Apostar na Ciência

| Partilhar
Dos Estados Unidos da América chegam notícias de que, enquanto se tenta proibir o ensino do evolucionismo, estão a fazer regressar o criacionismo, travestido de teoria pseudo-científica, às aulas de biologia. Por toda a Europa, os lobbys anti-clonagem continuam a agitar os medos do possível uso malévolo daquelas técnicas como justificativo bastante para a proibição do seu estudo e desenvolvimento. Em Espanha, a Igreja Católica entrou directamente na campanha apelando ao voto num partido de direita. Nas Filipinas, o Governo acaba de aprovar a proibição total do uso da pílula e do preservativo com o beneplácito das autoridades religiosas locais. A guerra contra a ciência, o progresso e a liberdade individual continua a ser urdida dos pontos mais inóspitos do planeta aos palcos das democracias mais avançadas do mundo. Agora, tal como no passado, há quem insista em arremessar dados viciados e medos injustificados para o debate público, condicionando as escolhas da sociedade que, sendo mais desinformada que o desejável, acaba por aceitá-las de ânimo leve.

É com toda a certeza injusto que resumamos a vivência religiosa a este atacado de equívocos e tentativas de cerceamento das liberdades e dos direitos alheios. Contudo, convém não esquecer que proibir estudos científicos potencialmente salvadores, constitui-se como uma severa limitação do direito de terceiros poderem vir a usufruir de cuidados de saúde que não enjeitariam. A crença religiosa de uns não pode continuar a constituir-se como um impedimento para a busca de novos tratamentos para todos. Além do mais, não se conhece nenhum Papa que tenha rejeitado os tratamentos emanados por técnicas e conhecimentos cujo desenvolvimento foi sucessivamente censurado e dificultado pela própria Igreja Católica.

Já todos vivenciámos a amarga sensação de receber a comunicação de um diagnóstico difícil num familiar ou amigo. A notícia torna-se tanto mais dolorosa quanto mais nefastas forem as suas consequências e menos eficazes as intervenções médicas possíveis. Sendo certo que o terreno da ignorância há-de ser sempre superior ao do conhecimento, a verdade é que razão e investigação científica têm permitido avanços muito significativas na minimização do(s) sofrimento(s) e no aumento da vida com qualidade.

Por muito que haja quem nos queira fazer ver o contrário, o milagre mais eficaz no combate à doença e na promoção da saúde é o milagre do conhecimento científico, cimentado ao longo de séculos de descobertas tantas vezes censuradas pela moral vigente e amarfanhadas por crendices fraudulentas e preconceitos seculares.

E, enquanto não nos libertarmos dessas amarras, continuaremos a ver perecer familiares e amigos às mãos de doenças perfeitamente resolúveis caso fizéssemos da investigação científica primeira prioridade mundial. Vamos a isso?

13 comentários:

  1. Excelente Pedro.
    É preciso levantar a voz contra o obscurantismo!!!!

    ResponderEliminar
  2. O que se passa com o blogue fechado por pressão da UM?

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Tem razão o Drº Pedro.Porém ele sabe que ter opinião nestas matérias não chega, sendo preciso a evolução das gerações para compreender o alcance e interesse da ciência.Temos muita gente inteligente, cidadãos cultos, evoluidos, estudiosos e no entanto sãO POUCOS OS QUE ABORDAM CRITICAMENTE ESTAS QUESTÕES.Existem interesses, conveniências em manter situações do passado, vive-se no faz de conta enquanto se cultivam proteccionismos por todo o lado.

    ResponderEliminar
  5. Qual foi o blogue fechado por pressão da UM?

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  8. Mandaram fechar o blogue do Casino da Elsa? Quem? Porquê? O blogue já fechou há imenso tempo...

    ResponderEliminar
  9. Em relação ao post, já fiz um comentário aqui: http://www.blogger.com/comment.g?blogID=20844992&postID=4343060516991727949&isPopup=true

    Aquando da referência ao artigo de opinião no Comum.

    «Mandaram fechar o blogue do Casino da Elsa? Quem? Porquê? O blogue já fechou há imenso tempo...»

    Em relação a isso... o blogue não foi fechado por ninguém - está inactivo, sim. Mas é mais um reflexo das variadíssimas consequências que Bolonha tem. Neste caso, para o associativismo académico.

    ResponderEliminar
  10. Não consido enter qual a associação entre a religião e a aposta na ciência?

    ResponderEliminar
  11. O ensino do criacionismo é tão necessário como o do evolucionismo.
    Nunca devemos ser presunçosos ao ponto de nos acharmos mais donos da verdade do que outros. Saber as duas teorias imparcialmente é o dever e direito de todos. Eu ainda sou do tempo (não sei se agora ainda se faz) quando nas aulas de CTV se falava que uma das teorias da vida era o criacionismo.
    É preciso o negro para poder entender o branco.

    ResponderEliminar
  12. Osso,

    a associação entre religião e ciência aparece quando quando soluções científicas tão simples como a pílula podem ser negadas por crenças religiosas.

    koolricky,

    O que o Pedro parece estar a dizer não é que um ponto de vista deva ser menos explorado que o outro. Parece-me precisamente que se forem os dois estudados, como é possível medidas como as que foram tomadas nas Filipinas terem lugar. Sim, é tomar o partido da ciência. Não escolheria outro.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores