A Injustiça de Fafe

| Partilhar
«O Tribunal Central Administrativo do Norte declarou a ineficácia de todas as deliberações da Assembleia Municipal de Fafe desde Dezembro de 2005 até Abril de 2006.

Motivo: o estranho desaparecimento das actas das reuniões. Estão em causa o Plano e Orçamento do município de 2006, entre outras decisões. Os numerosos actos subsequentes que nelas se alicerçaram poderão, ainda, vir a ser considerados ilegais.

Acontece que o distraído presidente dessa Assembleia Municipal é, também, governante: trata-se do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Laurentino Dias. Entretanto, José Ribeiro, presidente da Câmara de Fafe, afirmou que tudo isto se deve a “uma branca na lei” – um comentário patusco, no mínimo. É que a tal “branca”, pelos vistos, deve ser procurada em Laurentino Dias e nos seus colaboradores. E não me refiro a questões capilares.»

1 comentário:

  1. Esse Sr. "Dr." Laurentino Dias é uma pessoa muito distraído. Agora perdeu as actas, mas não admira. Lembram-se que aqui há uns tempos até perdeu o diploma da licenciatura, ou deixou que lho roubassem do carro? E nunca mais conseguiu arranjar nenhum?

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores