Importam-se de Repetir? (II)

| Partilhar
Pedro Moutinho, líder da Juventude Popular, afirmou que é preciso «apontar com frontalidade alguns dos principais responsáveis por actos como os sequestros e incêndios às sedes do CDS-PP logo após a revolução de Abril de 1974 e que continuam hoje no activo. Falo do actual presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, que mais tarde se renderia às virtudes do capitalismo. Falo também das bombas das FP 25 de Abril e políticos actuais como Francisco Louçã, Luís Fazenda, Jerónimo de Sousa, Odete Santos e Bernardino Soares».

A avaliar pelas qualidades do líder dos jotinhas, o futuro do PP está garantido. O rapaz tem jeito para agitar o papão do comunismo, nem que para isso tenha que recorrer à mais insensata ginástica onírica. A gafe é monumental. Em primeiro, porque uns dos visados (Bernardino Soares) tinha 4 anos no Verão de 1975 e, em segundo, porque nenhum nos citados pertenceu às FP-25.

Pelos vistos, os espaços de proximidade fazem mal à saúde. E de que maneira.

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Estou mesmo a ver. Em 1974, o perigosíssimo cripto-comunista Bernardino Soares, nascido em 1971, de chupeta na boca, no calor do PREC, aos gritos de “fascismo nunca mais!” e empunhando um cocktail molotov em forma de biberão, a atacar as sedes do CDS-PP (PP?)!

    ResponderEliminar
  3. Com certeza que lhe fizeram uma lavagem ao cérebro com tide estragado.
    E o que dizer das sedes do PC incendiadas em no Verão quente de 75, e das bombas colocadas em Braga em sedes de sindicatos, de associações culturais e grupos de teatro.
    Mais tarde, já na época de 80 alguns membros do CDS de Braga sustentaram um bando de salteadores e chantagistas que aterrorizava os bracarenses (Irmãos Corrécios)" de quem eram guarda-costas. Teve de vir do Porto uma brigada especial da PJ para os prender.
    Esse Pedro Moutinho que na altura nem sequer tinha nascido, antes de arrotar postas de pescada fedorenta, devia estudar mais um pouco da história contemporânea de Portugal ou pelo menos ler a imprensa da época.

    ResponderEliminar
  4. Acrescente-se ainda que as FP-25 só foram fundadas em 80... é o chamado terrorismo com efeitos retroactivos

    ResponderEliminar
  5. Parece-me a mim que querem branquear essa parte da história...não vi ninguém falar das mortes que os bombistas das FP 25 fizeram.

    Porquê?

    Isenção sempre.
    Informação com precisão também.

    Aconselho o livro:
    "Viver e Morrer em Nome das FP-25" de António José Vilela.

    ResponderEliminar
  6. viva às FP 25! SEMPRE!

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores