O Eléctrico de Barcelona

| Partilhar

47 comentários:

  1. - Trambaix e Trambesos: http://www.trambcn.com/
    - Ferrocarrils de la Generalitat de Catalunya:http://www.fgc.es
    - Renfe e Alta Velocidade Madrid-Barcelona: http://horarios.renfe.es/hir/ingles.html

    - o avião Madrid-Barcelona (a maior ponte aérea da Europa) perde 9% de quota no primeiro mês da Alta Velocidade entre aquelas cidades: http://www.elpais.com/articulo/economia/avion/pierde/pasajeros/AVE/Madrid/Barcelona/elpepieco/20080422elpepieco_7/Tes

    - E os galegos (os nossos irmãos?) continuam a queixar-se: http://www.elpais.com/articulo/Galicia/Fuerte/deficit/inversion/aeropuertos/ferrocarril/elpepuespgal/20080302elpgal_6/Tes

    - Investimento espanho em Caminho de Ferro: "La inversión realizada en la actual legislatura asciende a 15.819 M€, lo que supone una inversión media anual de 5.752 M€. Esto representa un incremento sobre la media anual de la anterior legislatura (3.204 M€) de 2.549 M€ y un crecimiento del 80 %."
    in http://www.fomento.es/MFOM/LANG_CASTELLANO/_ESPECIALES/PORTUFUTUROHOY/BALANCE/4/


    Enfim, os espanhóis não são exemplo para ninguém!
    Eu imagino a quantidade de árvores que foi preciso deitar abaixo para construir estas linhas todas!
    E os milhares de litros de gasóleo que devem gastar estes milhares de comboios eléctricos?? - indescritível!

    Não podiam ser mais normais e fazer estradas e vias rápidas?

    (Ah... já têm)

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  2. que giro.. parece o electrico do porto.. ao qual alguns papalvos chamam de metro..

    ResponderEliminar
  3. amigo Dario não perca tempo. os portugas são na generalidade estúpidos. quanto mais setentriões pior. como se pode facilmente provar pelo tipo de comentadores que por aqui se vêem :->

    ResponderEliminar
  4. Então os Portuguese são ignorantes e só os Silvas, os Antónios e aMIGOS SABEM DO QUE FALAM.eSTA PARECE SER A ILAÇÃO A TIRAR DOS TEXTOS ANTERIORES.Senhores respeitem os ignorantes que como eu falam mal o Espanhol, respeitem as ideias dos outros e sobretudo aprendam a falar e argumentar sem saírem do tema.Vejo fácilmente saem do contexto Português para comparações que ninguém pediu num puro exibicionismo quixotesco, ou pior desrespeitando os restantes participantes nos debates.Espanha...TGV...Marrocos, enfim sonhem alto mas respeitem os que como eu vivem trabalharam e lutaram por este País durante anos.Aqueles que um dia com dez ou doze Anos saíram da escola para servir...enfim respeitem quem tem um passado e os que mesmo agora pedem transportes baratos porque o salário é escasso.Entendem ao menos isto?Agora insultem-me à vontade, porque tudo o que bem de baixo não me atinge e prometo tão cêdo não volto ao Blogue...tenho coisas mais importantes a debater e a fazer.Boa viagem e passem bem.

    ResponderEliminar
  5. Estou admirado pelo calão utilizado quanto aos cidadãos Portugueses por um adepto do senhor Dario.Então a opinião dos cidadãos é estúpida e a sua? Classificar ou avaliar também requer algo a que sempre se chamou "educação".Pois bem em Português temos adjectivos para todos os gostos e não quero ser igual a ponto de o desclassificar.Fico-me com um tenha tento na língua e aprenda a respeitar para ser respeitado.Deve mesmo considerar como educar os filhos se um dia os tiver, porque é fundamental ser educado, ser capaz de respeitar os outros e aS SUAS opiniões.Desculpe gastei tempo a mais consigo, vejo não quer aprender.Democracia implica respeito pelo próximo, será que sabe o que isso significa? Creio que não, só assim se entende o comentário.

    ResponderEliminar
  6. acrescento uma outra qualidade, ou melhor duas: cobardes - porque incapazes de dar um nome - e enfiadores de barrete. saltam pavlovianamente à liça á primeira provocação. santa mediocridade! :->

    ResponderEliminar
  7. Boa noite Pedro,

    Ainda bem que por aqui continuas a debater o assunto. É importante que não caia no esquecimento. É pertinente e urgente insistir.

    Mas um dia destes, teremos de "criar" a nossa própria comissão. Voluntariado para fazer estudos e falar abertamente "no café" sobre o assunto. quem sabe?

    ResponderEliminar
  8. Ainda bem que temos espertos a escrever e malcriados a fazer figura, triste sinal dum país onde a Educação e cultira sãO APENAS um objectivo dos últimos Anos.Não ouso descer a um patamar que desce o nível habitual dos debates e diálogos, mesmo de anónimos responsáveis.Enfim falta de ética e civismo.

    ResponderEliminar
  9. E os bracarenses a ver passar os electricos... Braga pecisa de um tremendo choque eléctrico e não só.Penso que já esteve mais longe.

    ResponderEliminar
  10. Ainda ontem lá andei...

    E em Barcelona não é só o Tram que corporiza uma muito boa rede de transportes públicos. Perfeitamente integrada, com bons preços e altamente competitiva. Como o Dario apontava, há uma excelente rede de Metro, os Ferrocarriles, de acesso às zonas suburbanas, as linhas suburbanas de Comboio e o Tram.

    Uma nota: a Rede é totalmente gerida pela Generalitat da Catalunha em parceria com a Camara de Barcelona. Quando os decisores estão mais próximos das decisões, saímos todos beneficiados.

    ResponderEliminar
  11. Bem, como o "anónimo" se foi embora, receio já não ir a tempo de lhe tentar provar que nós - bracarenses, minhotos e portugueses - não vivemos todos na mesma rua e número de porta.
    Temos como vizinhos (e únicos) os espanhóis e, depois deles, toda uma Europa da qual - dizem - fazemos parte. E com a com nos comparamos e competimos diariamente pelo menos desde o "meu Portugal na CEE", por volta de 1986.

    É natural que os anónimos, os localistas e os umbiguistas insistam em permanecer anónimos, localistas e umbiguistas. O pior cego é sempre aquele que não quer ver. O mundo está aí, todos os dias, na TV, na net, nos blogues, nas prateleiras do supermercado.

    Daí que compararmo-nos com a Espanha ou a Irlanda seja, para os umbiguistas, uma afronta.
    Aliás, é puro delírio querer sugerir que 151 anos de História de Caminho de Ferro em Portugal tem tudo a ver com... a Espanha, a França, a Inglaterra,a Alemanha, a Suiça, os Estados Unidos ou o Canadá quer pelo capital, pelo savoir-faire ou pelos equipamentos que, ao longo de décadas, sempre trouxemos desses países.

    Não!!! Foi tudo feito na Rua do Souto (em Braga)!!!!

    Eu até lhe pedia desculpa, oh sr. Anónimo, por ter "saído do tema", como sugere.
    Mas como não sei com quem falo... não lhe peço desculpa!
    E nem lhe pediria desculpa porque, simplesmente, eu não saí do tema.

    É curioso que o tema em debate ontem (terça) e hoje no 8º Congresso da www.adfer.pt seja, com contornos sempre variados, é o mesmo de sempre: Caminho de Ferro.
    E eu devo estar alucinado... ou a maioria dos oradores citou exemplos da Europa, trouxe mapas da Europa, falou das políticas e práticas da Europa... do Japão... da Rússia... da China...

    Como habitualmente, alguns dos oradores representavam organismos europeus e mundiais de Caminho de Ferro (http://www.uic.asso.fr/) ou empresas das várias áreas técnicas e tecnológicas da área ferroviária (Alstom, Siemens, Thales, Efacec, Dimetronic, Bombardier, Metro do Porto, CP, Refer, Ferbritas...).

    Não vi lá nenhum representante da Rua do Souto, talvez se tivesse distraído a olhar para o umbigo e não tenha chegado a tempo da respectiva intervenção "umbiguista" que seria, certamente, muito educativa...

    Entretanto, e tentando não sair do tema, o gasóleo aumentou 3 cêntimos às 00h de hora.
    É o 14º aumento de 2008.

    O gasóleo terá aumentado na Rua do Souto ou são imunes?

    Abraços e boas viagens em Caminho de Ferro

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  12. Continuo a gostar de aprender, mas poupem-me os Silvas e anónimos ao verbalismo internacional.Pronto já entendi, somos analfabetos e pior se vivemos na tal Rua do "Souto" que não sei onde fica, se em Nine ou em Braga.Falem de coisas simples, deixem os estrangeirismos em paz, argumentem sobre coisas reais e não tentem imitar os estrangeiros, porque acreditem sai asneira.Reduzam-se ao que são e não ao que gostariam de ser.Fiquei chocado com a forma e conteúdo dos comentários dum tal Silva, porque fui analisar o Blog que referiu e não notei nada de pejurativo, bem ao contrário de outros que simplesmente continuam a fazer exercicio demagógico e mediático.O País é pequeno mas sobra para tanto exemplo de cultura rural...

    ResponderEliminar
  13. Desculpem-me todos os intectuais deste Blog, mas gostava ser esclarecido sobre um tal D.Silva se é daquela terra onde o Presidente do Grupo de Futebol, está preocupado com os "cancagros" do Balneário? A notícia foi tema num jogo Tebosa/Tadim da liga dos últimos recentemente.Se assim for entendo melhor os comentários e opiniões com referências comparativas sistemáticas.

    ResponderEliminar
  14. Caro P.Morgado, somos conhecidos doutras andanças, mas hoje felicito-o pelo Blog.Porém permita-me algumas criticas: Vejo com desagrado o protagonismo dado por alguns anónimos e alguns bloguistas assumidos a uma figura do Zé...D.Silva, protagonismo que após análise é ridículo.São aliás só os anónimos que provocam a ira e o exibicionismo do dito cujo.Quanto aos textos culturais ou criticos, devo concluir que são efectivamente do melhor que já vi em Blogs.Parabéns e continue...quanto ao meu nome tenha presente que, em breve a gente vê-se por aí.Um abraço de pura amizade a todos quantos de boa fé e sem pretensiosismos, participam no Blog.

    ResponderEliminar
  15. ahahahahahahahahaha

    que bonito que é ver os pseudointelectuais cá do burgo a pensar que sabem mais que os outros e que sao bue inteligentes e chamam de estupidos todos os outros que nao alinham na carneirada deles...

    vindo de gajos para quem "centralismo" é equivalente apenas e só a capital... ganda lol

    e relativamente ao post, volto a dizer o que disse no meu comentario anterior, parece o electrico do porto ao qual alguns papalvos chamam de metro...

    ass.: joao rito (para o "valente" nao-cobarde e nao-estupido albes ficar sem "argumentos" e nao despejar mais baba pelo canto da boca..)

    ResponderEliminar
  16. aqueles que recorrem à tentativa de fazer 'piadas' através das pronúncias ou características regionais de alguém só demonstram a sua enorme falta de cultura e mediocridade intelectual

    assinado:albes

    P.S. por acaso, e para quem for mesmo português de gema, é mais correcto não fazer a oposição entre o B e o V gráficos do que o afrancesado e artificial (só para nos distinguir dos castelhanos- um enorme complexo de inferioridade) português 'padrão' e oficial da academia de lisboa. mas há coisas que nem toda a gente sabe. muito menos aqueles imersos na sua ignorãncia néscia, arrogante e ressabiada. sejam eles de onde forem e não tenham coragem de dar um nome que se possa relacionar com um IP. gente minúscula.
    dos cobardes não reza a história e o melhor mesmo é cagar de alto :-)

    ResponderEliminar
  17. aqueles que recorrem à tentativa de fazer 'piadas' através das pronúncias ou características regionais de alguém só demonstram a sua enorme falta de cultura e mediocridade intelectual

    assinado:albes

    P.S. por acaso, e para quem for mesmo português de gema, é mais correcto não fazer a oposição entre o B e o V gráficos do que o afrancesado e artificial (só para nos distinguir dos castelhanos- um enorme complexo de inferioridade) português 'padrão' e oficial da academia de lisboa. mas há coisas que nem toda a gente sabe. muito menos aqueles imersos na sua ignorãncia néscia, arrogante e ressabiada. sejam eles de onde forem e não tenham coragem de dar um nome que se possa relacionar com um IP. gente minúscula.
    dos cobardes não reza a história e o melhor mesmo é cagar de alto :-)

    ResponderEliminar
  18. Boa ideia Claudette, uma comissão.
    Desde já ofereço-me voluntariamente para integra-la, caso seja constituída. É necessário criar uma voz forte, capaz de chegar e pressionar as entidades responsáveis, e dar a conhecer a ideia/projecto à população.

    ResponderEliminar
  19. E aceitam-se "anónimos" na comissão?

    Isto tá pejado deles e parecem inteiramente disponíveis para trazer ideias novas (ainda que importadas da "Europa") e trazer algo eventualmente construtivo para o debate: uma opinião, um dado estatístico, um argumento, uma proposta, uma contra-proposta, uma sugestão, uma reclamação, uma opção, uma alternativa, um termo de comparação, sei lá, tanta coisa.

    Ou talvez seja melhor não contarem muito com os "anónimos" para fazer o que quer que seja: nunca ninguém lhes viu trabalho feito.
    Mas, pelo menos, devem ser conhecidos dos seus vizinhos, lá na rua onde moram e de onde se recusam a sair.

    Amen,

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  20. GREAT LOL!!!
    ... para os dois estarolas, em especial para aquele que ate gaguejou e se babou duas vezes seguidas rssssss

    esta é mesmo a pérola do ano..
    "mas há coisas que nem toda a gente sabe. muito menos aqueles imersos na sua ignorãncia néscia, arrogante e ressabiada."

    submarino ao fundo!, como diria o outro.
    cospe-se para o ar e leva-se com a manilha em cima...

    vamos lá, o "argumento" da cobardia acabou de vez.

    e "complexo de inferioridade", "ignorancia", "arrogancia" e "ressabiamentos" sao tiros que te vao caindo mesmo em cima de ti, camionista... arranja outros..

    p.s: amanha vou sair à rua. vou ao portugal dos pequeninos, visitar os dois camionistas...

    ResponderEliminar
  21. O BLOG está a precisar de seriedade e respeito entre os participantes.Não faz sentido a ironia ou desvio do debate do tema central, como não fará sentido cair na fantasia ou no menosprezo por quem chega ao Blog.Todos devem entender o diálogo como forma de argumentar e reforçar ideias e não como espaço de desonestidade intelectual como algumas das recentes participações.O nível cultural também se exibe pelo respeito e civismo de cada cidadão participante.Sem pretender dar lições que não foram pedidas, lembro apenas o que julgo relevante para o tema e a seriedade entre participantes.Ninguém é obrigado a comentar ou participar, mas todos têm o direito de o fazer, como acto livre e expontâneo, sem que daí resulte a ofensa.Só assim o Blog atrai novos participantes e justifica a sua existência...

    ResponderEliminar
  22. Onde já se viu "insultar pessoas"? Que educação têm esses cidadãos? Começa a ser preocupante o desrespeito para com anónimos que não ofendem os outros e apenas expoem suas ideias.Curioso o recurso frequente de alguns participantes ao autoelogio e exibicionismo literário.Enfim fervem em pouca água e reagem mal aos do contra.Tenham todos calma e sejam prudentes, mesmo os mais jovens devem aprender a ter limites e respeito por todos os cidadãos, ou será que nunca lhes disseram o que era a Educação? Por certo sabem como educar vossos filhos e ensinam-lhes a respeitar o próximo ou não? Liberdade e liberdades são coisas bem diferentes e convém ser responsável na análise de todas as situações.Já agora desenvolvam o tema...falem sobre o que realmente deu origem a tantos desvios e "piadas" sem nexo.

    ResponderEliminar
  23. Trabalho, a palavra é por si só uma metáfora, porque realmente são os que menos fazem que quase sempre a utilizam.Vamos é tentar ser melhores em tudo o que fazemos e deixar que sejam outros a avaliar-nos.Poucas vezes os que trabalhavam de sol a sol ou descarregavam toneladas de minério sobre um sol escaldante, falavam em trabalho, porém nos escritórios onde se resolviam grandes negócios, sempre o trabalho foi referência pelos mais diversos motivos, mesmo quando o tema recursos Humanos surgiu como forma de enviar trabalhadores para o desemprego, sempre o trabalho foi badalado e a produtividade elogiada, mesmo por alguns habituados a pouco fazer.Enfim lições de trabalho são fáceis de dar, bem pior é prolongar tarefas e horários por muitas horas...Aqui não deve ser oportuno este tema, mas não pude deixar de sorrir ao ouvir falar de comissões...trabalho etc...etc...

    ResponderEliminar
  24. O amigo que escreveu antes está enganado, não acredito alguém estivesse a falar a sério em trabalho, apenas um lapso, devia querer dizer qualquer outra coisa, como por exemplo passear, fotografar...sei lá coisas mais ligadas ao lazer, que como sabe também é cultura e desenvolvimento e porque não trabalho para muito boa gente.Sejamos justos na avaliação e reconhecendo o trabalho intelectual é cansativo, necessário e útil.Sabemos aliás o numero indeterminado de profissões respeitáveis que todos os dias contribuem para o desenvolvimento do País e progresso da comunidade.Os investigadores por exemplo têm muito trabalho pela frente e raramente aludem a tal facto.Agem mais do que falam.Questão de ser e estar...ou opção entre trabalhar em vez de falar de trabalho.

    ResponderEliminar
  25. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  26. Alguns oradores deixaram o rabo de fora!

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  27. O 1º de Maio e o eléctrico parece ser hoje continuidade no tratamento das questões que têm sido referidas à volta do Trabalho e também do eléctrico, veículo por excelência tb ele amigo dos trabalhadores ao permitir-lhes deslocações a preços económicos.Entendo pois todas as referências sobre trabalho e comparações exclusivamente nesse contexto.Braga precisa de transportes na cidade e pereferia, capazes de agilizar as deslocações para os pontos de maior movimentação, aqueles locais para onde muitos cidadãos todos os dias se dirigem, Hospital,Segurança Social, Tribunal Universidade e Escolas, ligações a comboios e Autocarros.A terceira cidade do País não deve ficar indiferente aos ventos do progresso.Os seus habitantes merecem tb por esta via, alcançar uma melhor qualidade de vida.Compete ao poder dar a resposta.

    ResponderEliminar
  28. Continuam os insultos faltando respeito pelo cidadão.A linguagem define mais que a utiliza do que quem a ouve.Será assim difícil escrever sem ofender o próximo? Tudo vale o que vale e decididamente alimentar a discussão não resulta.Os oradores criticados, só por acaso não fui atingido, porque já noutros textos referi ideias semelhantes a algumas agora expressas,são pessoas como qualquer de nós e devo alertar para uma realidade deste e outros Blogues, são muito~participativos e quase sempre interventivos e não ofensivos.Assiste-lhes o Direito de fazer ouvir a sua voz, no caso divulgando as suas ideias.Será isso aqui proíbido! Este Blog sem anónimos, já repararam por curiosidade quantas visitas e comentários teria? Apenas alguns, muito poucos.

    ResponderEliminar
  29. "Este Blog sem anónimos, já repararam por curiosidade quantas visitas e comentários teria? Apenas alguns, muito poucos."

    Ah... parece que estamos a chegar a algum lado... pelas suas palavras concluo que há pouca gente para um debate assumido, com nome.

    Pelo contrário, há muitos (que são sempre os mesmos poucos do costume) disponíveis para argumentar e construir e progredir... só que não se assumem.

    Está a ver a Assembleia da República? Estão ali muitos deputados, uns com boas ideias e boa argumentação, outros mais ou menos e outros ainda bastante maus nas ideias e na argumentação.

    Mas, pelo menos, todos eles têm a coragem de dar a cara, sabemos sempre quem eles são, até lhes podemos enviar um email a concordar ou a discordar das suas propostas.

    Agora, eu e quem assina vêmo-nos confrontados com comentários pertinentes de "anónimos" que, de forma "responsável" assumem as suas próprias palavras e vejo-me confrontado com a impossibilidade de lhes mandar um email com respostas personalizadas, etc...

    Pá, deviam todos usar máscara, é o que é.

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  30. Podemos concordar e discordar sobre o que está em causa, pessoalmente não tenho qualquer problema em assinar textos, coisa que faço regularmente noutras áreas, porém acho interessante a reacção das pessoas que só porque é anónima a opinião a derrotam.A boa fé é importante para quem pretenda transmitir conhecimentos, sendo evidente que o senhor( repito) senhor sem ofensa, deve abordar as questões pelo conteúdo melhor ou pior, sem contudo valorizar a ideia ou opinião por um nome, que até pode ser ficticio.Tem dúvidas que alguns o são? Quanto aos temas em discussão, nada impede que defenda as suas ideias, mas permita-me que não abdique de também as ter, porque todos temos acesso ou devemos ter a fontes de conhecimento e informação e o resto obtém-se com tempo e pesquisa.Enfim não se amofine contra os anónimos, olhe que eles às vezes têm razão e não falam ao acaso...

    ResponderEliminar
  31. Caro anónimo anterior,

    Acha mesmo que é possível progredir se basearmos a exposição de argumentos/ideias com uma massa anónima? É que esses "anónimos" (que são vários mas não tanto assim) também, entre si, se contradizem e expõem ideias diferentes.
    Como quer que eu ou você possamos discordar da opinião do sr. "anónimo" se, a seguir, o "anónimo" vem dizer que não, eu não disse isso, eu disse aquilo?

    Acha realmente possível?
    Acha realmente possível um debate (mais) sério feito com base no anonimato?

    E, permita-me o reparo, eu nunca "derrotei opiniões", como sugere.
    E procurei abordar os temas (estes temas em concreto) trazendo à consideração de TODOS, anónimos inclusive, factos e experiências de outros lugares. Só que não vi ainda ninguém, nem mesmo anónimo, a querer refutar esses factos, coisa que aceitaria de bom grado.
    Aparentemente, tem mais validade para o debate o achincalhar de opiniões pessoais assentes apenas em critérios opinativos que desconheço.

    Onde está, afinal, o debate e o eventual avanço trazido ou apontado pelos "anónimos"?

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  32. Caro D.Silva...possívelmente conheço-o, aliás conheço bem a família, mas conceda-me o direito de ser anónimo.Nada demal resulta de tal situação.Opiniões todos temos, valem sempre muito para nós e ás vezes pouco, muito pouco para os outros.Olho um texto, procuro a interpretação, ás vezes a integração e o contexto dentro de determinado sistema...e as ideias onde ficam? Não ouso querer fazer figura, não recuso o exibicionismo, porém entenda é o texto, o conteúdo a ideia, os factos que analiso sempre sem procurar ver quem o assina.Estarei errado? Admito que sim ou talvez, mas aceito as vossas criticas como um Democrata que julgo ser...sim julgo, porque já começa a ser custoso fechar os olhos a muitas opções lesivas de quem trabalha.Pois bem entendo as suas opções de desenvolver os temas, mas são as suas opiniões, não condene quem discorde.Argumentar, pois bem , no caso do Metro, eléctrico...enfim em causa para mim, não está a cor o monocarril ou o rebaixamento dos terrenos, mas o que os cidadãos, repito, em minha modesta opinião precisam, melhores transportes na cidade e arredores.Entenda, só depois julgo ser premente discutir que tipo de eléctrico, que traçado, que côr.Não sei se fui claro, mas acredite náo me tenho por pretencioso, sei pouco, muito pouco, mas sempre vou continuar a respeitar os outros cidadãos anónimos ou não.Só quando a questão se transforma em pessoal e ofensiva, julgo ser oportuno e correcto que se assuma a acusação.Fora disso caro Dario...vamos falando e aprendendo alguma coisa sem recentimentos...Eu acredite, jamais tenciono descer de nível, isto é respeitarei sempre anónimos ou não. Questão de principio e de ´
    etica.

    ResponderEliminar
  33. Afinal existem pontos convergentes ...os anónimos, algum ou alguns qualquer dia apresentam-se, talvez quando o Doutor Pedro convide para um almoço o pessoal com inscrições e pagamento antecipado? Que tal a ideia?

    ResponderEliminar
  34. Caro anónimo que me conhece,

    É minha opinião (e vale o que vale) que aqueles anónimos que discordam de algo deveriam apontar alternativas. Não penso que isso aqui aconteça.

    E também é minha opinião que os anónimos que acusam isto e aquilo... também deveriam apontar alternativas e, por coerência, darem a cara pelas posições diferentes que assumem.

    Ou não concorda comigo que é muito fácil atirar pedras de dentro da mata? é próprio dos bichos esconderem-se à espreita.

    A coberto do anonimato tudo se faz, tudo se escreve.

    É que eu gostava de confrontar o "anónimo" que insinuou que eu terei falado ou escrito contra ou a desfavor dos Ferroviários. Consegues prová-lo, oh cobarde?*

    O problema de alguns anónimos é que deixam migalhas em todos os sítios por onde passam. Deixam o rabo de fora e alguns já nem disfarçam.

    *a quem servir a carapuça.

    É a minha opinião e vale o que vale.

    Quanto ao eléctrico e à discussão nestes vários posts: acho importante que se faça e que se veicule a informação possível para que cada um, no seu juízo e análise, conheça, pelo menos, as possibilidades em aberto. Coisas que acontecem "lá fora" e que também podem acontecer "cá dentro".

    Conhecer mais para decidir melhor.

    As minhas propostas de navegação ou os argumentos que trago não pretendem, e já o disse, ser soluções para nada. Nem sei sequer se Braga vai voltar a ter o "eléctrico" ou se vamos continuar a apostar no modelo actual. Petróleo para tudo. Ou vamos acordar quando a gasolina chegar aos quatrocentros paus por litro?

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  35. Gostaria de perguntar ao Srº Silva, se recorda numa reunião havida em Tadim cujo tema foi o Edificio da estação antiga, ter sido levantada a questão do antigo relógio e garantido voltaria ao local?AS pessoas envolvidas entre as quais creio vi o senhor, corrija-me se estou em erro,questionaram então o Senhor Engº X.Campos...recorda-se ou é a minha memória que me atraiçoa?Independentemente da falçta ou não quer faça, a mim não faz nenhuma, fiquei com a ideia e muitos cidadãos me perguntaram já se me recordava.Como sei regista estas coisas ouso convidá-lo a pronunciar-se se assim o entender por bem.Repito a questãoé de somenos importância.

    ResponderEliminar
  36. Caro último anónimo,

    Recordo-me dessa Sessão de Esclarecimento ocorrida na Junta de Freguesia de Tadim.
    Não estou certo de se ter falado no relógio da estação.


    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  37. Quando o insulto substitui o diálogo está tudo dito.Não desço a tal nivel e o próprio devia redimir-se, porque ninguém que eu lesse lhe chamou mentiroso.Entendeu mal e respondeu com uma imagem lamentável.Passe bem e a prenda a ser ao menos Educado.A questão a abordar fica sem participante por recusar descer ao nivel do senhor anterior.

    ResponderEliminar
  38. Quero aqui pedir desculpas ao "anónimo" incomodado.

    Assumo o erro!

    Devo ter interpretado mal aquilo que um "anónimo" quereria dizer com "porque parece ninguém nem mesmo o srº Silva, tem simpatia por esses homens do passado"

    in http://avenidacentral.blogspot.com/2008/04/o-elctrico-de-bilbau.html?showComment=1209580860000#c2720187230235373685

    As minhas desculpas!

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  39. É muita tristeza ver muita gente nova e velha a querer o eléctrico a voltar a Braga. então os senhores não sabem que o eléctrico não funcionou bem em Braga?
    Quando acabou, foi boa manobra porque a cidade estava a crescer e a ter muito comércio e muita gente a visitar e muita gente com carro.
    Os carris dos eléctricos só atrapalhavam e até eram maus para as pessoas tropeçar e assim eu sou muito de acordo que tenha acabado.
    Mas não contentes, mandaram vir os tróleis e continuou a funcionar mal e as ruas de Braga ainda cheias de fios, era um péssimo serviço.
    Agora temos autocarros, que está melhor um bocado para os velhinhos e para os estudantes que precisam deles no tempo de estudo mas que também não funcionam muito bem e podia funcionar muito melhor, para desenvolvimento de todos.
    As ruas é para as pessoas andar nos passeios e para os carros circular nos seus respectivos sentidos, esta é a minha ideia meus senhores.
    Voçês falam em transporte público e em eléctricos mas isso serve para quê? já viram como é a vida de quem mora na rua D. Pedro V e na Rua dos Peões? Tentem estacionar ali o vosso carro e vem logo um autocarro a reclamar e depois outro autocarro a fazer muito fumo para as janelas de casa.
    Para resolver esse problema de quem mora nestas ruas era cortar aqui os autocarros, mete-los na rodovia à volta ou pelo Feira Nova mas de maneira que não venham aqui incomodar quem precisa da rua para fazer o seu comércio nem afastar os clientes que vem todos de carro e precisam da rua sem autocarros a atrapalhar.
    Não vou assinar nenhuma petição nem comissão do eléctrico. Se quiserem eléctricos vão morar no Porto ou façam túneis porque as ruas são para as cidades.
    Braga está muito bem assim e faz inveja a muitas cidades porque tem boas estradas à volta e para as freguesias vizinhas como é o caso de Gualtar ou Lamaçães. E ai ninguém usa o autocarro.
    Não queiram estragar o que está muito bem, o Mesquita Machado pode ter orgulho nas obras que fez e sabe que faz muita inveja ás cidades vizinhas.

    ResponderEliminar
  40. Compreendo a opinão daqueles que não têm saudades do eléctrico, mas lembro-lhes o ambiente e a necessidade de transportes públicos adequados ao progresso.Não acham ser demasiado tempo uma viagem de Maximinos a Gualtar que chega a demorar 50 minutos? ou no inverso mesmo 1 hora? Sucede que é um caos, ruas com estacionamento como D.Pedrov ou mesmo R Nova de Santa Cruz, para referir apenas duas, com filas de transito, obrigando a subidas constantes do Autocarro ao passeio, enfim um verdadeiro pandemónio.É nesse contexto que sempre refiro Braga precisa de fazer algo que mude este cenário.

    ResponderEliminar
  41. O senhor achava que o eléctrico ia resolver o seu problema? E os problemas de quem mora na cidade de Braga e especialmente na rua D. Pedro V?
    Se bem percebi caro senhor, colocava-se o eléctrico a entopir o trânsito como agora faz o autocarro mas com a desvantagem de ser ainda pior e demorar ainda mais tempo por causa dos carros que estão estacionados na rua para servir as pessoas e depois o eléctrico não sobe aos passeios.
    Metam os autocarros na rodovia ou então acabem com eles e façam taxis porque demorar 50 minutos de Gualtar a Maximinos não é serviço nenhum, é uma vergonha e um crime ambiental.
    Se insistirem em pôr o eléctrico a estragar ainda preparem-se porque vai aver muita contestação.

    ResponderEliminar
  42. Não me move outro interesse que não um serviço público de qualidade para todos.Compete à autarquia resolver o problema e aos cidadãos dar sugestões.Que actualmente o que existe está mal, ninguém dúvide, sou cliente dos TUB neste trajecto vai para quatro Anos e vai de mal a pior.Acredito para quem anda de carro seja prático pôr o pópo à porta, mas então sugiram , tenham ideias...Dizer que é preciso ali estacionar nãso chega, são necessárias regras, alternativas.Ninguém fala em prejudicar ninguém mas em dar solução a um enorme problema de todos os dias.

    ResponderEliminar
  43. Fabuloso!

    Vamos dar um carro a todo o povo de Braga!

    "BracaraWagen" já e em força!*

    * Na oferta de um BracaraWagen, oferecemos-lhe também o respectivo lugar de estacionamento (cabe na mala e pode usar em qualquer rua da cidade)


    Eu quero é ver o povo feliz....


    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  44. Podemos arranjar toda a espécie de razões ou argumentos, mas uma coisa é certa, o trânsito em Braga e os transportes públicos em especial, estão mal, chega a ser desesperante esperar os Tub e depois chegar ao destino.Falo por mim que ainda recentemente saí de Gualtar cerca das 18H e cheguei ao Centro já passava das 19H! Foi tempo a mais.Claro que entendo os que querem manter o carro à porta de casa, como compreendo as segundas filas e as subidas dos Tub aos passeios, ou as filas de espera para que quem circula do lado contrário aceite recuar...Existe de tudo.Também sei que os Tub para o Bom Jesus são bem mais rápidos porque circulam na via ao lado, que não fica muito longe, porém tem de haver regras a cumprir e para os estacionamentos os sentidos de trânsito, isto não pode continuar assim para sempre.

    ResponderEliminar
  45. Anónimo:
    Velha estratégia das pessoas de Estrema Direita envergonhados em sê-lo.
    oh homem, tu não tens nome?
    Ou de que espécie animal és tu?
    Cão, Gato, Equídio?
    é que assim, pela inicial, pelo menos ficávamos a saber o ano de nascença.

    Enfim, adiante.

    Para Braga, como para qualquer cidade com menos de 500 mil habitantes, o eléctrico tipo Metro Ligeiro é o ideal.
    Quanto à circulação, uma vez estabelecida a rede é fechar o centro da cidade e os bairros ao trânsito.
    Coisa experimentada com imenso sucesso em muitas cidades, nomeadamente em Montpellier.
    Ao princípio os Anónimos protestaram mas agora até são os primeiros a exigir o fecho da rua onde moram ao trânsito.
    Os Anónimos são assim.
    Eu, eu, eu, eu, é que sei e os outros que se lixem.
    Lixem e até são eles que lixam porque deitam o lixo para o chão e protestam contra os serviços de limpeza.
    Mas ainda adiante.

    Quanto ao Metro de Barcelona e respectivo Tram.
    Primeiro não tem nada a ver com o Metro do Porto que é do tipo do de Estrasburgo mas, aliás, muito mais bem concebido que este último.
    O de Barcelona é do tipo do de Montpellier, Bordéus, Valência etc. Mas é complementar da rede de Metropolitano, o que o torna também noutra coisa.
    Até porque é uma cidade com mais de um milhão de habitantes.
    A comparação pode-se fazer com Lisboa onde é opinião de muitos especialistas que a solução seria instalar este tipo de eléctricos junto ao rio Tejo para evitar o descalabro de custos como o da linha de Santa Apolónia. E em complemento das linhas existentes nos sectores onde não se justifica a construção duma linha de Metropolitano. Como por exemplo entre o Rato e o Cais do Sodré passando pela Politécnica.

    Tito Livio Santos Mota

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores