A Crise Social do Minho

| Partilhar
«O distrito de Braga tem 11% dos desempregados do país. A falência das pequenas empresas está a acelerar a inscrição de pessoas nos centros de emprego.» [Jornal de Notícias]

A crise social do Minho continua a galopar a um ritmo verdadeiramente assustador. O arrastar dos problemas do Vale do Ave a que se juntaram as novas dificuldades das empresas do Vale do Cávado têm tido um efeito avassalador na vida quotidiana de milhares de minhotos. Longos, freguesia do concelho de Guimarães, que «já viu partir metade do povo» é uma triste metáfora de tudo o resto: o Minho está deprimido e não se conhecem soluções estruturantes para inverter a tendência de declínio.

1 comentário:

  1. Não é muito de admirar, devido a ser um distrito em que as despesas resultantes dos impostos nunca cobriram as despesas. Isto devido a uma organização empresarial assente em não pagar ou pagar o mínimo ao estado e tirar deste o maior número de apoios para benefício próprio e não criara riqueza para a comunidade.
    Tenho muita pena dos profissionais que deram o seu melhor e criaram muita riqueza nesse distrito, mas que só meia dúzia é que se fazem ostentar de factores exteriores de opolência que nos deixam revoltados.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores