A Indiferença dos Nossos Dias

| Partilhar


Tinha 49 anos de idade e morreu na sala de espera de um hospital americano perante a indiferença de pacientes e funcionários. Um dos maiores perigos a que os doentes mentais estão expostos é a desvalorização de algumas das suas queixas orgânicas, muitas vezes interpretadas como expressões da doença mental. Na verdade, os doentes mentais também podem ter doenças de outro foro e, como se percebe pela história desta americana, necessitar de cuidados médicos emergentes.

Seja como for, a indiferença dos nossos dias está a corroer-nos as entranhas.

4 comentários:

  1. Não é preciso ir aos EUA. Em Portugal isto acontece todos os dias.

    ResponderEliminar
  2. Sensibilidade, humanismo solidariedade, são palavras que só adquirem valor quando levadas à prática.Olhar um pobre como um irmão, ver no outro a nossa imagem...seria o melhor que uma sociedade teria para mostrar evolução...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores