o comboio atingirá, nas melhores das hipóteses, 130 quilómetros/hora?

    Na minha opinião, é algo contraditório. Cria-se um projecto de alta-velocidade e tenta-se implementar um trajecto que promove, imagina só, o contrário. Algo que não faz sentido e que neste caso, em particular, (Porto-Braga-Vigo) é evidente. Obscuridade no projecto? Talvez.

    Cada vez mais me convenço que o TGV (pelo hipotético trajecto e gente interessada) é um plano de "desenvolvimento" para alguns, devido aos milhões de euros envolvidos, e não um modelo de desenvolvimento para o País.

    ResponderEliminar
  6. Há um túnel que liga o Mosteiro de Tibães à Sé?!

    ResponderEliminar
  7. Marco,
    Essa é uma discussão interessante. Eu penso que seria impensável uma rede de alta velocidade em Portugal sem paragem em Lisboa, Porto, Braga e Coimbra. Estes são, por ordem, os maiores centros urbanos do país.

    JLS,
    Diz-se que existe um túnel antigo a ligar esses dois monumentos. Diz-se...

    ResponderEliminar
  8. A passagem por Braga foi exigida pelos espanhóis.

    Quanto à estação, já ouvi falar em Aveleda e em Real. Parece-me que Real, por ser mais próximo do centro, será a melhor alternativa.

    ResponderEliminar
  9. "A passagem por Braga foi exigida pelos espanhóis. "

    Assim sendo, qual é o interesse dos bracarenses e minhotos neste trajecto?

    ResponderEliminar
  10. Marco Gomes,

    Quem disse que vamos ter "tgv" em Braga?

    O que será a ligação Porto-Braga-Vigo é "apenas" uma linha de "elevadas prestações", não muito lone do que acontece já com alguns troços da Linha do Norte e Sul, nomeadamente entre Avanca e Pampilhosa com velocidades entre os 200 e os 220 km/h.

    Daí a chamarem a isto "tgv" é um poderoso abuso de linguagem....

    Não vamos ter "tgv" em Braga, ok?

    ResponderEliminar
  11. Isto do TGV é mesmo uma antiquice, acho que o Maglev era bem mais à frente.

    ResponderEliminar
  12. Pimenta,

    O que tu queres sei eu!
    Uma pista com 300 metros para pores "comboios históricos" a circular....

    ResponderEliminar
  13. sinceramente acho que entre ferreiros e aveleda ficaria melhor que em real. ferreiros/aveleda já é, por conta dos acessos à A11 e A3, e respectivas vias rápidas, o ponto de interligação viária de braga. como está uma zona "perdida", urbanisticamente falando, olha, que se aproveitem os acessos rapidos a todos os pontos da cidade.


    há 4 vias diferentes de acesso à cidade, fica a 5 minutos de tudo, já usa a ligação ferroviária para comunicar com o centro...

    ******************


    em relação à importância estratégica: se no fundo, o que se vai fazer é uma remodelação de linhas, com um comboio tipo "pendular", a garantir o acesso porto-braga-vigo, concordo.

    se for para um verdadeiro TGV, acho um desperdício de dinheiro. a linha de TGV, a realisar, seria, no máximo, lisboa-madrid, sem paragens. e sem bairrismos, é uma questão de ligar as duas capitais. tgv's lisboa-porto e pelo norte acima não é investimento público em coisa nenhuma, é atirar dinheiro pela janela, gastar milhoes para cortar meia hora à viagem...


    em suma, reordenar as nossas linhas, renovar, quer a nível de velocidade, quer a nível de segurança, com ligações estratégicas a algumas cidades, é o que precisamos. mais que isso é dar dinheiro a ganhar a alguns.

    ResponderEliminar
  14. fosga-se, queres ver que vou ficar sem casa? a acreditar no plano, os meus pais vão ser galardoados com uma expropriação.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores