Crónica de um Sistema Judicial Falido

| Partilhar
A casa da família Gonçalves foi assaltada durante a noite, enquanto todos estavam a dormir. Depois de sedarem os cães e possivelmente as pessoas, entraram pela janela da sala, passearam-se pelo piso térreo e pegaram em dois carros, fugindo descansadamente para parte incerta. Com os automóveis, de que apenas apareceu um motor desmatelado, levaram também a paz daquela família.

Dois anos mais tarde, a polícia anunciou pomposamente o desmantelamento do gangue e a devolução da sucata encontrada aos legítimos proprietários, o que abriu lugar a que fosse possível aos lesados intentarem os competentes processos judiciais. No entanto, todos foram prevenidos da inconsequência da acção judicial. A teimosia da família Gonçalves tornou-os nos únicos queixosos de um rol de mais de quarenta e cinco lesados.

Cinco anos depois e com mais de dois mil euros gastos em despesas e representações judiciais, soube-se que os ladrões seriam condenados a 3 anos com pena suspensa e ao pagamento de uma indeminização de vinte mil euros, que nunca há-de ser paga dado tratar-se de gente sem vontade de trabalhar e sem recursos financeiros em seu nome.

Depois de morrer mais um cidadão às mãos de um crime bárbaro, a convicção generalizada é de que os assassinos não terão sorte muito diversa da que tiveram os intrusos da casa da família Gonçalves. É a falência do sistema judicial português...

1 comentário:

  1. "3 anos à espera de uma cirurgia"
    "Meses à espera de uma consulta"

    É a falência do SNS.

    Mas qanto a isto a incoerência, e a falta de hombridade do autor do post não chega...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores