Contem-me Novidades

| Partilhar
Goste-se ou não, Manuel Alegre tem tido a coragem de criticar o seu próprio partido que todos admitem andar arredado da matriz ideológica que o enformou durante décadas de existência. José Lello, dirigente socialista visivelmente incomodado com a liberdade de pensamento do seu companheiro, partiu para a mentira. Apesar disso, ninguém no partido se incomodou muito com a mentira de Lello.

A política portuguesa é velhaca e comezinha. Sempre que alguém se torna incómodo, tenta-se o assassinato de carácter. Mas isso, da direita à esquerda, não é novidade para ninguém.

3 comentários:

  1. É perfeitamte normal que indo Manuel Alegre aos Açores às custas do Parlamento fizesse uma fuga para apresentar um livro...

    Já não será normal, por exemplo em campanha eleitoral, um membro do Governo começar a trabalhar em matérias de Governo e a seguir com os mesmos carros e motoristas prosseguir na campanha partidária...

    Mas este josé lelo é o campeão do neoliberalismo...Aliás acompanha Socrates para todo o lado, sendo um autêntico cão de guarda...

    MAIS ESTADO MELHOR ESTADO MENOS ASAE

    ResponderEliminar
  2. Afinal queremos mais e melhor Estado, ou vamos apostar num liberalismo a sério? Já quase ´~ao temos uma Constituição Socialista, convém dizer nunca foi cumprida perante Governos e AR que raramente a têm por exemplo, mas sempre por Referência.Afinal politicamente o que faz falta? Em termos económicos alguém tem alternativas credíveis? Sem mudanças revolucionárias nunca teremos verdadeiras mudanças ou reformas.O País parou e faz que anda sem sair do sítio.

    ResponderEliminar
  3. A imagem do politico actual é de um cidadão bem falante capaz de motivar audiências.Pode não saber do que fala, mas argumenta e tenta convencer quem o ouve.Olhem para a nossa AR e vejam os nossos representados quando nãoestão a dormitar ou a ler os jornais...grita-se, insulta-se...fazem-se promessas e utiliza-se a maioria para impôr leis boas e más mas conformes com interesses do momento.Realmente o País tem enorme despesa com um órgão que sendo suporte e reflexo da Democracia não parece funcione bem.Depois seria óptimo sabermos como se chega à reforma e qual a pensão média dos nossos representantes.Que diabo gastam-se ali milhões de Euros...é preciso muita produtividade!

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores