Noite de Gala no Estádio Axa [2]

| Partilhar
Braga vs Portsmouth
© UEFA

O Sporting de Braga continua a fazer história nas competições europeias, assumindo o estatuto de equipa-revelação da Europa. Estou certo de que, quando chegaram ao Municipal de Braga, poucos imaginaram o que estaria para vir. Ao rubricarem a melhor exibição da época, os Guerreiros do Minho nunca deixaram respirar um Portsmouth muito mais forte no plano individual que colectivo.

Aos dez minutos de jogo, Luís Aguiar aproveitou a marcação de um livre directo para inaugurar o marcador com um golo fantástico. A primeira parte havia de ser dominada por um Braga preciso, sereno e autoritário. O intervalo não quebrou o ritmo do jogo e a segunda metade abriu com Rentería a estrear-se a marcar com a camisola do enorme Sporting de Braga. O Portsmouth acordou finalmente, mas nunca chegou a assustar um Eduardo seguríssimo e ainda mais candidato à titularidade da selecção nacional. Já perto do final, o contador haveria de ser encerrado por Alan, um dos melhores em campo ao longo de toda a partida.

E foi a festa total. Não estavam todos os verdadeiros bracarenses, mas os que estavam eram com toda a certeza verdadeiros e encheram de festa e espectáculo um estádio que nem chegava a meio da lotação. Infortúnios que a crise financeira tece e aos quais a direcção do Braga deveria ser mais sensível.

Já muito se comentou o facto do orçamento da equipa minhota ser menos de metade do valor que o Portsmouth pagou por Peter Crouch. Na verdade, a vitória do Braga não teve nada de verdadeiramente extraordinário. Teceu-se da magia mais genuína de que pode compor-se o espectáculo futebolístico. Oxalá esta cidade acorde finalmente para o valor do seu emblema maior.

7 comentários:

  1. Estou rouco! Estou maluco! Estou feliz como escreves no outro post. O Braga faz-nos felizes!!! Obrigado.

    ResponderEliminar
  2. Estavam os verdadeiros braguistas: os que só têm um clube no coração!

    ResponderEliminar
  3. espantoso é o (pouco) destaque dado a este resultando em comparação com o que dão ao empate duma equipa capitolina; questão de audiências, certamente

    ResponderEliminar
  4. As declarações do treinador dos ingleses foram completamente disparatadas. Felizmente a imprensa nacional e internacional foram unânimes: O BRAGA FOI UM JUSTO VENCEDOR. E se o árbitro errou foi apenas ao poupar a expulsão de um inglês por falta sobre o César Peixoto.

    VIVA O BRAGA!

    ResponderEliminar
  5. Grande exibição e se compararmos com os outros clubes portugueses nas competições europeias, este Braga é claramente a única das equipas com personalidade, que sabe o que está a fazer, como fazer e quando o fazer, do primeiro ao último minuto.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores