Da Estatização do Gosto

| Partilhar
É com insuspeita estranheza, porque os não aprecio particularmente, que me deparo com a notícia de que o Partido Socialista pretende proibir a colocação de piercings e tatuagens em menores e restringir os locais em que os mesmos podem ser colocados.

Nada pior para a liberdade que esta higienização da estética individual, ancorada em princípios de saúde pública de alcance muito duvidoso. Porque não proibir também os dentes mal lavados e as barbas por fazer?

10 comentários:

  1. Não foi o senhor que apoiou a proibição do tabaco em espaços privados e comerciais? Esquecendo que um espaço comercial privado, nao significa o mesmo que um espaço publico comercial? Nao foi o senhor que utilizou argumentos como gastos do Estado em tratamento de doenças relacionadas com o tabaco? Não foi o senhor que bateu palmas e deu vivas ao PS? Pois agora é como diz o poeta. Primeiro proibiram os pretos, eu nao quis saber, nao era e nem gostava de pretos. Depois proibiram os indios, eu nao quis saber, nao era e nem gostava de indioos. Agora proíbem-me a mim, e cm nao me preocupei com ninguem...

    Pois é, agora já deve ter percebido que o PS não quer saber da nossa saude para nada! Quer simplesmente formatar a sociedade portuguesa, em individuos iguais e alienados.
    O PS, ex partido socialista, agora novo partido liberal conservador, da qual eu ja nao faço parte. E da qual muitos militantes também já nao fazem, sofrerá uma estrondosa derrota nas proximas eleições. Sei de uma grande parte dos militantes q se tem dirigido, às sedes distritais entregando os seus cartões, e inscrevendo-se em partidos mais à esquerda.

    Não pense que estas medidas caem em saco roto.Porque o saco está quase cheio.

    ResponderEliminar
  2. O anterior comentário não me surpreende. Esperava-o.

    Lamento que não veja a diferença entre colocar um piercing no próprio corpo e obrigar outros a fumar substâncias que enjeitam.

    ResponderEliminar
  3. "Lamento que não veja a diferença entre colocar um piercing no próprio corpo e obrigar outros a fumar substâncias que enjeitam."

    O problema é que não vejo a questão desse modo.
    Porque não é aí que a questão se pode centrar. Toda a gente sabe que o tabaco e o fumo é prejudicial à saude. O problema está agora na permissão que um café deveria ter, para optar entre possuir um estabelecimento destinado àqueles que querem fumar. Porque você sabe que é impossivel um espaço e uma ventilação totalmente eficaz, que permita um espaço livre de fumo e proteja a saude dos que nao fumam.
    Eu ESTOU DO LADO DA LIBERDADE. VOCÊ ESTÁ PRECISAMENTE DO LADO OPOSTO.
    Porquê? Porque, eu se nao gosto do ambiente de uma discoteca, nao a frequento. Eu se nao gosto de determinado realizador, nao vou ver filmes dele. Eu se nao gosto de cafés com fumo, não os frequento.

    A isto chama-se optar, o que você defende, nao permite OPTAR. O que você defende é exactamente o contrario do que eu defendo.

    ResponderEliminar
  4. e a próxima medida será a proibição de usar cuecas

    ResponderEliminar
  5. "Porque não proibir também os dentes mal lavados e as barbas por fazer?"

    Por acaso, ainda há uns tempo atrás, vi uma espécie de regulamentos que está nos autocarros (de Braga), onde se dizia que o motorista tinha o dever de se apresentar barbeado...
    E se não me engano, já vi referências na TV a um taxista que foi multado por causa disto... Se calhar este tipo de leis não é assim tão invulgar quanto isso, só ainda não têm uma ASAE e vigiar a sua aplicação, e nem dá-mos pela sua existência.

    ResponderEliminar
  6. os fumadores de pacotilha são tão elementares que não percebem que a lei do tabaco não está preocupada com a saúde deles, mas sim com a saúde de quem não escolhe fumar. ridículo, por isso, comparar imposições feitas em função do corpo de outrém e ditaduras tabágicas...

    ResponderEliminar
  7. Novamente a questão do fumo do tabaco e a liberdade individual....
    Eu podia dar o exemplo básico com que me debatia (pretérito perfeito): a restauração.

    Ao contrário das discotecas, não é fácil - se não impossível - dispensar os restaurantes da nossa vida quotidiana. Todos temos que comer.

    E, dantes, eu só podia esperar que o frequentador da mesa ao lado não se incomodasse com o aroma da minha comida tal como eu me incomodava com o fumo do seu saboroso cigarro.
    Daí que eu não perceba qual a relação entre o tabaco e os piercings... um piercing (bem ou mal feito, não o discuto agora) na mesa ao lado.... não me causa um ataque de asma.

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  8. Ridicula a posição do Governo, quando tem muita coisa por fazer, bem mais importante.Consegue distrair o povo mas não os engana.Pessoalmente não concordo com o uso desses extras no corpo humano,porém entendo cada um come do que gosta e como tal deve ou pode "embelezar-se" como deseja.Entendo legislar ser coisa bem diferente da proposta agora em discussão para entretimento do povo...só pode ser.

    ResponderEliminar
  9. A relação furo na língua e o canro da mesma não existe!
    A vacina BCG que deixa cicatriz passa a ser proibida!
    A varíola deve ser reintroduzida para quem quiser ficar com cara de ananás!
    A cirurgia de plastia do prepúcio (circuncisão) passa a ser proibida!
    O que altera a estrutura e integridade corporal antes dos 18 anos deve ser proibido!
    Vão todos para debaixo do Arco da Porta Nova...

    Toninho Regadas

    ResponderEliminar
  10. Depois não digam que os professores não avisaram... Vamos ver que outros projectos andam na prateleira...

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores