A Propósito de «Serralves em Festa»

| Partilhar
Porto, Museu de Serralves. Álvaro Siza
© z.z

No passado Sábado experimentei um pouco da «Serralves em Festa», uma verdadeira síntese dos reais motivos pelos quais o Porto cosmopolita está a anos-luz da Braga que insistem em manter inusitadamente rural.

Enquanto passeava pelos magníficos jardins, lembrei-me dos parques que o poder autárquico está a dever a Braga e aos bracarenses. Mal habituados e pouco exigentes, aceitamos sem grandes controvérsias que nos impinjam que «é bom viver em Braga», uma cidade sem um único espaço verde para verdadeira e livre fruição dos bracarenses. Prometeram-nos um Parque Norte, um Parque da Ponte, um Parque do Picoto, um Parque em Lamaçães e muitos enormes parques de diversões, mas a verdade é que nos quedamos sem nada. Nada.

Mas a Fundação Serralves é bem mais que um parque ou jardim... É um centro de arte e de espectáculos eclético e a transpirar modernidade, tal como o Vila Flor em Guimarães ou o Centro Cultural de Belém em Lisboa. Braga continua a fazer-se em torno dos prédios, a que se acrescenta a nova jóia que dá pelo nome de «centros comerciais» gigantes, em descrédito e em desuso na Europa moderna, mas que hão-de entupir-nos até às entranhas nos próximos anos.

Em Braga, nem se aproveita o Cávado nem o Este, não se aproveita verdadeiramente o património nem a história, não se promove a arte nem a cultura. Falhámos redondamente na tentativa de colocar a cidade na rota cultural, arquitectónica e turística de Portugal e da Europa e, pior que isso, continuamos a falhar quotidianamente na simples tarefa de colocar a arte, a natureza e a cultura na rota dos bracarenses.

Em síntese, continuamos a frustrar a tentativa de ancorar esta cidade na modernidade. Mas talvez esse nunca tenha sido objectivo.

26 comentários:

  1. Braga é um autêntico fracasso como projecto e como cidade.É o rosto de uma elite corrupta que se deslumbrou com o novo riquismo.
    Tenho nojo desta cidade.

    ResponderEliminar
  2. Então mas não é a "terceira" de que(m), agora sem bracalândia, abaixo do Porto ninguém ouve falar excepto quando há mais uma negociata da Bragaparques?????????????????

    ResponderEliminar
  3. Mais, a zona das sete fontes, um espaço verde quase virginal onde só se ouve pássaros, a 5 minutos do bragaparque, e com a canalização do séc. XVIII pertencente por direito (segundo uma lei que não me lembro agora o nome decretada em XIX) aos cidadãos bracarenses está vedada. Já tive o prazer de me cortar entre as silvas para conhecer esse pequeno oasis. Vale a pena. Tem que ser recuperado. Vai aqui o meu bem haja à luta da Junta de Freguesia de S.Victor e à ASPA pelo esforço em preservar este beleza desconhecida.

    ResponderEliminar
  4. Infelizmente Braga é assim.
    E já que falas de Serralves, à uns tempos atrás houve oportunidade de ser instalado um polo da Serralves em Braga.
    Não sei qual seria o local, mas eu gostava que fosse no Palácio da Dona Chica. É um excelente local, com uma boa área de parque e um dos melhores edificios maneirista de Portugal.

    ResponderEliminar
  5. Concordo com cada linha escrita!! Excelente análise da cidade de Braga, e das suas últimas décadas de desenvolvimento! Força com o blog.

    ResponderEliminar
  6. Custaria assim tanto recuperar o rio Este?

    ResponderEliminar
  7. "Mas talvez esse nunca tenha sido o objectivo". Ora nem mais.
    Grande posta, a melhor dos últimos meses, sem dúvida. Análise certeira, para mal dos nossos pecados.
    GS

    ResponderEliminar
  8. Braga terá de ser, juntamente com o Porto, Guimarães e afins, o centro de uma grande região metropolitana. Para bem de Braga, para bem do Porto, para bem do norte.

    Assim sendo terão de se criar alianças e não rupturas, terão de se criar sinergias e não acentuar diferenças.

    Vi ontem na tv, o desejo de expandir serralves a Lisboa. Acho bem. Mas acho prioritário expandir para Braga, para Guimarães, para Viana do Castelo. Pode ser que dessa forma se promova a união e não a divisão e se encontrem sinergias para outras lutas.
    Por um norte cultural e cosmopolita...

    ResponderEliminar
  9. O caudal do Este não permite grandes aproveitamentos e o Cávado corre distante da cidade.Depois faltam estruturas motivadoras das pessoas, um jardim, um parque arvorizado onde as famílias pudessem recrear-se...Temos muito cimento e pouca preocupação ambiental por exemplo.O centro da cidade deixou de ter livrarias como tinha à 40 Anos atrás, o S.João deixou de ter a cocorrência doutras épocas,o Futebol saíu do centro da cidade, a cidade desestificou-se alastrando para zonas semi rurais,nada foi feito para trazer familias para o Centro da cidade.Precisamos dum verdadeiro parque onde os cidadãos se sintam bem e nada falte.Quando?

    ResponderEliminar
  10. Concordo em absoluto, e espero que soluções como a referida pelo Hipercubo comecem finalmente a pairar na cabeça do povo nortenho, como solução viavel , para a absorção silenciosa que o Governo tem feito ao Norte, que vai desde as instituições às verbas que nos são devidas e não têm sido atribuidas.

    ResponderEliminar
  11. Mas este pessoal....

    Algum de vocês já conversou com o presidente da câmara de braga? Já conversaram com um dos ilustres empreitas desta cidade? Já conversaram com algum vereador da cidade?

    Braga actual é a imagem de toda essa gente.

    Os bracarenses que cresceram na cidade na década de 70, e se identificarm com a cidade dessa época, já há muito que abandonaram Braga. Basta irem a Serralves e frequentar determinados lugares do Porto para se encontrar imensa gente de Braga que não se identifica mais com a sua cidade.

    Sou nascido em Braga mas não tenho qualquer problema em admitir que é a cidade mais parola que conheço.
    Cidade de ex-trolhas que agora andam de mercedes mas que não sabem falar nem comer à mesa.
    Cidade onde alguém tenta fazer um bom trabalho no Theatro do Circo mas é constantemente perturbado pelo lobby da saloiada, cidade onde ainda se constroem massivamente shoppings quando está provado que os shoppings não resultaram nas principais cidades europeias, cidade onde é mais barato alugar um apartamento dada a quantidade oferecida e baixa qualidade da construção, cidade onde grande parte das novas gerações admira os novos ricos e sonha em ter um BM ou um mercedes sem se importarem com os meios para alcançarem isso, cidade cada vez mais feia e sem espaços verdes, cidade onde alguns estrangeiros se atreveram a morar e nunca se conseguiram adaptar nem "viver" a cidade etc etc etc

    Não se "vive" em Braga. É cada vez mais uma cidade dormitório. As pessoas não saem de casa, não há vida nas ruas à noite, não há espaços culturais, não há um cinema decente, o serviço nos restaurantes vai de mau a péssimo, rarissimos são os bares com gente interessante, etc etc

    Acho que Braga é um caso perdido e já há muito tempo...Espero estar enganado e que esta nova geração me faça mudar de ideias.
    Espero que um dia possa ser mesmo possível dizer-se "É bom viver em Braga".

    Porto, e mesmo Guimarães, já estão em outra rota. Dificilmente Braga poderá ser comparada a estas cidades nos próximos anos. Foram muitos anos com este senhor na camara e que muito mal fez e está a fazer à cidade.

    ResponderEliminar
  12. Guimarães está practicamente ligado ao Porto, há uma enorme sintonia, Braga é a unica cidade a impedir a regionalização, sem Braga não se faz e com Mesquita Machado na camara tambem não, a escolha é dos bracarenses e para escolherem necessitam de mais apoio, cultura, informação e educação, neste momento Braga prejudica toda a região.

    ResponderEliminar
  13. Oh Pedro, não me digas que Guimarães não te deixa residir cá. Ainda não percebi porque é que, vindo lá de Trás-os-Montes, insistes em viver em Braga... Não me digas que é por obrigação... profissional. Sim, porque Guimarães, Famalicão ou até a 2cosmopolita" cidade do Porto, estão a dois passos do sitinho onde andas a aprender umas coisas. Depois do que dizes, fico convencido que só por masoquismo é que continuas a residir em Braga... Ou será que te limitas a apanhar a carneirada que só sabe dizer bem daquilo que não conhece e mal do que conhece? Afinal, no fim do relambório até fico convencida que o que tu queres dizer, mas tens alguns pruridos que to não deixam fazer, até´´E Bom Viver em Braga.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  14. Interessante este último comentário. Talvez a melhor forma de melhorar a face da cidade não seja virar-lhe as costas. E talvez a melhor forma de contrariar o que escrevi seja apresentar argumentos. Mas isso sou eu que digo.

    P.S. - a tentativa de se fazer passar por alguém do sexo feminino saiu gorada... coisas da blogosfera!

    ResponderEliminar
  15. Há ainda a forma desoladora como Braga procede à poda camarária do seu património arbóreo. Em vez de árvores, Braga tem cepos destituídos de dignidade, com um penacho de folhas redondo em vez de ramos. Se uma cidade não sabe cuidar das poucas árvores que já tem, como poderá pensar em "espaços verdes" de qualidade?

    ResponderEliminar
  16. caro pedro,

    repare que estes comunicados da comunicação, tal como outros, vêm sempre a estas horas da madrugada!!! não se preocupe. quando não se consegue atacar a mensagem, ataca-se o mensageiro...

    ResponderEliminar
  17. Seriedade precisa-se.Cada cidade é um caso.Braga só não progride em áreas essenciais, porque os bracarenses não querem e preferem a saudade do passado, o conservadorismo retrógrado à modernidade, à cultura ao ambiente aos espaços livres e aos passeios mesmo pela cidade e a pé.Nas Bibliotecas são poucos os frequentadores e nota-se muitos são estudantes a colher informação. No centro são raros os espectáculos ao ar livre não obstante o local até ser agradável...de vez enquanto um Rancho ...coisa pouca e demasiado selectiva...Braga não tem práticamente transportes públicos depois das nove ou dez horas, mesmo no Verão...Braga vê fugir os cidadãos ás 19 horas e fica à mercê dos vandalos e drogados até ás 6 da manhã.Braga tem pouco policiamento a pé e muitos fiscais de estacionamento durante o dia!Braga tem muitas missas e esquece a miséria humana...

    ResponderEliminar
  18. Façam qualquer coisa como um verdadeiro Parque da cidade de Braga nem que seja nos arredores...Braga precisa dum local género serralves ou mesmo parque ambiental com espaço, com árvores, com verdura, com muiuta água e distrações que cativem os visitantes e constituam incentivo para visitas e mesmo piqueniques...

    ResponderEliminar
  19. Meu amigo Pedro,
    nós sabemos que sabe quem somos... E que mal há nisso?!!! São coisas que a blogosfera nos permite: identificar os autores, mas também conhecer as suas ideias e opiniões, e discordar delas, por exemplo.
    Não nos diga que só identificou o «I love NY»!!! Quantos outros anónimos você sabe quem são e isso não lhe provoca comentários?... Sabe que o apreciamos... E, como tal, ao comentar os seus posts, mais não fazemos que tentar usar as mesmas armas dos parceiros da blogosfera. Nunca pessoalizaríamos qualquer questão... Sabe, Braga é tanto sua como nossa. E, além do mais, é bom viver em Braga.

    ResponderEliminar
  20. Lamento que o que escasseia em argumentos transborde de ataques pessoais.

    ResponderEliminar
  21. És jovem e queres aprender a viver, um conselho: foge de Braga!

    ResponderEliminar
  22. Braga tem coração grande e gente simples que sabe viver em Paz.Braga é prudente e previdente...vai saber encontrar o caminho para o progresso sem descaracterizar o que de Bom ainda temos.Braga vai encontrar os timoneiros certos para a necessária revolução de ideias, de urbanismo e ambiente, de espaços verdes e recreativos, de transportes actualizados e de regresso à cidade dos cidadãos.Braga vai continuar a crescer mas ordenadamente e com qualidade...não pode haver um mal que sempre dure.Tenhamos também aqui Fé em que melhores dias ande vir.

    ResponderEliminar
  23. Ao precedente camarada de anonimato: já estás a começar outra vez a campanha do Mesquita Machado? Deixa ser ele a dar o pontapé de saída... Ainda é cedo. Deixa os pardais fartarem-se...

    ResponderEliminar
  24. Ao anónimo precedente.

    Lê com atenção e verás que não era ao mesquita que se estava a referir "Braga vai continuar a crescer mas ordenadamente e com qualidade...não pode haver um mal que sempre dure."

    Aliás, aqui na blogosfera não é fácil encontrarem-se apoiantes desse mesquita. A maioria deles vem votar nesse sujeito porque pagam a carreira para virem a Braga ver a fonte. Ou são os empreitas do lobby que votam por interesse. Ou seja, toda essa gente mal sabe o que é internet

    ResponderEliminar
  25. A terceira cidade do País vai acordar um dia para acompanhar Lisboa e Porto no crescimento geral e a todos os níveis, falta o impulso e os Bracarenses têm de ter uma ideia sobre a cidade em que querem viver no futuro.Está prestes a terminar uma novela, acredito a próxima terá de ser bem mais inovadora.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores