| Partilhar
Na Esquina da Avenida

Bombeiros Voluntários de Braga

Os pormenores não têm qualquer interesse e o facto também não é propriamente relevante. Mas, contemo-lo. Um dia (não me ocorre há quantos anos e o trabalho de ir procurar uma certa factura que me permitiria sabê-lo é desnecessário) telefonei para os Bombeiros Voluntários de Braga. Uma saída imprudente de casa fez com que a chave da porta de entrada tivesse ficado do lado de dentro, onde não estava ninguém. Diz a tradição que, quando este sarilho ocorre à noite, se telefona para os bombeiros. Foi o que fiz. Inutilmente. Não faziam o serviço porque esse não era trabalho dos bombeiros, disse o bombeiro voluntário que respondeu à chamada. O número de um telemóvel de um serralheiro, que não sei quem me fornecera, também não se revelou útil pois ninguém atendeu. Um telefonema para os Bombeiros Sapadores, e mais um para PSP, que tinha de presenciar o trabalho, resolveria, enfim, o assunto. Alguns dias depois, recebi a factura, paguei e conclui, entre outras coisas, que os Bombeiros Voluntários de Braga, a acreditar no bombeiro com quem falei, apenas se ocupavam de nobilíssimas missões. Trabalhos menores, mesmo que devidamente remunerados, ficavam, portanto, para os Bombeiros Sapadores.

Anos depois, fica-se a saber – lido o Diário do Minho de sábado – que, entre as nobilíssimas missões dos Bombeiros Voluntários de Braga, se encontra uma assaz sublime: lavar muros das obras realizadas por construtores civis. O trabalho revela-se ainda mais distinto pelo facto de a lavagem, pelos vistos, ter sido feita com a água que todos os bracarenses pagam.

10 comentários:

  1. Há alguns anos, curiosamente , os Voluntários foram a minha casa fazer o mesmo e taxaram-me!
    Só que, como era sócio, impus a borla e safei-me de pagar para aí 30 euros...

    ResponderEliminar
  2. Os bombeiros voluntários de Braga estão a atravessar uma fase que pode levar à sua extinção.
    Após anos de oportunismo levado a cabo por dois "senhores" (António Machado e António Cerqueira) aquela instituição caiu num estado de ruína.
    Todavia arrastaram consigo o próprio socorro na nossa cidade.
    Desde menores de idade que realizam serviços de socorro até civis que fazem emergência médica (presidente da associação e reclusos ou condenados a serviço cívico) tudo serve.
    A falta de meios humanos e materiais é gritante especialmente após o pedido de demissão de 100 bombeiros que estavam exaustos de tantas humilhações, e oportunismo por parte do seu comandante e presidente.
    Estas 2 personagens usam aquela casa como forma de pagamento e cobrança de favores como se tem visto na imprensa nos últimos anos.
    Enchimento de piscinas, depósitos de hotéis, lavagens de pavimento de obras privadas, etc.
    Rejeitam-se serviços de emergência alegando que os cidadão não estão dispostos a pagar o serviço mas ao mesmo tempo usam as viaturas para transportar o filho do presidente de casa para escola e vice versa.
    A cidade tem sido socrrida sistematicamente pelas corporações das vilas vizinhas devido à total ausência de pessoal.
    A indisciplina que reina actualmente no quartel é gritante, chegando a haver cenas de pancadaria e outros actos menos dignificantes entre casais de namorados que por lá andam.
    O recrutamento e formação fazem-se em 6 meses quando deveriam durar o dobro.
    Pessoas com problemas mentais e de saúde graves (inclusive um toxicodependente) fazem parte da corporação.
    A associação humanitária está em falência técnica tendo os credores à porta. Na semana passada, o grupo OSA (MAN-SENHORA DOS AFLITOS) trouxe para a comunicação social uma dívida de oitenta mil euros que está por pagar.Claro está que os responsáveis não dão a cara.
    O arresto de viaturas já foi solicitado o que poderá vir a fechar a corporação.
    Lembro-me que há dois anos, os 100 bombeiros que pediram a demissão avisaram o que se estava a passar mas a cidade, emersa no seu estado letárgico, pouco ou nada se importou.
    Este é o resultado.
    Actualmente os BVB são alvo de chacota por parte das suas congéneres já que nem sequer conseguem garantir o serviço na sua área de responsabilidade.
    Os pseudo bombeiros que vão para os incêndios mostram uma tremenda falta de formação suscitando gargalhadas de desespero por parte de outros bombeiros.
    Na sua maioria são miúdos entre os 16 e os 18 anos recrutados nas escolas sem qualquer critério.
    Tudo isto devido á incompetência e falta de carácter daqueles dois indivíduos.
    Quanto á abertura de porta, os bombeiros sempre fizeram esse serviço.
    Nesse dia talvez não tivessem ninguém no quartel (o mais provável).
    Mas querem um bom exemplo?
    Recentemente o vereador da protecção civil de Braga dirigiu-se aos BVB para pedir uma radiografia velha que lhe permitiria abrir uma porta.
    Entretanto decidiu solicitar a disponibilidade de um bombeiro que estava de serviço para ir a sua casa fazer o tal serviço.
    Deu-lhe boleia no seu carro, a porta foi aberta e o tal vereador não pagou um tostão para além de ter deixado a corporação sem um elemento de serviço.
    O cidadão comum paga e cala ou nem sequer é atendido como no caso do Pedro Morgado.
    Meus senhores, lanço daqui um apelo para que se faça pressão de modo a exigir a demissão do comandante eda diracção dos bombeiros.
    A actual direcção está a ser investigada por fraude eleitoral nas últimas eleições (2007) e a pj já se deslocou ao quartel e à casa do presidente em virtude de uma investigação que envolve recibos e facturas falsas.
    Recentemente numa assembleia geral, um sócio afirmou ter na sua posse uma factura falsa pedida pelo presidente da associação a uma empresa da cidade.
    O presidente ameaçou-o com uma queixa crime...até hoje.O dito sócio está desejoso de ir a tribunal apresentar a dita factura.
    Muito mais haveria para contar.
    Será que este blogue pode levar a cabo uma petição que vise pressionar as entidades da cidade a exigir a demissão do comandante e da diracção?
    Fica aqui o desafio.
    Faço este apelo porque aqueles homens e mulheres nunca abandonaram a cidade e agora não têm o apoio de ninguém, lutando para salvar aquela casa.
    Obrigado.

    Cristóvão Pereira

    ResponderEliminar
  3. Já passei pelo mesmo em Lisboa, só que fiquei foi trancado em casa, numa divisão cuja fechadura se estragou depois da porta se ter fechado com violencia devido a uma corrente de ar. Valeu-me a internet e o chat do Gmail. Consegui explicar a situação à minha esposa que contactou os Sapadores de Lisboa. Vieram os Sapadores...a PSP, e tudo se resolveu. Curioso é que nunca paguei nada, embora nao me importasse.

    ResponderEliminar
  4. «O arresto de viaturas já foi solicitado o que poderá vir a fechar a corporação.»

    Cristóvão. Eu li por alto essa notícia e até lhe achei bastante piada. Você já viu bem o parque automóvel que os BVB têm em sua posse? É grotesco.

    Eu, se estivesse no lugar deles, até fazia uns embrulhos bem bonitinhos e deixava-os arrestar algumas ambulâncias. Especialmente aquela ambulância americana, que deve gastar uns belos 20 litros ao cem, pelo menos. Essa teria de ter um embrulho especial.

    De qualquer forma, não existe nada a temer, para os BVB, em relação aos arrestos, pois o seu funcionamento jamais será afectado. Prestando o serviço que prestam, nenhum juiz aprovaria o arresto de bens que inviabilizasse esse serviço. Como referi, os BVB estão de tão boa saúde, a nível de frota automóvel, que até podiam doar uns quantos veículos a outras corporações, já que não os usam e não.

    ResponderEliminar
  5. Caro Jorge Madureira,
    Muito cuidado quando põe em causa o bom nome da Associação Humanitária dos BVB... Porque é uma instituição da cidade que já prestou milhares de 'Nobilíssimas missões' e não pode ser enxovalhada devido a uns podres que para lá andam... muito cuidado porque naquela casa já perderam a vida muitos homens bons a lutar por 'nós'...

    ResponderEliminar
  6. Após a leitura leva-me a deduzir que: Afinal os "nossos" bombeiros voluntarios apenas são uteis para ajudar a "roubar" o meu dinheiro da minha carteira, pois sou um contribuinte.
    Concluo que são uns inuteis para a necessidades da sociedade.
    Pedro

    ResponderEliminar
  7. Eduardo Jorge Madureira9 de outubro de 2008 às 15:23

    Na Cónega,

    é o nome e a memória de quem, apenas para prestar um serviço à comunidade, esteve ou está nos Bombeiros Voluntários de Braga que impõe que um acto como o referido tenha alguma consequência. É o acto em si e não o seu relato que mancha a imagem da corporação.

    Eduardo Jorge Madureira

    ResponderEliminar
  8. Ontem, aconteceu-me exactamente a mesma coisa: 13:3oH, queria entrar em casa e nao pude poque havia deixado a chave na porta, por dentro. Telefonei para os B. Voluntários, disseram-me que o custo era de 35€ e em 15 minutos vieram e resolveram-me o assunto. Não tenho nada a apontar....

    ResponderEliminar
  9. para o meu amigo inutil Pedro

    Amigo Pedro e Filho espero que nunca necessites destes inuteis, pois quando tiveres um acidente lembra-te que disseste que eles eram inoteis e espero que morras descansadinhos sem nenhum inutil ao teu lado, uma coisa é dizer que aquela casa está a ser mal gerida outra é chamar e incluir todos os profissionais de inuteis.

    ResponderEliminar
  10. não há vergonha. nesta cidade tudo gira em volta de meia dúzia de controladores dos serviços públicos em favores pessoais. essa dos bombeiros não é nova e só vem reforçar o que se desconfiava, como encher certas piscinas.

    nada que nos surpreenda portanto.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores