Uma Semana em Lisboa [1]

| Partilhar
Plaza de Rossio (Lisboa)
© basajauntxo

Capital da diversidade, Lisboa tece-se de inquietantes contrastes. Nas avenidas em que convivem todas as raças, todos os credos e todas as sexualidades também vagueiam insuportáveis laivos de boçal intolerância. As suas ruas testemunham a pobreza atroz dos que, sem tecto nem trabalho, se alimentam da generosidade alheia, mas também o apressado trânsito dos negócios, do dinheiro e dos ócios. Dos miradouros vêm-se casas de luxo e extravagância e, mesmo ao lado, degradadas paredes de pobres habitações. As universidades respiram ciência, as livrarias transbordam cultura, as tertúlias multiplicam conhecimento e os museus respiram História enquanto a indigência espiritual se multiplica em crendices e neo-religiões.

Lisboa, como eu a vejo, é apressada e cosmopolita, culta e monumental.

3 comentários:

  1. Son magníficas as fotografias deste blog. Noraboa dende Galiza.
    www.radiofusion.eu

    ResponderEliminar
  2. Mas também é a cidade com o povo mais provinciano de Portugal...

    ResponderEliminar
  3. Uma belíssima vista, essa do Elevador de Santa Justa. Mas uma melhor ainda - e com a vantagem de se poder ver o elevador... - é do Quartel do Carmo, onde se deu o 25 de Abril. Se eu mandasse em Lisboa, fazia desse quartel um museu. Para além do aspecto histórico tens a melhor vista de Lisboa, mesmo acima do Rossio.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores