«E o Vento Cala a Desgraça...»

| Partilhar
A Juventude Socialista deixou cair a face ao vender os princípios que apregoa à pressão eleitoralista da direcção do seu partido. Estes avanços e recuos estratégicos só acentuam a razão de CAA quando chama «fábricas de medíocres» às juventudes partidárias.

4 comentários:

  1. Caro citrino,
    Infelizmente nem tudo o que lê nos jornais corresponde à realidade.
    Deixo-lhe aqui este link (http://www.juventudesocialista.org/item.tech?id=877 ) para que siga e realce a posição do líder da JS Nacional.
    Medíocres são aqueles que sem prestarem qualquer contributo à sociedade criticam quem o quer fazer.
    Isto de escrever para um qualquer blog e deixar o trabalho para os outros tem que se lhe diga. Esse senhor CAA não sabe que os jovens ligados às juventudes partidárias abdicam de muito do seu tempo para se dedicarem aos outros e quando digo outros estou-me a referir a conhecer in loco a pobreza, as dificuldades das pessoas com deficiência, os filhos que os pais não deixam estudar etc.
    Diga-me lá quantas vezes esse senhor fez sorrir crianças vítimas de maus tratos ou em quantas campanhas anti-droga participou.
    E não falo apenas de jovens mais à esquerda ou mais à direita, todos dão o seu contributo para uma melhor sociedade e só não o reconhece quem não sabe o que é a vida partidária.
    As pessoas criticam os partidos mas o que deveriam fazer é conhece-los por dentro, participar mais e não depois esperar que os políticos encontrem fórmulas milagrosas para todos os problemas. É tudo uma questão de vontade, de formas de estar na vida, e os políticos com certeza não esperam que alguém resolva os seus problemas eles próprios procuram as soluções.
    Até breve.

    ResponderEliminar
  2. Cara Helena,

    A pior forma de entrar num debate é qualificar os outros. Sobre a participação confesso que não enfio carapuça - a minha participação cívica é pública.

    Quanto ao resto, se é da JS devia estar a lamentar-se pelo recuo do seu partido em vez de atirar contra quem se limita a constatar factos.

    ResponderEliminar
  3. A JS está a fazer o seu trabalho de tentar criar condições para que os princípios que regem os jovens socialistas sejam ouvidos e se tornem realidade.

    Foi assim com a IVG que lutou, ganhou força no Partido Socialista e fora dele. Venceu essa luta e tem outras.

    A JS e os jovens socialistas, sabem das dificuldades, mas também conhece a sua força.

    Não há espaço para discutir e legislar na AR o assunto, mas acaba de lançar o debate na opinião pública, não como objectivo de propaganda, como alguns partidos, mas sim com o objectivo que já defende há alguns anos de corrigir situações que atentem à liberdade, respeito e igualdade entre todos seres humanos.

    Aproveito para divulgar o link para o documento estratégico que orienta a actividade e acção da JS em Portugal, onde se denotam outras lutas como pela emancipação e combate ao trabalho precário jovem, educação, empreendedorismo, ambiente, participação cívica, direitos e liberdades fundamentas, entre outros.

    Talvez a informação esclareça e corrija as concepções serradas que aparecem em alguns artigos.

    http://www.portal.juventudesocialista.org/documentos/MocaoGlobalEstrategia.pdf

    ResponderEliminar
  4. Por acaso, acho que a JS fez bem em recuar no seu propósito de lançar os casamentos homosexuais.A Jota pode e deve ser rebelde e "prafrentex" mas não tanto que ninguém os acompanhe.
    Reconheço que num espirito aberto adolescente muita juventude aceite no plano teórico essas ligações,na perspectiva libertária de que "cada um come do que gosta", mas passada essa fase voluntarista fazem "mea culpa"...
    As Jotas não podem ser como o MRPP de há trinta anos, que dizia-se na altura, andava tanto á frente que ninguém os acompanhava...
    Mais "prafrentex" seria até,julgo, defender a legalização da prostituição, não digo em razão do puro prazer sexual, mas por razões de saúde pública.
    Daqui por cem anos, quem sabe...

    Post scriptum:não digam que estou ultrapassado, não, mas num eventual referendo ao país é uma goleada de 9-1...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores