Os Bons e os Maus Exemplos

| Partilhar
A Taberna Inglesa, em Braga, anunciou que será um espaço livre de fumo. Já o Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, anuncia que o Café Concerto vai ser um espaço com fumo. Péssimo exemplo que nos chega de um edifício público, construído com os impostos de todos e que, ao que parece, vai continuar a perpetuar as agressões não consentidas de que todos são alvo sempre que visitam aquele espaço.

25 comentários:

  1. Espero que façam investigações para que verificar se o tal café terá todas as normas da lei para que os fumadores lá possam estar. É que segundo sei o investimento é de largos milhares de euros, para que cumpra todos os requisitos.

    ResponderEliminar
  2. Nem duvides... Por outro lado, há lá concertos o que, em termos legais, não é compatível com o fumo.

    ResponderEliminar
  3. Já no Dragão provavelmente os concertos futebolísticos poderão vir a ser sem fumo...
    Uma boa lição de pedagogia.

    ResponderEliminar
  4. Amotinem-se! Acusem!

    Não deixem que brinquem connosco?!

    ResponderEliminar
  5. Onde se escreve edifício público construido com os impostos de todos, subentendo que também inclui os meus provenientes do fumo. Logo se pago, também tenho direito ao usufruto do edifício. Como escrevia um jornalista do JN há dias, irritam-me os talibans e demais proibicionistas.

    Contribuinte 177648317, fumador assumido.

    ResponderEliminar
  6. E também acho interessante que, se consultarmos a lei em causa, podemos verificar que, das coimas que venham ser aplicadas, nenhuma percentagem reverte directamente para instituições ligadas à prevenção tabagista, tratamentos para deixar de fumar, tratamentos médicos para doentes com doenças relacionadas e/ou causadas pelo tabaco.
    Acho que, já que contribuimos e muito para o orçamento de Estado, com o valor quase inacreditável de imposto que recai sobre o tabaco, agora que surge esta lei, penso que, quer o imposto deveria ser transformado, pelo menos parcialmente, em taxa, quer o produto das coimas deveria reverter também para a algo directamente ligado aos fumadores.
    Senão, daqui a pouco, estao os fumadores portugueses a sustentar o país! lol

    Naturalmente é um exagero da minha parte, este ultimo comentário.

    Agora, embora seja fumadora, concordo com a implementação de uma lei do tabaco. Só acho que, alguns (poucos) aspectos são demasiado violentos e mereciam manifestações públicas da parte dos fumadores, bem como dos proprietários de estabelecimentos abertos ao público.

    E ainda estou para ver como vai ser na passagem d'ano...

    ResponderEliminar
  7. "Senão, daqui a pouco, estao os fumadores portugueses a sustentar o país! lol"

    Se é verdade ou não, não sei, mas já ouvi várias pessoas a afirmar que o dinheiro que o estado ganha com o tabaco não cobre as despesas que o tratamento de doenças ligadas ao tabaco dão ao SNS.

    E aquilo que mais me preocupa no tabaco, é uma boa parte dos fumadores não terem o mínimo respeito por quem não fuma!

    ResponderEliminar
  8. Caro anónimo (14.25)

    Pode continuar a usar. Não tem é o direito de me obrigar a fumar o seu fumo enquanto uso aquele espaço.

    ResponderEliminar
  9. Parabéns ao Café Concerto do CCVL; Tem uma excelente programação e pode-se fumar (yeeesss!!!).

    O pessoal mais "Macário" (de Macário Correia) que se dedique mais à bola...e que faça bom proveito!

    ResponderEliminar
  10. Agora vou ser "radical" e "fundamentalista". Tenham pena de mim. Cá vai.

    Se aqueles que curtem bué fumar durante ou logo após as refeiçoes tivessem padecido de doenças respiratórias enquanto crianças, queria-os ver defender essoutra liberdade.

    Entre o usufruto do fumo e a minha saúde, prefiro a minha saúde.

    Mas compreendo aqueles que não sofreram de doenças respiratórias enquanto crianças e que frequentam os mesmos restaurantes que eu: eles têm direito ao seu fumo e a não serem importunados por isso.

    E, por tal, eu espero sinceramente que o vapor da minha comida não interfira com o fluxo da sua fumada!

    Obrigado!

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  11. Sempre gostei da Taberna Inglesa :D

    João Torres

    ResponderEliminar
  12. dário:

    alguém que me entende! eu detesto tabaco desde o berço...asmática com pais fumadores aqui!

    ResponderEliminar
  13. Nota da Redacção: o meu nome não é "dário" mas sim "dario".

    Dario Silva ("sem acento no A")

    ResponderEliminar
  14. Era bom que o estado retirasse possíveis subsídios a instituíções do género, uma vez que elas não se preocupam com a saúde e bem estar de cidadãos que a frequentem...E não me venham com a treta, de que estou a ser fundamentalista!.

    ResponderEliminar
  15. Caro Anónimo 14:25:
    Em resposta a:
    "Onde se escreve edifício público construído com os impostos de todos, subentendo que também inclui os meus provenientes do fumo."

    Infelizmente, os seus impostos provenientes do fumo são canalizados, maioritariamente, quer para o Orçamento do Serviço Nacional de Saúde com o intuito de cobrir as despesas em saúde que o consumo de tabaco provoca (cancros, infecções respiratórias, distúrbios ventilatórios, ...) quer,por outro lado, para a Segurança Social, com vista a manter rendimentos de quem tem baixa produtividade por estado de doença frequente.

    Concordo com a lei do tabaco!

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  16. "Infelizmente, os seus impostos provenientes do fumo são canalizados, maioritariamente, quer para o Orçamento do Serviço Nacional de Saúde com o intuito de cobrir as despesas em saúde que o consumo de tabaco provoca (cancros, infecções respiratórias, distúrbios ventilatórios, ...) quer,por outro lado, para a Segurança Social, com vista a manter rendimentos de quem tem baixa produtividade por estado de doença frequente."

    Falso!...Os impostos cobrados aos fumadores, que são 80% do valor de cada embalagem de tabaco, revertem para o Orçamento GERAL do Estado. Convém salientar que, os fumadores pagam todos os outros impostos como qualquer cidadão....e aliás, se temos uma esperança de vida mais curta, deveria-mos ter desconto no que pagamos para a segurança social...afinal estamos a pagar a vossa reforma, capice?!...seus mal agradecidos...

    Evidentemente que se está a criar um movimento fundamentalista anti-tabaco que ultrapassa todos os limites da racionalidade. Que haja o direito de opção, santinhos.

    ResponderEliminar
  17. O direito de opção existe. Podem fumar, desde que não prejudiquem terceiros.

    ResponderEliminar
  18. "Evidentemente que se está a criar um movimento fundamentalista anti-tabaco"

    Claro que está!
    Crie-se já um movimento fundamentalista que proteja os fumadores dos vapores da minha comida!

    Eu sempre ouvi dizer que "A minha liberdade acaba onde começa a liberdade do outro". E eu tenho a liberdade e o direito a ter saúde.

    Desejo a todos um feliz ano de 2008 e que nunca, mas nunca, sofram ataques de asma, nem ligeiros nem severos a pontos de terem que ser ligados a uma máquina... que vos tira a liberdade de uma Vida com qualidade...!

    E fica a pergunta aos fumadores "fundamentalistas": querem trocar de lugar com os asmáticos?... também somos muitos, somos cada vez mais!

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  19. Vamos a ver se nos entendemos: Presumo que estou a "falar" com pessoas informadas, que lêem jornais, contactam com as pessoas envolvidas, etc. O que está em causa é que, esta lei draconiana impede à partida o usufruto dos espaços públicos pelos fumadores. Porquê?...porque o que é exigido aos proprietários dos estabelecimentos hoteleiros é de tal maneira dispendioso, tendo em conta as suas possibilidades, que condiciona à partida a sua opção.
    A lei em vigor no estado espanhol é justa e equilibrada, ou seja, há locais onde é proibido fumar (onde não ponho os pés!) e locais para fumadores, cabendo aos proprietários optarem. Creio que assim fica toda a gente contente, não?
    Esta lei absurda vem na sequência da harmonização legal comunitária (geralmente em leis que não tenham custos para os estados), e Portugal, como sempre, para demonstrar que é "um bom aluno" exagera sempre. Com esta atitude parola, já se acabou com sectores inteiros da nossa economia.
    Li hoje no jornal que, a próxima vítima vai ser o sector da restauração, onde a própria ASAE prevê o fecho de cerca de um terço dos restaurantes.

    ResponderEliminar
  20. Caro Sou Eu Pá:

    "impede à partida o usufruto dos espaços públicos pelos fumadores."

    Não é verdade! Os "fumadores" só são "fumadores" quando "fumam".

    Também podem usufruir o mesmo restaurante que os "não fumadores" desde que "não fumem".

    Ou então... seríamos todos "fumadores", o que não me parece bem porque eu sou livre de ser asmático mas não ser castigado por isso.

    Embora eu reconheça que o vapor da minha comida possa causar danos e falta de apetite aos "fumadores" que estão no mesmo espaço que eu. E eu não quero incomodar ninguém.

    Dario Silva.

    ResponderEliminar
  21. Fumadores não se vitimizem, ninguem vos proibe de fumar, ninguem vos proibe de frequentarem os mesmos locais, mas apenas que respeitem quem não fuma. Porque não fumar não incomoda os fumadores...

    ResponderEliminar
  22. sou eu, pá!:

    "Os impostos cobrados aos fumadores, que são 80% do valor de cada embalagem de tabaco, revertem para o Orçamento GERAL do Estado. Convém salientar que, os fumadores pagam todos os outros impostos como qualquer cidadão....e aliás, se temos uma esperança de vida mais curta, deveria-mos ter desconto no que pagamos para a segurança social...afinal estamos a pagar a vossa reforma, capice?!...seus mal agradecidos... Evidentemente que se está a criar um movimento fundamentalista anti-tabaco que ultrapassa todos os limites da racionalidade. Que haja o direito de opção, santinhos."

    as doenças provocadas pelo tabaco não afectam só fumadores!!! a esperança de vida mais curta é também para fumadores passivos/familiares dos fumadores!!! com que então este movimento ultrapassa os limites da racionalidade, mas você quer desconto para a segurança social por ter uma esperança de vida mais curta???

    O ORÇAMENTO GERAL O ESTADO REVERTE EM PARTE PARA O SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE!!!

    Deixe-se de falácias! Daqui a pouco também cita o Miguel Sousa Tavares que há uns anos dizia que o Estado devia investir em clínicas para os fumadores deixarem de fumar em vez de fazer leis deste género.

    ResponderEliminar
  23. Eu fui fumador durante vinte anos.

    Há cerca de quatro anos fui forçado a deixar de fumar com problemas de saúde nos pulmões e coração.

    Ainda sofro as consequências dos meus actos irreflectidos.

    Respeito quem tem que carregar esse vício de fumar.

    Faço votos para que encontrem forças para se libertarem dessa terrível amarra que lhes prejudica a saúde.

    Agradeço também, àqueles que, para sua infelicidade continuam a fumar, que fumem no seu espaço, pois a mim prejudicam sobremaneira, quando estou próximo.

    Claro que nunca lhes digo nada, simplesmente afasto-me.

    Não me entendam mal.
    Peço desculpa se vos inibo na liberdade.

    ResponderEliminar
  24. Para descontentamento de uns e contentamento de outros, informo:
    A partir de hoje, 7/3/2007, a Taberna Inglesa dispõe de um espaço para fumadores.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores