Goste-se ou não... (III)

| Partilhar
António Marques, Presidente da Associação Industrial do Minho
«Defendo que aqueles que se bateram pela homenagem ao cónego Melo, lembrando a sua vida e obra numa praça de Braga, têm, agora, de retomar o processo.»

Bloco de Esquerda
«Querem bater-se? Vamos bater-nos.»

Ricardo Rio, Juntos por Braga
«desencadear debates precipitados sobre o assunto poderá ter um efeito contraproducente sobre os objectivos que presidem a essa homenagem, face ao extremar de posições ainda latente em muitos sectores da sociedade Bracarense

Mais Notícias
Milhares de pessoas na despedida ao cónego Melo :: Jornal de Notícias
Ideia da estátua pode vir a ser recuperada
:: Jornal de Notícias
Milhares de pessoas no funeral do cónego Melo ::
Diário de Notícias
Lenços e palmas no adeus ao Cónego Eduardo de Melo :: Diário do Minho
Cinco mil pessoas acompanharam cerimónias fúnebres :: Agência Lusa
Cónego Melo encheu a Sé :: Correio do Minho
Comunicado :: S. C. Braga

10 comentários:

  1. só quem não conviveu de perto ou com alguma proximidade do padre melo, pode pensar que ele era realmente um santo.
    não esquecer que todos os mafiosos, têm o seu quê de reliogisidade.

    ResponderEliminar
  2. «Correio do Minho», 20 Abril
    AIMINHO QUER RETOMAR
    PROCESSO DA ESTÁTUA

    O presidente da Associação Industrial do Minho [que é, nada mais nada menos que o líder máximo do PSD em Braga] defende que é «altura de reerguer» o processo de colocação de uma estátua em Braga ao cónego Melo.
    «Defendo que aqueles que se bateram pela homenagem ao cónego Melo, lembrando a sua vida e obra numa praça de Braga, têm agora de retomar o processo», sustenteou António Marques, em declarações à Lusa.

    Aquele que dizem que vai ser o candidato do PSD à Câmara, esse, qual dono do partido, prefere fugir com o rabo à seringa, vulgo: não tenho nada a ver com isso, não quero saber de nada, ele já morreu, eu quero é o lugar do mesquita...
    Isto diz bem do carácter de um homem e de um político... Lava as mãos como Pilatos... E depois aparece, todo prazenteiro, com teorias sobre tudo... Ainda bem que te dás a conhecer a tempo, Ricardo.

    Ricardo Rio: «Uma vez que o assunto se poderá colocar brevemente em sede de Assembleia e Câmara Municipal, o PSD irá debater internamente a posição a assumir em torno da questão da famigerada Estátua com que alguns particulares quiseram homenagear esta personalidade.
    Não me parece, porém, que esta questão deva ser entendida como sendo de especial actualidade e relevância na vida local, pelo que não poderão contar comigo para alimentar o debate em torno desta matéria, qualquer que seja a posição "oficial" do PSD sobre a mesma.
    A título pessoal, sem querer com esta afirmação expressar qualquer juízo de valor sobre o mérito da iniciativa, mormente no actual contexto, parece-me que desencadear debates precipitados sobre o assunto poderá ter um efeito contraproducente sobre os objectivos que presidem a essa homenagem, face ao extremar de posições ainda latente em muitos sectores da sociedade Bracarense».

    Será António Marques familiar do Senhor Cónego Melo?!!!

    Assim se vê quem vai na carruagem...

    ResponderEliminar
  3. bem tb eu estive no funeral do Monsenhor Cónego de Melo foi meu professor de antropologia e por isso lhe presto a minha homenagem...paz á sua alma.

    ResponderEliminar
  4. Apenas por curiosidade, achei curioso: o blogue do Rio só não permite comentários, nem moderados, sobre este assunto... Grande democrata. Sobre isto, só penso eu. Ninguem tem o direito de me contradizer. O Marques que vá fazer contas lá para o banco. Quando for preciso dinheirinho para os cartazes a gente fala... O Mesquita è que é o ditador...

    ResponderEliminar
  5. Caro anónimo,
    só descobriu esse facto agora?
    Nem sei porque é que o Sr. Ricardo Rio se dá ao trabalho de colocar o link para comentários se estes nunca passam no seu apertado sistema de censura. Seria caso para dizer "Volta Salazar, estás perdoado...". Ah, e como certamente já se deve ter apercebido, nem é preciso usar termos insultuosos, basta pôr em causa as suas "boas ideias".
    Mas experimente emitir um comentário que ele possa usar para brilhar um bocadinho... é como manteiga em focinho de cão...
    Ou então, se começar o seu comentário com expressões como "Boa ideia!", "Bem pensado!", ou "É assim mesmo, Sr. Dr.!, pode ter a certeza que tem o seu comentário garantido.

    ResponderEliminar
  6. Que pena não haver solidariedade para com os mais necessitados, estou em crer que o Mundo seria bem melhor.Chega de obras para dar nas vistas, o país precisa de pessoas exactamente como o falecido para trabalhar.Chega de mediatismo a hora será de oração, de gratidão ou lembrança, mas nunca de vaidades...

    ResponderEliminar
  7. Uma estátua também para outros "santos" homens: Para o Ramiro Moreira, para o José Esteves e para o Manuel Macedo.

    ResponderEliminar
  8. Parem de sugerir, chega os amigos aqueles que em vida não puderam agradecer os benefícios ou as atenções recebidas.Quando alguém parte fica a dôr da Família, a essa sempre envio condolências, outra coisa diferente será sempre a bajulação dos que teimam em ser notados, em aparecer, em procurar mediatismo a qualquer preço, mesmo duma simples estátua.Abusa-se dos que acreditam em boas intenções, dos que entendem todos são simples e humildes.Parem de procurar mediatismo e façam coisas de valor para a terra e para o povo necessitado.

    ResponderEliminar
  9. A estátua do Cónego Melo chora!

    ResponderEliminar
  10. Sem ironia e com respeito, vamos pensar acima do disse disse.A estátua, qualquer estátua, nunca será prioridade numa cidade com outrs necessidades prementes, olhando à nossa volta, temos desempregados, idosos, crianças,à procura de comida e abrigo, temos pessoas a caminhar o dia inteiro à procura de emprego e sem uma refeição, temos pedintes envergonhados a olhar com avidez para os caixotes do lixo e não digam é mentira, porque só não vê quem não quer.Temos tanto para fazer, temos a palavra solidariedade sempre disponível para as nossas acções, que acho triste alguém procurar mediatismo local, através duma estátua.Mesmo a pessoa visada com o evento, dúvido neste cenário o desejasse.Deixem passar o tempo e que a história um dia mais tarde julgue o valor e merecimentos de cada um.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores