A Bênção de Estado

| Partilhar
«O ministro da Administração Interna, na cerimónia de inauguração da carreira de tiro em Ponte de Lima, pediu a bênção para aquela estrutura [...] A nova carreira de tiro não teve bênção mas o Vigário Geral da Diocese, evocando a Sagrada Escritura, elevou uma súplica a Deus para que a paz reine entre os homens e que das armas se possam fazer instrumentos de desenvolvimento da humanidade.» [Diário do Minho]

Não lembraria ao diabo que um Ministro de um governo socialista tivesse a ideia de pedir bênção religiosa para um equipamento do Estado. O episódio de Ponte de Lima é tragicamente caricato, mas demonstra com invulgar limpidez a traça de que se (des)tece a sociedade portuguesa. Está à vista de todos que a laicidade do Estado é uma das mais hilariantes anedotas nacionais e que este PS consegue chamar a si os piores laivos populistas de uma certa direita portuguesa.

7 comentários:

  1. Se dá votos o pessoal embarca nisso, especialmente porque este tipo de acções não requerem realmente fazer nada politicamente util, apenas apelar ao atavismo popular.

    Dado o track record do PS em questões sociais não me espanta que cada vez se cole mais à Igreja...

    ResponderEliminar
  2. No final de contas, o valor de um Estado é o valor dos indivíduos que o compõem, neste caso todos os Portugueses

    ResponderEliminar
  3. Pior do que o "não laicismo" do Estado é o facto de se benzer uma carreira de tiro...
    Parece que o Ministro já está a adivinhar que dali vão sair agentes que , mal preparados, matarão...
    Ainda se fosse benzer um Hospital do Estado...

    ResponderEliminar
  4. A nós tudo nos incomoda!

    ResponderEliminar
  5. Não será uma ilusão perigosa pensar que um governo da esquerda portuguesa teria que forçosamente ser arreligioso? O Catolicismo faz parte – infelizmente – da circulação sanguínea do país.

    ResponderEliminar
  6. esta noticia é mentira. diz alguem que esteve numa inauguração dias antes na qual esse mesmo ministro recusou uma benção por nao querer misturar a igreja em assuntos do estado... e em algo bem mais importate que essa carreira de tiro. até me surpreendia se nao fosse no diário do minho, jornal nada religioso e imparcial

    ResponderEliminar
  7. Aqui sim, dou-lhe toda a razão. Nem sequer interessa se o governo é de direita, esquerda ou assim assim... O Estado Português é Laico! Não pode haver ministros a pedir a benção seja do que for numa inauguração pública!!! Enquanto político não o devia fazer. Na sua vida privada pode e deve cumprir com o que acha em termos religiosos, mas como representante do Estado não o pode fazer seja em que circunstância for!

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores