Pénis há muitos, seu palerma!

| Partilhar
O Presidente da Junta de Freguesia da Cividade decidiu protestar contra a colocação da estátua de D. João Peculiar no Largo de S. Paulo. De facto, não se compreende porque é que a dita representação não foi colocada no largo homónimo, como aliás fora previsto. Porém, pasme-se, reclama o edil da Cividade não pela incoerência toponímica mas por dantescos motivos freudianos.

A soltura mental anda ao rubro por estes dias na cidade de Braga. Descobriram os eleitos que o rebanho não gostava de ver o pénis flácido do senhor Arcebispo pendendo do sacro báculo em riste. Peculiar era o homem, peculiar é a estátua e peculiar será o destino a dar à mesma se os intentos de António Peixoto dos Santos forem atendidos pelos responsáveis por tamanha ofensa à ordem pública e aos bons costumes do tão católico burgo bracarense.

Unam-se os cividanenses. Façam procissões se preciso for. Chamem o D. Jorge Ortiga mais o Cónego Melo com as suas pinturas sagradas dos altares do Sameiro para cobrir de vergonha quem se lembrou de tão ostensivamente sexualizar o assexuado senhor medieval. Façam o que entenderem à estátua, mas, por favor, não insistam em demonstrar-nos, dia após dia, que Braga não é mais que... província.

7 comentários:

  1. Ponham mas é essa estátua no seu lugar, na praça homónima. E façam mas é publicidade ao Arcebispo que possuia uma bengala que parecia um pénis. Deixem-se de parvoíces e dinamizem o turismo.

    ResponderEliminar
  2. Um problema peculiar e um falo mais peculiar ainda. Mas, pode ter remédio.

    ResponderEliminar
  3. Braga cidade dos arcebispos...mas este é tão peculiar, que já lhe chamam "Arcebispo Piroca"....

    ResponderEliminar
  4. Eu próprio já vi a estátua. E ri-me, feito parvo. O formato é evidente e realista, ao contrário do que certos “inocentes” sugeriram na TV. Algum "artista" quis singrar e ganhar umas coroas pela afronta e insulto aos mais devotos, para depois se arvorar em incompreendido. Defendo o estado laico, mas não suporto a intolerância laica que esquece as nossas raízes e quer queimar os nossos avós na fogueira. Penso que a arte deve aproximar as pessoas e os povos e não dividi-los. Por este andar ainda vai aparecer uma estátua do bispo a enfiar o báculo no traseiro de algum inimigo do Fundador e temos um problema diplomático. O simbolismo do poder transposto do báculo para o falo é básico e gratuito: não traz nada de novo e é de mau gosto. Seria como uma estátua de Salazar com a foice e o martelo ou uma estátua de A. Cunhal com um uniforme da Legião Portuguesa ou uma cruz ao peito, para mencionar duas personalidades polémicas. Mas como diz o povo "quem tem fome fala de pão". O que os nossos impostos andam a pagar!!!
    José Brandão

    ResponderEliminar
  5. Terá sido inspirado naquela obra de Cutileiro colocada na capital?
    Juntando os dois numa composição ilustrativa dos motivos de interesse do nosso país e algumas fotos do património desnudado que conta com meninos nos lagos e jardins e meninas nuas como a da praça central da cidade do Porto, a imagem do país seria certamente mais apelativa do que acrecentar l ao Algarve!

    ResponderEliminar
  6. Primeiro discordo que o sr. arcebispo tenha um pénis flácido, pela foto exposta, constato um pénis vigoroso, até faz volta. Segundo, qual é o problema, todos deviamos reflectir sobre um dom tão precioso e por vezes muito maltratado e ofendido. Terceiro, apaga as chagas das senhoras frustradas ou com saudades dos velhos tempos da "volta". Quarto, motiva qualquer homem orgulhoso quando olha para aquela moca digna de respeito. Não foi tudo criado à imagem de Deus? Que eu saiba, o pénis está também incluido!

    ResponderEliminar

Antes de comentar leia sobre a nossa Política de Comentários.

"Mi vida en tus manos", um filme de Nuno Beato

Pesquisar no Avenida Central




Subscreva os Nossos Conteúdos
por Correio Electrónico


Contadores