Exames? Examinhos, vá lá...

| Partilhar
Estudantes consideram exame de Matemática "demasiado fácil"
Exame de Matemática A mais fácil que no ano passado
Exame de Matemática B também considerado demasiado fácil
Professores cépticos com resultados das provas
Alunos e Professores consideram prova de matemática pouco exigente
Matemática: facilitismo é «desincentivo»
Sociedade Portuguesa de Matemática contra facilitismo
Ministra recusa acusações de "facilitismo" nos exames

Quando leio estas notícias, interrogo-me genuinamente: mas estarão todos errados e só a Ministra da Educação certa? As conclusões são óbvias e nem precisávamos de denunciar a existência perguntas no exame do 6º ano semelhantes às que haviam saído no 4º ano em 2007 para perceber o tamanho do engodo...

Infelizmente, trabalhar para as estatísticas é altamente proveitoso em termos políticos: a mediania do país, reflexo da mediania da escola das passagens políticas e administrativas, não lhe permite perceber o tamanho da ficção dos resultados apresentados.

17 comentários:

  1. Eu nesta matéria estou a 100% com a ministra, phonix ter de ficar mais um ano no secundário para fazer matemática é dose! é pôr os exames fáceis e acabou! não olhemos para os outros paises, eles estão a anos luz de Portugal, neste momento taxa de reprovação no 12º é muito elevada, quantos e quantos ficam retidos no 12º mais um ano só para fazer matemática, quando já podiam estar a trabalhar ou na universidade, a ministra pensa bem, e se repararem está a poupar é menos dinheiro gasto com alunos que só fazem matemática.

    E agora dizem "a e tal que é injusto para quem estou á séria, a valer!" esses vão sempre tirar mais que os outros...

    Facilitismo é Desincentivo??????? á quÊ???? antes pelo contrário, até dá mais vontade de estudar, pois a humilhação de chumbar nestes exames é muita hehehehehehe

    ResponderEliminar
  2. Vocês fazem ideia do trabalho que dava para ensinar matemática a esses putos? E o dinheiro que se iria gastar? Formar professores, bos condições de ensino, aulas de reforço para os mais burros, gastar mais dinheiro com os repetentes etc etc etc

    Imenso trabalho e dinheiro. Quem diz o contrário não sabe do que está a falar.

    É muito mais fácil fazer um exame da tanga, passa toda a gente e alguns até com boas médias.

    Daqui a uns aninhos Portugal vai ser alvo de uma matéria qualquer numa revista estrangeira onde se elogia a boa média dos nossos alunos a matemática. E isso é que interessa....
    Agora se a malta sabe a tabuada ou fazer contas de dividir não conta para nada....

    ResponderEliminar
  3. Num país onde até o primeiro ministro compra o curso..tudo é possível...

    ResponderEliminar
  4. Bem ao contrário de certas Universidades Públicas que dificultam a saída no ultimo Ano, a alunos com 2 ou 3 cadeiras, para os manterem mais um Ano a pagar propinas. Pior em Setembro quase não permitem exames aos finalistas com o mesmo objectivo.Recordo-vos o caso mais recente que foi noticia na UM em Braga!Curioso os alunos passaram logo que mudou o Docente.Porque seria?

    ResponderEliminar
  5. Já agora permitam-me refira mais uma noticia envolvendo um Politico.O jornal Expresso desta semana fala num Deputado que terá trabalhado menos de 20 Anos e se Reformou graças a um Decreto, por ele anteriormente assinado sobre a matéria em condições de excepção.Enfim Anos depois, poucos, reforma-se com base no dito Decreto e mais...agora acha pouco os 17,900E e pede os 18.000E MÊS!Que raio de País é este, em que ninguém pune tais "golpes" sujos! A ser verdade é demasiado Grave o que se passa ao Nivel de pessopas bem colocadas na A:P:

    ResponderEliminar
  6. O problema é estrutural, vejamos: Nunca faria sentido submeter alunos do 5º Ano Finalistas ao processo Bolonha, porém não foi o que sucedeu, não só foram avaliados pelos métodos de Bolonha num caso como não podendo frequentar aulas de disciplinas atrasadas são agora confrontados por provas globais não querem, ao que se diz, dartem-lhe oportunidades em Setembro! Será justo?

    ResponderEliminar
  7. A reforma do ensino, todo ele, demora a surtir efeitos, seria conveniente um período transitório ou de consolidação de pelo menos 4 Anos.

    ResponderEliminar
  8. A Milu é incrível!!
    Mas de que é que se estava à espera??? Ou os exames e provas de aferição eram fáceis ou a passagem dela pelo Ministério ficava marcada por péssimas medidas e resultados muito baixo! Até tenho pena dela.. É uma infeliz que coitada, já não sabe o que fazer mais para limpar a sua imagem...

    Cumprimentos,

    Ps.: Boas férias Milu, bons resultados a matemática deve ser a única coisa que te serve de consolo!!

    ResponderEliminar
  9. O País corre para o caos, salvam-se meia dúzia de previlegiados pelo sistema.Só quando acontecer uma verdadeira Revolução de mentalidades, teremos pessoas a Governar e a pensar nos outros, que afinal são seus irmãos.Este salve-se quem puder tem de ter um fim.Não podemos suportar tanta desigualdade, tanto oportunismo por muito mais tempo.

    ResponderEliminar
  10. eheh!
    Foi a Milu que pôs este país a saber Matemática!
    Ah grande Milu!!!

    ResponderEliminar
  11. O que os "iluminados" (aqueles que advogam passagens administrativas e exames fáceis para as estatísticas...) deste país não percebem, é que a degradação da qualidade de ensino, o elogio do médio leva apenas à mediocricidade. Nos entretantos, o fosso entre os ricos e os pobres afunda-se na desigualdade de acesso à formação de qualidade.
    Não se iludam. Um canudo não é um emprego nem um futuro. É um castelo de cartas ao sabor do vento.
    Depois a culpa é dos lóbis.
    Chamaram à minha, a geração rasca... pobres dos "morangos com açucar"

    ResponderEliminar
  12. Já sou velho, mas agora não me importava nada de ser estudante.Com estas facilidades todas ainda chegava no mínimo a Lente e se calhar a ministro.Claro que depois durante a vida iria penar com tanta ignorância acumulada.D.Lurdinhas, deixe-se de estatísticas e ponha o pessoal a tabalhar(estudar) que o país futuro agradecerá.

    ResponderEliminar
  13. Há algo que acontecerá no futuro. Daqui a alguns anos, quando se verificar que afinal tudo isto é para as estatísticas, a memória será curta e mais uma vez, a culpa do anlfabetismo então vigente, será atribuida aos professores.... e estes apenas cumprem directivas como as presentes...

    ResponderEliminar
  14. Fonix! Tive duas filhas que ficarem retidas um ano no 12º ano por causa da matemática e agora é isto!

    Diem que agora há software para matemática,pelo que agora não é preciso saber muito daquilo!

    Fonix!Fui eu para Letras por causa da matemática e agora fazem-me isto?Deviam era indemnizar-me!

    Mais uma vez estão a alterar as regras a meio do jogo!

    ResponderEliminar
  15. Facilitismo para obter sucesso a politica da Ministra e do Governo.Sucesso temporário eficticio, porque a realidade virá infelizmente ao de cima, mais dia menos dia.Quando o nivel de dificuldades surgir ...ai Jesus quem nos acode!Enfim a senhora Ministra quer ir de Férias de bem com as familiase alunos.

    ResponderEliminar
  16. Desculpem os verdadeiros docentes, mas existem muitos outros preocupados apenas no fim do mês e em debitar matéria.Fazem programas longos, não os podem cumprir e optam em proximidade de exames por um aumento anormal de aulas extras para acabar de debitar o programa.Infelizmente são muitos os que seguem esta prática.Outros há que esperam a reforma e entretanto nada ensinam e exigem muito...enfim é o que temos.

    ResponderEliminar
  17. Mas acredite que são muitos mais os verdadeiros embora também há os referidos. É uma questão de perguntar aos miudos.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores