Enterro da Gata no Estádio Municipal de Braga

| Partilhar
Jorge Palma, James, David Fonseca, Mind Da Gap, Quim Barreiros e Xutos e Pontapés são os cabeças de cartaz da edição 2008 das Monumentais Festas do Enterro da Gata que este ano se transferem para a Alameda do Estádio Municipal de Braga. Para além das marcas corrosivas que as secreções gástricas deixarão no asfalto da Alameda, a mudança, anunciada há vários anos, trará, entre muitas virtudes, alguns problemas que, a serem equacionados previamente, poderão ser minimizados.

As potencialidades do novo espaço são enormes. A Alameda do Estádio oferece limpeza (sem o pó e a lama do costume), permitindo a montagem de barracas com melhores condições de higiene e salubridade e tornando o espaço mais apelativo para públicos pouco habituados a estas andanças. Por outro lado, a nova localização torna-se mais apelativa para as populações a Norte de Braga, em especial de Vila Verde, Amares e Ponte da Barca que, como se sabe, estão entre os concelhos com relações culturais e económicas mais intensas com a cidade de Braga.

O problema mais evidente do novo recinto é a distância relativamente ao centro da cidade e, em particular, à Universidade do Minho, zona em que se concentram a maioria dos estudantes. Esta nova realidade terá que levar à implementação de um sistema de transporte rápido e eficiente que tenha a virtude de não desencorajar os estudantes a participarem nas festas. Em sentido contrário, o estacionamento não deverá ser um grande problema já que a zona está habituada a receber multidões e os problemas só começam a ser significativos a partir dos 20.000 adeptos no estádio.

Pior do que a distância, a segurança, ou a falta dela, deverá ser a maior dor de cabeça para a organização do evento. Conhecidos que são os problemas existentes no interior e em redor do anterior recinto, o novo local parece maximizar os riscos. Os planos de segurança devem ser meticulosamente preparados e articulados entre todos os intervenientes para que a maior festa estudantil do Minho não se converta num pesadelo para muitos dos participantes.

Num ano marcado por novos desafios, o meu desejo é que a organização tenha os maiores sucessos para que a diversão de todos seja máxima. Um bom Enterro para todos!

PS 1 - Parece estar resolvida da melhor forma, a questão da articulação entre o jogo do Sporting de Braga e as Festas do Enterro da Gata.
PS 2 - Felizmente não são assim tantos aqueles para quem o Enterro não passa de «uma semana de bebedeira».

26 comentários:

  1. Populações a norte de Braga? Essa é, sequer, uma prioridade para a nova localização? Tendo em conta que o Enterro se desenvolve ao longo da semana... abrangendo apenas dois dias de fim-de-semana, tenho muitas duvidas que alguém esteja a pensar nisso...
    E se está mais perto das populações do norte (who cares...) está bem mais longe, não só do centro, não só da universidade, mas ainda mais longe do campus de Guimarães.

    Não existe segurança. Não existe nada. Apenas espaço para estacionamento. Que, a avaliar pelo que se deseja, nem vai ser necessário. A segurança será uma enorme dor de cabeça sim, mas a avaliar pelo sucesso que são os transportes entre Braga e Guimarães na altura da Latada... não haja duvidas de que vai correr muito bem... A piorar, parece que a AAUM, independentemente da solução por que optem, está à espera de ter de tranportar apenas «cinco a seis mil estudantes, diariamente».
    Tal é o desfasamento da AAUM da realidade dos alunos, que nem se devem ter apercebido que este ano existem pelo menos duas vezes mais finalistas do que nos anos anteriores (mais os cursos de 5 anos que passaram para mestrado não integrado 3+2, que têm 3 anos com finalistas).

    Não interessa que exista espaço para montar barracas, se na anterior localização a organização colocava limites ao recinto bem diferentes dos limites do terreno. Não existe nada a suportar, bares, cafes, locais para comer, locais para jantar.

    A escolha deste local é péssima e só se pode justificar com uma tentativa de afastar, claramente, as festas da cidade, das zonas habitacionais. A escolha deste local, em particular, e não de outros só se pode justificar com contrapartidas económicas ou protocolares dadas à AAUM. Aliás, já o artigo do Correio faz referência a isso e a "patrocínios importantes".

    ResponderEliminar
  2. Enterro da Gata é sobretudo Festa Académica, antevejo apenas algum sucesso dada a metodologia actual de ensino e proximidade de provas decisivas sem margem para falhar.Preocupa-me aliás o que sucede na UM depois de acontecimentos recentes que vieram a público e indiciam um mal estar sistemático em determinado Curso.Haverá Festa porque os alunos são jovens e têm direito a viver momentos de alegria e convívio, mas a nuvem que sobre muitos deles espreita, poderá influenciar na participação desejável do programa.Festas Felizes...

    ResponderEliminar
  3. Tenham a humildade e o desportivismo de aceitar isto como uma espécie de praxe - o que aliás, para muitos não deve ser insuportável.

    ResponderEliminar
  4. Só espero que a palhaçada da tenda do socorro tenha melhores condições e metam lá pessaos que percebam minimamente o que estão a fazer.
    O ano passado fui lá levar um colega que foi atendido por uma miudinha de 16 anos fardada de bombeira e que só queria ouvir o concerto e uns miúdos de medicina e enfermagem que passaram o tempo todo a comer sandes em vez de atender o pessoal.Comparar isto com o que se faz em Coimbra ou Porto é pura coincidência.

    ResponderEliminar
  5. Depois de ler o post, e seus respectivos comentários, colocado pelo meu amigo (e agora DR. :D) Pedro Morgado, tenho que tecer as seguintes conciderações:
    1- O enterro da gata é uma festa de estudantes, para estudantes e organizado por estudantes;
    2- Logo o enterro não poderá ser pensado para os habitantes de Braga ou das populações circundantes, mas sim para os alunos da Academia (entanda-se dos campi que constituem a Universidade).
    3- É claro e compreensível por todos que o recinto anterior não oferecia quaisquer condições, tanto a nivel de piso, como também o desrespeito pelas pessoas que vivem nos arredores desse mesmo espaço.
    4- Este último ponto leva-nos a uma simples dúvida: Qual será o local mais apropriado para a realização das festas minhotas?
    5- A Alameda do Estádio Municipal de Braga (Estádio AXA), para além de fornecer melhores condições de salubridade, incomodará um menor número de municipes desta cidade. Mas será o melhor local?
    6- A minha opinião vai de encontro a opinião da AAUM: não haverá mais nenhum espaço em Braga, mais próximo do polo de Gualtar da UM, e que ofereça as mesmas condições que a Alameda para a realização do Enterro (mas encontro-me aberto a ideias).
    7- Em relação a segurança tenho a dizer o seguinte: nunca teremos um local completamente seguro, nem este local oferece assim tão más condições quanto isso.
    8- O Enterro da Gata não se trata de uma festa SÓ para os finalistas mas sim para todos os Docentes e Discentes da Universidade. Logo o argumento de haver mais finalistas este ano é algo (ou muito) discutível.
    9- JLS fala também sobre os limites do anterior recinto. O recinto era colocado daquela forma devido a outros problemas: de um lado tinhamos valas abertas com drenagens de água e do outro tinhamos montes de entulho e areias que impossibilitavam a utilização do terreno na sua totalidade.
    10- Em relação aos transportes, deixo aqui uma ideia a actual Comissão Organizadora: um simples protocolo com os TUB com autocarros continuos entre o campus e a Alameda.
    11- Em relação à tenda de socorro (que para quem não sabe chama-se Gata na Saúde e conta com o louvado préstimo dos alunos de medicina e enfermagem da UM, que demostram noite após noite um elevado profissionalismo e responsabilidade, mesmo estando ali como voluntários), tenho a dizer que nos dois anos em que estive envolvido na organização do evento foram endereçados por vários organismos minhotos ligados a área e pelas diversas organizações de outras Queimas ou semanas académicas de outras instituições de ensino superior, os mais elevados elogios e parabéns pela ideia e pela organização e metodologia adoptada naquele espaço (os anteriores presidentes da AAC e FAP também o fizeram).

    Para finalizar gostaria de dizer que é preferível a Alameda do que a Quinta dos Peões, por mais argumentos que tentemos encontrar para dizer que se trata de um mau local.

    Desejo um bom enterro a todos e 1 abraço especial para o Pedro Morgado.

    P.S. Não!! Não faço parte da actual direcção e não, não prentendo com este comentário defender ninguém.

    ResponderEliminar
  6. eu compreendo que o enterro tenha k mudar de sitio por causa do barulho e pressão da camara etc.. mas vai ser uma dor de cabeça a segurança, já muito precária quando era em gualtar, ali vai ser muito mas muito pior..
    depois considero completamente uma aberração o Pedro Soares pensar qque so vai transportar 6 mil por dia.. nao sei onde vai buscar estes numeros, mas a conta desas declarações ser calhar ate vai transportar menos, pois conheço muita gente que nao vai comprar bilhete geral a conta disso..E se houver tantos autocarrps e com tanta organização como há para guimares na recepção, entao vai ser a palhaçada total.. espero que resolvam meter autocarros em numero suficiente para não haver aquela confusão que so desanima as pessoas a irem...

    LT

    ResponderEliminar
  7. "11- Em relação à tenda de socorro (que para quem não sabe chama-se Gata na Saúde e conta com o louvado préstimo dos alunos de medicina e enfermagem da UM, que demostram noite após noite um elevado profissionalismo e responsabilidade, mesmo estando ali como voluntários), tenho a dizer que nos dois anos em que estive envolvido na organização do evento foram endereçados por vários organismos minhotos ligados a área e pelas diversas organizações de outras Queimas ou semanas académicas de outras instituições de ensino superior, os mais elevados elogios e parabéns pela ideia e pela organização e metodologia adoptada naquele espaço (os anteriores presidentes da AAC e FAP também o fizeram)."

    Ao António Martins resta-me dizer-lhe que não vejo profissionalismo nenhum quando as pessoas que supostamente deveriam estar a tratar de quem precisa, se apresentam no final de contas em pior estado do que estes.Sim, vi alguns desses alunos de medicina e de enfermagem devidamente identificados "bêbados com um cacho" (desculpem a expressão).
    e os parebéns devem ser dados por quem acorre a estes cuidados e não por uns pseudo especialistas que por lá nunca passam.esta é a minha opinião de quem por lá passou com um colega e foi pessimamente atendido.e olha que a opinião é partilhadas por outras pessoas.
    Uma coisa é uma ideia no papel, outra coisa é a prática.

    ResponderEliminar
  8. Em resposta ao anónimo:
    Primeiro gostaria de dizer que não é meu habito responder a pessoas que se escondem por detrás de um "anónimo", mas desta vez não é o meu nome que está em causa, mas sim de todos aqueles que deram e dão vida pela gata na saúde e pelo Enterro da Gata. Essas pessoas passam horas ou noites inteiras num espaço com pessoas que abusaram demasiado da bebida e necessitam de cuidados. Como disse anteriormente fiz parte da Comisssão Organizadora do Enterro da Gata e sempre que me dirigia à referida tenda, que é mais conhecida como a "tenda do INEM", olhava para aqueles meus colegas com admiração e respeito porque estavam a fazer algo que eu me recusaria a fazer. Tratar de pessoas que, por razões que não são para aqui chamadas, beberam demais, eles trataram sem qualquer tipo de problema. O Pedro Morgado, peço desculpa, Dr. Pedro Morgado, esteve lá e sabe como é. E estão ali voluntariamente. A fazer algo que à maioria faria um bocadinho (muito) de confusão.
    Só peço alguma contenção nos comentários que certas pessoas fazem acerca daqueles que estão a trabalhar quando nós nos estamos a divertir. Pessoas essas que estão de corpo e alma por uma causa: proporcionar-nos noites inesquecíveis. Falo das pessoas da gata da saúde bem como de todos aqueles que organizam e ajudam a organizar um enterro da gata. Sim eles bebem, sim, eles tentam-se divertir, mas também passam a maior parte do tempo a trabalhar por uma noite única pra todos os alunos. Não digo que não se divertem, porque também merecem, mas que trabalham horas sem fim, isso também acontece. Não só as pessoas da Gata da Saúde; o pessoal da porta que passam 5 horas a rasgar bilhetes em pé; o pessoal das bilheteiras que passam 7 horas a vender bilhetes; o pessoal do armazém que carregam barris e bebidas toda a tarde e noite; enfim, um sem número de pessoas que dedicam noites da sua vida a fazer do enterro da gata cada vez melhor. E deixo esta pergunta: não merecem só um bocadinho das suas noites com alguma diversão, como todos nós alunos?
    Ponham-se no lugar destas pessoas e pensem. Se não conseguirem imaginar, peçam para ser voluntários, pois de certeza que a direcção da AAUM agradece ajuda.

    1 abraço e bom enterro.

    ResponderEliminar
  9. «8- O Enterro da Gata não se trata de uma festa SÓ para os finalistas mas sim para todos os Docentes e Discentes da Universidade. Logo o argumento de haver mais finalistas este ano é algo (ou muito) discutível.»

    O argumento dos finalistas é bastante relevante, pois sendo a "última" existe a tendência para irem e quantos mais finalistas houver... mais gente. Uma das cerimónias que costuma ser feita no pavilhão da UM foi até mudada para o PEB. Se eles esperam ter de transportar apenas aquele número de alunos... se nenhum dos outros dias correr mal, é certo que o dia do cortejo, o "dia dos finalistas" vai correr mal.

    ResponderEliminar
  10. «9- JLS fala também sobre os limites do anterior recinto. O recinto era colocado daquela forma devido a outros problemas:»

    The point is: nunca vi aquilo realmente cheio. A abarrotar. E se parecia mais cheio era porque os concertos tinham acabado... mas isso é um problema de organização e não de falta de espaço. Enfim, o espaço era o que era, mas cabia lá toda a gente, porque também nunca ía muita gente, especialmente se compararamos com Coimbra ou Porto.

    ResponderEliminar
  11. Caro António Martins,

    Obrigado pelos teus comentários. Acrescentaram pontos muito importantes ao debate. Ainda que o texto possa não ter sido suficientemente esclarecedor, eu entendo que a nova localização é melhor que a anterior. Apesar disso, será necessário precaver a questão da segurança e dos transportes para evitar problemas.

    Quanto à "Gata na Saúde" não pode comparar-se com o que existe em Lisboa e no Porto porque é feita em regime de voluntariado.

    Abraço,
    PM

    ResponderEliminar
  12. É estranho, mas também já começa a ser uma realidade, que as pessoas coloquem, à partida, toda uma organização apenas porque "acham e pensam" que tal coisa vai correr de tal forma.
    Como é lógico, sr.JLS, a AAUM nem faz ideia do número de finalistas... Nem temos base de dados com os inscritos para a Imposição de Ínsignias e Benção nem nada... Como é lógico nem está a pensar nos alunos que serão deslocados dos campi para o novo Gatódromo nem nada... A AAUM deve andar ali a fazer as coisas à toa e sem consultar as pessoas devidas não? Acho que ao falar se deve tentar informar antes...
    Mais uma coisa... Para a AAUM não há qualquer patrocínio que pague a saída da Quinta dos Peões, mas então, ia-se andar a suplicar por uma coisa que é impossível de obter (leia-se Quinta dos Peões).
    Quando fala em patrocínios, aconselho vivamente a não falar do que não sabe. Se está tão informado como diz, esteja atento aos novos patrocinadores oficiais da AAUM que constam nos cartazes de TODAS as actividades desta instituição.
    Qualquer dúvida... Informem-se! Assim evitamos dizer barbaridades!

    ResponderEliminar
  13. 1. Sobre a Gata na Saúde:

    - Não é um serviço de assistência médica, mas um espaço onde as pessoas que se sentem indispostas podem descansar na presença de vários socorristas que, em caso de necessidade, accionam os meios de emergência médica.

    - Nunca, repito, nunca em caso algum os voluntários se apresentaram embriagados ou sobre efeito de qualquer outra substância psicotrópica. Nesse aspecto, o regulamento do programa é duríssimo.

    2. Sobre o novo espaço:
    - é melhor que o anterior.
    - a AAUM ponderou, com toda a certeza, os possíveis problemas decorrentes da mudança
    - as melhores condições do novo espaço compensam claramente a distância.

    ResponderEliminar
  14. Relativamente ao Sr. Anónimo que falou da Gata na Saúde, queira saber que os alunos VOLUNTÁRIOS que participam na gata na Saúde têm um regulamento rígido, no qual figura uma alínea que diz o seguinte:

    "Os VOLUNTÁRIOS estão obrigados a deixar uma caução de 30 € que será levantada a quem se apresentar ao trabalho fora de horas ou sair antes do tempo sem autorização, A QUEM TENHA BEBIDO ALCOOL OU CONSUMIDO QUALQUER TIPO DE DROGA ATÉ ÀS 12 HORAS ANTES DO SEU HORÁRIO e a quem não comparecer no recinto no seu dia de limpeza."

    ResponderEliminar
  15. Ainda bem que "a nova localização torna-se mais apelativa para as populações a Norte de Braga". Mas eu iria jurar que o Enterro da Gata é um evento da Universidade do Minho - que, como deverá saber, tem 2 pólos: Guimarães e Braga.

    E é por demais evidente que um deles tomou a iniciativa de auto-intular-se de "líder". Como se pode verificar no seu texto, tudo parece girar em torno de Braga.

    Do resto, falarei quando o evento terminar. As perspectivas não são famosas.

    ResponderEliminar
  16. Por acaso não vejo melhor espaço que o Axa, até porque tratando-se de um lugar de acesso condicionado, por ser pago, tem um controlo de barreiras já instalado.Tem por outro lado tem uma enorme capacidade com o palco a ser colocado lá em cima na pedreira e a ser visto de baixo face à inclinação do terreno.
    Por outro lado, é claro que desta vez são outras populações a sofrer com o ruido, mas se calhar as anteriormente afectadas tinham direito a esta rotatividade...
    Já agora é importante que cada estudante não beba, por noite, mais de 5 cervejas, bem distribuidas no tempo e alternando com comida...(já dá para um bom tombo...)
    Deixemo-nos de cenas degradantes como as que se registam todos os anos com estudantes a serem rebocados por outros a rastos...

    ResponderEliminar
  17. O Enterro da Gata é uma festa da academia – de todos e não apenas dos finalistas e caloiros –, mas nada impede que envolva também a comunidade, sendo naturalmente de destacar as localidades com quais há tradicionalmente maior afinidade.

    Esta ligação parece lógica tendo em conta aspectos como a importância da UMinho no contexto regional, o peso que o critério do factor proximidade tem na escolha desta instituição para estudar ou a aposta que o estabelecimento de ensino tem feito na ligação ao meio.

    O envolvimento é tanto mais desejável se tivermos em conta que a imagem que passa dos estudantes é por vezes manchada pelas suas manifestações públicas: o barulho do Enterro, o lixo da latada e do cortejo, algumas cenas mais tristes…

    Se a localização dos concertos ajudar, tanto melhor. No entanto, este não me parece ser um factor decisivo. Não nos podemos esquecer que o Enterro já passou por muitos recintos, uns melhores, outros piores (alguém se lembra de quando se realizou entre a Biblioteca Geral e o Instituto de Letras?!), todos sujeitos a críticas e a elogios. Ninguém parece é querer o Gatódromo à porta…

    Os rituais “praxisticos” da academia estão mais ligados às tradições académicas de Braga do que às de Guimarães, contudo não vislumbro nenhum dogma que obrigue o Gatódromo a ficar em Braga.

    A mudança de local exige, este ano, uma logística acrescida, mas quem já se especializou na organização de festas não terá certamente deixado estas questões ao acaso. Exige-se, agora, bom senso, o que não depende da AAUM. Para que o enterro seja só o da gata….

    ResponderEliminar
  18. A mim cheira-me já... a uma grande semana... :) e bem precisa que isto com as novas avaliações inseridas em Bolonha jánão é o que era! :)

    ResponderEliminar
  19. das duas uma: ou há gente que não sabe ler ou então fazem-se de parvos.
    eu não coloquei em causa o voluntarismo dos estudantes da tenda do socorro.
    disse e torno a dizer que as pessoas não são qualificadas para aquilo.que sabem eles se tiverem de socorrer alguém?não era melhor quando lá estava a cruz vermelha?não seriam pessoas mais indicadas?e sim, vi pessoas identificadas com a gata na saúde a beber (e não pouco).querem divertir-se?se têm direito a divertir-se?claro que sim mas não enquanto estão a fazer aquele trabalho.nunca ninguém viu a psp a beber em serviço ou os seguranças.se estão lá é para trabalhar caso contrário vão para lá como foliões.que raio de profissionais serão esses se estiverem num hospital de urgência e forem para o bar beber shots?
    estou farto de gente a soldo da aaum a tentar apagar o que não está bem.
    António Filipe.

    ResponderEliminar
  20. Já que o texto é do enterro da gata, impõe-se uma pergunta para responder a uma questão que foi tema em Abril...em que ficou o caso dos alunos finalistas de Direito e as reprovações em massa na cadeira de obrigações? Apenas por curiosidade alguém pode dizer o resultado de todo o alarido? Boas Festas Académicas para toda a Academia Bracarense.

    ResponderEliminar
  21. Compreendo que a questão suscitada tenha interesse académico especial par os alunos de Direito, porém não surge no contexto bo Blog/tema, porém concordo consigo quando pede alguém da Academia esclareça a história narrada em Abril.A verdade tem sempre lugar nos Blogues Democráticos.

    ResponderEliminar
  22. Apenas adianto que o jornal " ComUM" ontem dia 7 aludia a um processo disciplinar instaurado ao Docente.Ignoro se continua a dar Aulas ou não como desconheço se vai ser ele a avaliar os muitos alunos que oportunamente prestam provas.Suponho seria contrasenso grave uma tal condescendência, porém julgo nesta matéria a UM terá regras e estará atenta.Boaas Festas E Bom Estudo

    ResponderEliminar
  23. Uma palavra de amizade para toda a Academia Bracarense.Uma palavra de solidariedade para com todos os alunos injustiçados.Um elogia para todos os que vi erguerem a voz ou manifestarem-se com sentimentos de revolta pelo acontecido em Abril com os alunos de Direito.Finalmente uma palavra de elogio para todos os que protestaram de forma ordeira, com civismo, com respeito, não ofendendo o Docente nem a Instituição, mesmo anónimos vi tiveram decoro, boas maneiras na forma de abordar a questão.É natural a questão suscite alvoroço, mas a tolerância e o respeito devem estar presentes.Sem ressentimentos mas com vontade de vencer, faço votos todos Docentes e alunos, se continuem a respeitar até para bem da Instituição que frequentam.

    ResponderEliminar
  24. Se forem a pé, não fica longe e faz bem cura enxaquecas, cuidado com os cruzamentos circulem pelos passeios e bermas, tenham o Estádio por referência e a cidade por regresso e nunca andem sózinhos...sejam moderados nas bebidas e nas comidas e durmam pelo menos 6 horas de dia.Pensem que pode ser o último Ano de Estudantes, mas se forem de Direito podem voltar para o Ano, pois tudo leva a crer têm uma longa maratona de exames...estudem...estude...seus malandros de Direito, queriam passar com pouco esforço, lá diz o vosso Mestre, vpcês estudam pouco, é preciso muito mais, Direito é diferente, só passam os melhores.Para o Ano há mais Queima das fitas.

    ResponderEliminar
  25. Finalmente vejo no Blog a Refª à Queima das Fitas da cidade de Braga, custou chegar aqui, tal a quantidade de comentários e temas posteriormente abordados.Mas cheguei, pena este tema estar já longe do início do Blog diário.Manifestem a vossa rebeldia, não esqueçam as críticas que este Ano podem ser muitas.Vocês na própria UM têm muito que criticar, não tenham mêdo e recorram à sátira para exprimir a vossa revolta. O povo e a cidade tem este Ano de forma especial os olhos em vós.Não defraudeis expectativas.Tendes matéria e factos, colocai na assadeira tudo que de mal tem acontecido.Sejam irreverentes e sensatos, prudentes, mas não cobardes.Mostrem a vossa revolta com todos aqueles que tudo vos exigem, ou perseguem e nada vos dão, nem a esperança.

    ResponderEliminar
  26. Há transportes a sair da Universidade para o estádio na semana do enterro?

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores