PSD: A Crise Continua...

| Partilhar
No próximo dia 24 de Maio, o PSD vai conhecer o sexto líder num período de apenas quatro anos. Menezes não resistiu ao colete de forças imposto pelas elites do partido que, dia após dia, com ou sem razões, foram minando uma liderança que, embora não tivesse muito tempo para se dar a conhecer, acaba por deixar o partido ainda mais estilhaçado do que o encontrara.

O PSD caminha alegremente para o abismo.
Não vejo como podem entender-se quando cada acto eleitoral é uma tempestade que só serve para alimentar ódios pessoais e cujos escombros alimentam longos meses de convalescença. Razão tinha Pedro Correia quando, em Setembro de 2007, escreveu que «quando o PSD mais precisava de se virar para a sociedade, quando mais precisava de se reconciliar com o País real, ficou ainda mais fechado sobre si próprio, mergulhado em sucessivas convulsões internas

A estrutura interna do partido não é alheia à crise
. Em vez de grupos ou correntes de opinião, organizam-se em clãs que debatem estilos e estratégias de assalto ao poder (lembram-se dos aplausos frenéticos ao discurso taticista de Manuela Ferreira Leite no último congresso?). Como existem mais patriarcas do que clãs, os confrontos eternizam-se tornando infernal a governação do partido.

O PSD precisa de paz para se libertar do castigo de Sísifo a que se tem auto-condenado
. Infelizmente para o país, a paz parece demasiado distante.

P.S. - As declarações de Aguiar Branco estiveram no epicentro da crise do PSD e, como tal, não tenho dúvidas de que este «burguês do Porto», assim lhe chama João Jardim, será candidato às próximas eleições internas. Pedro Passos Coelho fala amanhã. Rui Rio está condicionado pela data, Santana Lopes pelo passado. Haverá uma terceira via?

17 comentários:

  1. Quem vai agora o Ricardo Rio afirmar que apoia incondicionalmente depois ser eleito? Sim, porque na sua boa forma vota "NIM" para depois de feito virar para onde da mais jeito...

    Quem virá Branco, Santana, Marcelo, Jardim, Leite?

    Certo é que depois da guerra os RR está 100% com o ganhador... até lá...

    ResponderEliminar
  2. Meus amigoszzzz....
    Isto estava tudo feito há muito tempo.
    É a forma de haver uma "limpeza" e uma "afirmação".
    Não se preocupem os PPDPSD's do burgo pois vai ser mais do mesmo.

    ResponderEliminar
  3. UPA '62 corta-cabeças18 de abril de 2008 às 00:22

    Realmente, era só o que faltava, uma terceira via da direita...
    Três vias para a cova para a qual caminho o ppd desda saída de Sua Exelência o Sr. Prof. Dr. Presidente Cavaco Silva, ou sr. Silva como diz o outro. Mas eu como sou inducado, trato os boys pelos nomes.

    ResponderEliminar
  4. Livre de condicionalismos de data e de passado, Sérgio Silva terá já confirmado que, em caso de ruptura da parceria Boavista-Castle Shore, está disponível para corporizar a tal Terceira Via.
    E já prometeu que, com ele na liderança, os militantes do PSD ficarão para sempre isentos do pagamento de quotas...

    ResponderEliminar
  5. Estara mesmo alguem de uma vaga de fundo... http://clix.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/297492

    ResponderEliminar
  6. António Borges.Unico com perfil a candidato a primeiro ministro.

    ResponderEliminar
  7. O Menezes colheu aquilo que semeou enquanto não chegou ao poleiro, nunca fez outra coisa a não ser dar facadas pelas costas dos seus colegas de partido. Ontem, lembrando-se da sua condição de médico, disse que nunca o fez... Quem quiser que o compre, só tive pena que ele tivesse deixado passar a ocasião de soltar umas lágrimas, que tão bem o caracterizam.
    Agora vão surgir os "boys" com tacho prometido a pedir a volta do Messias...

    ResponderEliminar
  8. bom mesmo era o caloteiro Virgilio Costa também se demitir da distrital de Braga.mas como ele vive da politica não o faz, pois teria de recorrer novamente ao mecenas.

    ResponderEliminar
  9. Pá, já passaram seis meses, o que queriam? Vejam lá que até já falamos em mudar os nossos Estatutos para que hajam eleições de 6 em 6 meses.

    ResponderEliminar
  10. Ouvi dizer que a concelhia do PSD de Braga está a tentar convencer o seu líder a deixar o tacho na câmara da póvoa de lanhoso e a candidatar-se contra menezes! Será?

    ResponderEliminar
  11. Por falar no tacho do ricardo rio na Câmara da Póvoa de Lanhoso, têm-no visto nos jogos do Maria da Fonte?
    É que aos jogos do SC Braga ele não vai desde de que os resultados deixaram de ser bons.
    Será por não se sentir bem com a derrota, por lhe trazer à memória a de 2005 e o fazer tremer com a ideia de isso se repetir em 2009...
    E o centro de estágio? Ninguém o ouviu mais falar do assunto!
    Se calhar está a tratar de conseguir um para o Maria da Fonte FC.

    Viva o Braga!

    ResponderEliminar
  12. Pedro Morgado, porque não se candidata à liderança desse partido que lhe é tão querido?

    ResponderEliminar
  13. Se Meneses se afastar mesmo e não encenar qualquer tentativa de regresso reforçado tem os meus parabens...

    O PSD, com o PS a tirar-lhe o mercado e o programa eleitoral, está frito...É que alternância sem alternativa, não!Apesar de, hoje, o PSD se situar mais à esquerda no espectro politico...

    Meneses faz muito bem em abandonar porque já viu que, com tanta oposição interna, não chega a lado nenhum...

    Mas viram o gozo do meu amigo Luis Marques Mendes quando a imprensa lhe pediu um comentário sobre o assunto?Ainda vão querer o seu regresso mas percam as esperanças.Ele, que é um animal politico e paga, se por preciso, para o ser, também aprende...Embora sofre e muito porque não vive sem a politica...

    ResponderEliminar
  14. O Luís Marques Mendes é um senhor na política.
    Quiseram-no empontar por fazer um bom trabalho e ele não se fez rogado, saiu com a cabeça erguida e além disso saiu da Assembleia da República.
    Um homem com H grande.
    Não é como o Menezes que é um puro actor político, que faz o papel principal da telenovela em que a sua liderança transformou o PSD.
    Viva o Dr. Luís Marques Mendes e, se quiser voltar à vida política activa, tem o meu voto e de mais 150 militantes(todos com quotas pagas).

    ResponderEliminar
  15. As crises fazem parte da vida - são oportunidades de mudança.
    O sintoma é bom. E quando é assim, o remédio acaba sempre por aparecer.
    Mais preocupante é a crise da não-crise: sinal de que algo de grave (no sentido da mudança) se instalou.
    Apesar de não pertencer ao PSD, fico contente por constatar que esse partido continua vivo.

    ResponderEliminar
  16. Frequentemente os partidos do bloco central "surpreendem-nos" com as suas guerrilhas internas.tal facto surge, curiosamente (ou não) quando um destes partidos não se encontra na cadeira do poder. durante as passagens no deserto, os Moisés da direita e da esqu... da outra direita mais à esquerda dedicam-sese a jogos de poder, encenações da vida de Júlio César, durante as quais todos interpretam a personagem de Brutus.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores