Gostava de Ter Escrito...

| Partilhar
«Só há um momento, em toda a conversa, em que o olhar estremece. “Quando nasceu a minha primeira neta fui ao hospital e a minha nora disse: ‘Pegue lá na sua neta.’ Desatei logo a chorar. Tinha muito medo que não me deixassem mexer nos meus netos, tratá-los. Tenho paixão por crianças, sabe?”» continua... [por Fernanda Câncio]

4 comentários:

  1. Sensibilidade, amadurecimento, proximidade, amor e carinho, a ternura dos Avós.Caminhamos na vida rumo a uma meta certa e desconhecida, o nosso País tem fraco indice de Natalidade e cresce o numero de idosos...talvez seja altura de investir no apoio ás crianças e aos idosos, aliás coisa que nem sequer é estranha à nossa Constituição.

    ResponderEliminar
  2. Todos nós gostavamos de ter escrito, mas há coisas que só se peremitem conquistar com a idade. Envelhecer assim é apenas saudável.

    ResponderEliminar
  3. Envelhecer na e com a Família.Coisa cada vez mais rara.Receber um neto, acarinhar uma criança que também é nossa.Os Avós são grandes amigos dos netos, mas nem sempre são compreendidos e estimados.

    ResponderEliminar
  4. Caminhar assim...sem sobressaltos, viver aos setenta com a alegria dos sete.Talvez aí resida a verdadeira felicidade.Ver nascer e crescer alguém que tb nos pertence, sentir o choro e o riso da criança, viver com ela e sentir a vida tal como ela é.É bom ser avô ou Avó nessas condições.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores