Finalmente 5 Estrelas em Braga

| Partilhar
«O grupo hoteleiro espanhol Sol Meliá vai arrancar com as obras do novo Hotel Meliã Braga no Verão de 2008, após a abertura do Meliã Madeira, segundo avançou ao Turisver.com, o administrador do Grupo Hotti-Hotéis, Manuel Proença. Com um investimento previsto de 18 milhões de euros, a nova unidade, com classificação de cinco estrelas, contará com 180 quartos e um Spa, e segundo o mesmo responsável será “uma versão similar ao Hotel Meliã de Aveiro, mas 50 por cento maior”.» [via Turisver]

Há muito que se justifica a abertura de um hotel de cinco estrelas na cidade de Braga. A aposta do Grupo Sol Meliá poderá constituir-se como uma mais valia para a cidade e o concelho desde que o projecto de construção seja equilibrado. Que não se repitam histórias como o Hotel Fundador em Guimarães, as Torres de Ofir em Esposende ou o Prédio Coutinho em Viana. O poder autárquico bracarense não tem, nesta matéria, qualquer margem para errar. Estamos atentos.

16 comentários:

  1. foste logo escolher para foto, o meliá de Aveiro, que ficou de facto, bem inserido. aliás, toda a renocação da zona da F+abrica ficou excelente.

    Às vezes era bom que Braga tivesse um pouco de Aveiro (centro), que tem bons exemplos de reabilitação de zonas históricas, mobilidade, planeamento e urbanismo.

    mas à volta de Aveiro,para lá da estrada nacional... ainda é pior que cá..

    esperemos que a inserção do Hotel seja feita por um bom Arquitecto, com alguma consciencia urbana.

    ResponderEliminar
  2. A Região da Bracalandia não me parece ser a localização ideal para um Hotel 5 estrelas em Braga. Tanto se fala em chamar gente para o centro, em revitalizar o centro e em criar locais de lazer no centro, etc Um Hotel deste tipo iria atrair turistas para o centro. Trazer animação, restaurantes e eventos para servirem esses turistas.

    Reconvertia-se um edíficio do centro (existem vários) e ficava bem melhor localizado o Hotel.

    Colocar o Hotel perto do trânsito que a UM provoca também não me parece nem de longe nem de perto uma boa opção. Além de o local estar longe de ser bonito..basta ter o vale "gueto" de lamaçães ao lado.

    ResponderEliminar
  3. Olha o Meliá de Aveiro :) Inicialmente, achei o edifício feioso e mal inserido, mas depois acabei por gostar. Apesar de ser "grande" para o habitual na cidade, não pesa muito porque têm uma área envolvente espaçosa. Essa zona está muito bem aproveitada. Espero que aconteça o mesmo em Braga.
    Ivan: o pior da periferia de Aveiro, na minha opinião, são as estradas...é preciso estar permanentemente atento para não dar cabo de uma jante num dos inúmeros buracos.

    ResponderEliminar
  4. Vamos estar atentos!

    E localização, já há?

    ResponderEliminar
  5. Há quem diga que é junto à rotunda das piscinas.

    ResponderEliminar
  6. O Hotel deveria ficar o mais próximo possível do centro de Braga. Rotunda das piscinas ou bracalândia em nada vai beneficiar a cidade.

    È preciso dinamizar o centro e mostrar aos turistas o pouco que Braga tem de belo...

    ResponderEliminar
  7. Enfim alguém acordou e viu potencial na cidade de Braga, outros deviam seguir o exemplo desta empresa pois Braga tem muito potencial no segmento no turismo de luxo.

    Visitem o meu blog:
    http://wwwbragablog.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Para quando em Guimarães?
    É uma cidade que tem todas as potencialidades, só falta a vontade de investir.

    ResponderEliminar
  9. Uma localização (junto às piscinas) que deixa um bocado a desejar...
    Braga tem sítios bem melhores.

    ResponderEliminar
  10. «Tanto se fala em chamar gente para o centro, em revitalizar o centro e em criar locais de lazer no centro, etc Um Hotel deste tipo iria atrair turistas para o centro.»

    Está-se a referir ao centro histórico. Independentemente da localização na Bracalândia ser boa ou má, eu sou da opinião de que, para além de revitalizar o centro, histórico, deve-se também tentar alargar a zona que é considerada centro (até porque a zona considerada "cidade", ou urbana, aumentou imenso na última década).

    Daí que não sou logo à partida contra a dita localização. Aliás, existem outras aspectos a ponderar para determinar a melhor localização, mais importantes do que saber se o Hotel fica no centro geométrico de Braga, como os acessos, por exemplo.

    ResponderEliminar
  11. Acessos??? Colocar um hotel destes junto às piscinas e à rotunda da bracalândia que dá acesso à UM e está sempre um caos? Numa região que é o exemplo do péssimo urbanismo e que tem o gueto de Lamação por detrás? Vai afugentar toda a gente....Quero imaginar no período daquelas festas académicas degradantes os pobres hóspedes a desesperar...
    Realmente deve haver muita gente verdadeiramente burra a tratar do planeamento urbanístico (se é que isso existe) desta cidade.
    Um Hotel deste tipo tem apenas duas localizações possíveis em Braga: ou no centro histórico ou na região do Sameiro/Bom Jesus/Falperra. Dada a oferta que já existe no Bom Jesus faria todo o sentido "levar" este hotel o mais próximo possível do centro. É preciso dinamizar o centro, levar clientes para os restaurantes e lojas do centro. Os hóspedes podem fazer tudo a pé por lá: theatro do circo, museus, exposições, bares, cafés, restaurantes. Caso façam o hotel nas piscinas os hóspedes, quer venham em turismo ou negócios, não vão ter vontade de sair a pé para conhecer a cidade. Muitas vezes vão acabar por ficar no Hotel a jantar.

    Braga pouco vai beneficiar em ter este Hotel nas piscinas. Dever-se-ia aproveitar esta oportunidade para dinamizar-se o centro que tanto precisa. Chega a ser assustador caminhar pelo centro de Braga à semana, é uma autêntica cidade fantasma.

    ResponderEliminar
  12. A dita cadeia espanhola tem 350 hotéis e 85000 apartamentos por todo o mundo; não saberão fazer estudos de mercado? Não creio. Numa cidade com esta dimensão instalam-se hotéis de 5 estrelas no Centro para atrair turistas? Não creio. O centro de Braga é pequeno e não tem nada de relevante. É obvio que este hotel vem na lógica do hotel de negócios. Bracalândia agora diz-se INL, ou seja investigadores oriundos das mais diversas proveniências para estadias curtas.

    ResponderEliminar
  13. "O centro de Braga é pequeno e não tem nada de relevante."

    A pensar-se assim e a ficar cada vez mais abandonado, em breve deixa de ser centro e passa a ser subúrbio.
    A CMB deveria pensar o que a cidade poderia ganhar com um Hotel destes em vez de apenas pensar o que este Hotel poderá ganhar em Braga.

    Mesmo na lógica das estadias curtas, as pessoas têm sempre vontade de conhecer um pouco da cidade e ir jantar a um local animado. Eu viajo em trabalho para os mais diferentes locais e países e sempre solicito para me marcarem o Hotel o mais próximo possível do centro e de regiões com locais interessantes. Evito sempre hoteis que estejam na periferia ou em locais parecidos como a região da Bracalândia.

    Caso viesse a Braga em trabalho por 3 dias e ficasse num Hotel na região a Bracalândia, iria optar por jantar no Hotel e ficar a descansar a ver televisão. Pois o que conheci da cidade nada me cativaria para a visitar....

    ResponderEliminar
  14. É a sua opinião e eu respeito-a. Só que eu disse que o centro de braga é pequeno e não nada de relevante. O Sr. não me provou que é grande e relevante. P. Ex. muitos e bonitos jardins, catedrais à espanhola, vida nocturna, etc.. Se viesse a Braga por três dias e ficasse instalado no Meliá do centro, depois do jantar ficaria no hotel a ver tv ou vinha passear para Sta Bárbara às 10 da noite? Desculpe lá... iria para

    ResponderEliminar
  15. Um Hotel de 5 estrelas no centro iria atrair novos investimentos na àrea de lazer, restauração, cultura, turismo etc.
    Com certeza que se estivesse hospedado num hotel do centro de Braga iria fazer a área pedonal do centro: iria tomar café na Brasileira ou no Viana. Jantar no Astória ou Felix. Comprar livros na Centésima Página, tirar umas fotos na região da Sé e Jardim de Stª Bárbara, iria comer uma frigideira, visiatr lojas de comércio tradicional etc etc. Caso a agenda me permitisse ainda iria ver uma exposição na Casa dos Bicos, Galeria dos Coimbras ou Museu da Imagem. Faria tudo isso a pé e nem precisaria de guia.
    Gente traz gente, se o centro está vazio um hotel destes poderia ajudar bastante a dinamizá-lo.

    Caso me "enfiassem" na região da Bracalândia/Piscinas/Vale de Lamaçães podes ter a certeza que não teria a mínima curiosidade em sair do Hotel. O que a minha vista alcançaria não me iria despertar a mínima curiosidade sobre essa cidade. Aproveitaria para dormir e ficar a ver TV. Sairia de Braga sem sequer conhecer minimamente a cidade e sem saber o que ela poderia oferecer.

    ResponderEliminar
  16. Ésqueci-me de referir à noite, caso tivesse energia poderia sempre ir beber um copo ao Astória, ir a um cinema, ao Theatro do Circo ou até conhecer o espaço da Velha-a-Branca. Tudo a pé e próximo do Hotel.

    Para já pode estar pouca gente à noite no centro. Mais uma razão para se tentar dinamizá-lo. O centro tem potencial, está é mal trabalhado. Dever-se-ia aproveitar a oportunidade de um Hotel deste tipo no centro de Braga para se começar a dinamizar e a dar vida a essa região.

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores