Como Actuam os Antidepressivos?

| Partilhar
Depressant vs. Antidepressant?
© aidan

Um artigo científico publicado na revista Molecular Psychiatry está a relançar o debate em torno do tratamento da depressão em particular das acções neuronais de alguns antidepressivos. O estudo conduzido por alguns dos meus colegas da Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho demonstrou que a acção de antidepressivos como o conhecido "Prozac" não é dependente do "nascimento" de novos neuróninos (neurogénese), uma ideia que vinha sendo defendida até agora.

Para além das fortes evidências nesse sentido, o trabalho demonstra a acção dos antidepressivos na remodelação dos neurónios já existentes, implicando este fenómeno nas alterações comportamentais obtidas no sentido da reversão dos comportamentos depressivos que haviam sido induzidos nos animais estudados.

Os resultados apresentados levaram os autores do blogue científico Neuroskeptic a considerar que «it does suggest that the much-blogged-about neurogenesis hypothesis is not the whole story», recusando-se muito prudementemente a declarar a morte desta hipótese científica, mas ressalvando o contributo do artigo português para a mudança de paradigma em termos de compreensão do tratamento da depressão.

1 comentário:

  1. Meu caro Viver em Portugal já é em si uma depressão.
    A solução a meu vêr não está nos antidepressivos... está em todos nós BOM SENSO é que todos nõs pedimos

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores