É uma casa portuguesa, com certeza!

| Partilhar


Confesso-me apaixonado. O enquadramento é perfeito, a casa é fabulosa, a foto-reportagem do Público tem qualidade superior.

17 comentários:

  1. Já tinha visto na RTPN uma reportagem sobre esta casa. É uma obra excelente.

    ResponderEliminar
  2. Já tinha postado este projecto aqui:

    http://guerrilha.blogsome.com/2007/05/29/casa-no-geres/

    ResponderEliminar
  3. Isto é uma casa enquadrada??? E uma Casa Portuguesa, concerteza???
    Realmente Gerês e Betão estão mesmo relacionados. Só se for com as barragens que povoam o gerês.
    Isto para mim é um OBNI (Objecto de Betão Não-Identificado).

    Sortudo foi o dono a quem o projecto foi aprovado, sabe-se lá como...

    ResponderEliminar
  4. Uma solução arrojada, com os eternos problemas da Arquitectura Portuguesa da actualidade:

    1 - Deficiente drenagem das águas pluviais da cobertura, o que leva a que as paredes exteriores estejam "babadas" com sujidade;

    2 - Mau comportamento térmico do edifício pela sua orientação e pelo excesso de envidraçados.

    ResponderEliminar
  5. Desculpem... mas é uma aberração esta casa no Gerês!
    E eu até gosto de arquitectura moderna, estou a construir a minha casa nesse estilo (estilo "caixote" como diz o meu pai!)
    Mas o enquadramento é tudo menos perfeito!
    Perfeita é a paisagem (sendo no Gerês é impossível não ser bonita) e a decoração também está excelente (nada que muito dinheiro e bom gosto não façam!)
    Agora esta casa, no meio daquela natureza é como diz o outro: um OBNI.

    ResponderEliminar
  6. Não conhecia, e fiquei fascinada!
    Está qualquer coisa de exceptional.

    ResponderEliminar
  7. Sinto-me tentada a comentar algumas coisas que foram ditas.

    "1 - Deficiente drenagem das águas pluviais da cobertura, o que leva a que as paredes exteriores estejam "babadas" com sujidade;"

    Deficiente? Bom, posso dizer-lhe que este telhado tem inclinação, imperceptível a olho nú, mas o suficiente para fazer escorrer a água. As paredes tendem a ficar MESMO babadas. Porque?

    Porque daqui a uns anos, e por o material escolhido ser betão à vista, esta casa estará camuflada na paisagem, com o exterior em vários tons. Ora castanhos, ora verdes, ora cinzentos. Da Baba que escorre... poderá parecer-lhe sujidade, mas faz parte da natureza.
    As cidades são bem mais sujas. Os prédios respiram poluição.
    Aqui não.

    E se reparar bem na cobertura, vê os topos (ou arestas) cortados, com uma inclinação mais acentuada.

    Para quem não sabe, esta casa está encerrada a maior parte do ano, pois é uma 2ª habitação. Férias e fins-de-semana portanto.
    Nestas alturas o que se desfruta é a paisagem e o lugar. Menos a casa. (foi precisamente a exigencia dos clientes).

    (para não haver os bitaites do costume, aviso já que não tenho nada a ver directamente com este projecto, nem com os clientes, nem coisa que se pareça...)

    ResponderEliminar
  8. Já agora também me atrevo a comentar o que escreveu:

    "Porque daqui a uns anos, e por o material escolhido ser betão à vista, esta casa estará camuflada na paisagem..."

    Ainda não percebi como se consegue camuflar betão sujo numa paisagem verde?

    O betão é, em minha opinião, dos elementos mais "agressivos" e menos estéticos que existe, esta "agressividade" torna-se ainda maior se o edifício se integra numa paisagem verde.

    Os edifícios em betão nas cidades tornam-se, com o tempo, esteticamente velhos e feios, imaginem o impacto que este terá em pleno Gerês...

    "As cidades são bem mais sujas. Os prédios respiram poluição."

    Será uma boa solução dar o aspecto sujo das cidades a um edifício implantado numa zona verde?

    ResponderEliminar
  9. A único interesse que este edifício tem é a zona suspensa, de resto e quem o observa à primeira vista, parece um pré-fabricado de um estaleiro de uma obra.

    ResponderEliminar
  10. É esperar pra ver... Eu acredito que daqui a 2 invernos ela esteja mais verde.
    E isso, pelo menos a mim, agrada-me.

    (quanto às preferências e à rudeza do betão... eu preferia qualquer casa no gerês, e talvez noutra parte qualquer, em madeira. Mas isso são questões pessoais. Escolhas que nem sempre a todos agradam)

    ResponderEliminar
  11. O Gerês é que é uma aberração, tal como os ambientalistas. Aquela serra devia ser toda desflorestada, alisada e alcatroada: com uma mangueirada ficava tudo limpo e não dava nem trabalho nem despesa.

    ResponderEliminar
  12. Temos gente que sabe da poda.OK são gostos não os discuto, mas gostaria de saber se entendem estar ali um enquadramento perfeito? fiquei com algumas dúvidas...

    ResponderEliminar
  13. Há roulottes de vender bifanas de cao atropelado bem mais bonitas que esse esterco.

    ResponderEliminar
  14. uma palavra ao ser que sob a capa do anonimato teve a infeliz ideia de sugerir a destruição da serra do gerês: apanha o próximo foguetão para a Lua...

    ResponderEliminar
  15. engº civil e arquitreta24 de fevereiro de 2008 às 16:25

    A Cristiana ainda não aprendeu o que é a IRONIA...

    ResponderEliminar
  16. por acaso sei bem o que é mas duvidei desde ja minhas desculpas pela suposta ofensa sra eng e arquitreta

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores